Celebridade é o cacete!

Se um dia fizermos uma eleição para elegermos o maior clichê do cancioneiro folclórico mundial, meu voto iria para “no futuro, todos terão direito a 15 minutos de fama”, do artista plástico Andy Warhol. E prepare-se: certamente o chavão acima, que já tem seus 30 anos de vida, deve ser citação obrigatória por aí graças a nova novela da rede Globo, que estréia nesta segunda.

Sempre sonhei em ser apenas um sujeito trabalhador e feliz ao lado das pessoas que gosto. Talvez nossa sociedade individualista, onde somos “concorrentes” antes de ser profissionais, transformou a busca por sucesso – ou mesmo um bom espaço em nossa área de atuação – uma verdadeira obsessão. Quem não deseja se sobressair no trabalho e ser feliz após anos de trabalho, estudo, noites em claro, entre outros desafios que exigiram o máximo de sua criatividade e capacidade? Se o reconhecimento vier – o que, convenhamos, já é difícil, que a tal da fama seja uma consequência.

Dois parágrafos para chegarmos a notícia que deu origem ao post: neste espaço democrático e aberto a toda e qualquer manifestação, batizado de Internet, as celebridades aparecem com facilidade, como ilustra esta reportagem do jornal O Dia descoberta no Blog’n Roll. Além de citar os apresentadores do programa da allTV, a reportagem rememora ainda a Pepa Filmes (cujo site está fora do ar), uma turma que lançou personagens como “O Shaolin” e o “Coronel Cabelinho” através de seus filmes-trash, fez escola entre os adeptos (entre elas a Marmota Television) e hoje fazem merecido sucesso. Como diria aquele camisa cinco do Prudentópolis, “é tudo fruto de um trabalho”!

Mas a mesma facilidade que a grande rede tem de revelar talentos também é usada na proliferação de “vermes”, aqueles que ignoram a etapa inicial do processo. Ávidos por popularidade, aproveitam as facilidades da era blog para buscar o rótulo de “celebridade”. Pura perda de tempo: acabam virando escravos dos contadores de visitas e do número de comentários. Fica paranóico, como disse certo dia o Dennis, do Caderno Mágico – reproduzo abaixo um trecho do texto que vale cada segundo da sua leitura.

Um blog pode ser uma via de expressão maravilhosa, prática, gratificante, e também pode ser uma vitrine destinada a exposição de misérias humanas, tolices, vaidades, ignorâncias que deveriam estar bem escondidas, caso as pessoas tivessem um mínimo de vergonha na cara. Aliás, a mera vaidade e o mero desejo de obter fama não justificam o trabalhão que é manter uma página atualizada na Internet.

Sempre digo que só deveria manter um blog a pessoa que realmente tem algo a dizer. Quem fica desesperado a procurar assuntos para “preencher” o espaço de um post… obviamente não tem nada de significativo a dizer. Então que se aquiete, ora! Vá trepar, vá beber pinga, plantar tomates, tomar cerveja com os amigos, ler a revista Caras, vá fazer qualquer coisa que realmente lhe traga prazer.

Sei que não é o caso dos treze leitores assíduos e inteligentes do MMM. Mas se de repente você chegou até aqui e, ainda assim, a sua vaidade falou mais alto, um último aviso: o artigo “Escravos da celebridade”, de Pedro J. Bondaczuk. Perdido nesta página do Observatório da Imprensa, fala sobre o preço que se paga ao conquistar a tal “celebridade”. Se ainda tiver coragem, siga seu caminho e seja feliz com ela.

Ah, sim. Existe outro jeito bem simples de ter sucesso. Descubra algum blog que utilize o sistema de comentários do blogger e deixe seu recado:

Viu? Sucesso instantâneo!

André Marmota tem uma incrível habilidade: transforma-se de “homem de todas as vidas” a “uma lembrancinha aí” em poucas semanas. Quer saber mais?

Leia outros posts em Plantão Marmota. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (4)

  1. Olá grande Marmota, como pode uma palavra tão pequena (sucesso) ser tão cobiçada? Muitas pessoas em busca dela, porém poucos conseguem obter e sentir na pele o que é o sucesso. Por causa do sucesso muitas pessoas acabam andando por caminhos tidos por muitos como “duvidosos” e acabam perdendo o sentindo da vida. Poucas pessoas fazem sucesso e neste curto e restrito “hall da fama” um número baixo de pessoas são merecedoras deste SUCESSO…
    Grande abraço…

  2. Eu lembrei agora de um post antigo do Neandertalk, que infelizmente não escreve mais nada faz tempo:
    “Eu gosto do blogger. Toda vez que publico alguma coisa, ele me responde: “sucesso!”.

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*