Playcenter: encontro certo, ano errado

Há uns vinte anos, a gravadora RCA lançou um disco do palhaço Bozo. Quem comprava aquela maravilha do cancioneiro popular brasileiro para cantarolar “pra viver é melhor sempre rir” ou “chuveiro, não faz assim comigo”, ganhava um passaporte da alegria do Playcenter.

Pois foi como se cinco crianças daqueles tempos áureos tivessem combinado: “quando nosso tempo e dinheiro permitirem, vamos juntar nossos ingressos e passar uma tarde inteira nesse parque repleto de boas lembranças”. Assim, as crianças Alexandre, Luciana, Patrícia, Marcelo e André cumpriram a promessa no último dia 14. Pena que tenha demorado tanto.

Quando aquelas cinco crianças ainda curtiam (ou não) as peripécias do palhaço Bozo, o Playcenter ainda carregava uma aura mágica, potencializada pelas inesquecíveis excursões escolares, verdadeiro evento anual inquestionável em qualquer sala de aula paulistana. A memória de vinte anos trás de volta as emoções e sorrisos do SuperJet, Enterprise, Orca Show, Casa Maluca, Maria Fumaça, La Bamba, Show dos Ursos, Casa do Monstro, Montanha Encantada, Trabant, Concorde, Hang Ten, Colossus, Eva, Teleférico, Mini-lanchas, Roda Panorâmica, Alpen Blitz, Tornado…

Tudo isso já estava acabando na última vez que estive lá, em 2003. Em quatro anos, o parque sofreu com algumas perdas necessárias, em função de problemas econômicos. A constatação de que algo para salvar o parque deveria ser feito veio em 2004, com o anúncio da reestruturação. No ano seguinte, a dívida acumulada resultou na devolução de boa parte do terreno à prefeitura. Naquele ano, a má fase desse verdadeiro símbolo de nossa infância ficou registrada na imagem do incêndio nas antigas instalações da Montanha Encantada, já sem acesso ao público.

Como eu não lembrava de nada disso, passei uma tarde inteira com a sensação clara e desagradável de que “mutilaram” o Playcenter. Se não fossem os passaportes de grátis, era melhor ter ido ao Hopi Hari.


Compare o atual mapinha oficial do parque com as imagens do Google Maps. E tente lembrar onde ficava a sua atração favorita: o que ainda existe está em amarelo; o que vive apenas no passado está em verde (ficou horrível, não?).

Apesar dessa impressão negativa, foi um dia inesquecível. Consegui superar a fila e o calor para brincar em seis atrações. O interminável Barco Viking (onde a Luciana convidou o Hugo para andar com ela), o sem-graça Cinema 180 Graus (com o filme inédito do babaca descendo o morro no carrinho de rolimã), as cadeirinhas presas na corrente (batizado de “I Believe I Can Fly”, a melhor relação fila/diversão daquela tarde), o bom e velho Splash (esse ainda preserva o sabor de infância), o Swing Dance (mistura de Polvo com Hang Ten, batizado de “Vomitódromo”) e o ótimo Boomerang. Em número de brinquedos, perdi apenas para o Inagaki, que começou o dia no Evolution – ou Gorfolution, atração que parou por uns dez minutos para que funcionários do parque pudessem resolver um problema orgânico em um dos assentos.

Talvez eu tivesse gostado mais se esse mesmo passeio fosse há uns vinte anos. Definitivamente, acho que estou velho demais para o Playcenter.


Atenção para a chamada: Tuca, Pat, Lu, Inagaki e Marmota.

Em tempo, o disco do Bozo foi reproduzido do fotolog Museu do Playcenter, onde o Bruno Finotti passou alguns meses roub… digo, colecionando imagens de diversas fontes. Inclusive algumas desse post, onde ele diz: “gente, consegui essa montagem muito antiga, vou ver se consigo as fotos no tamanho original pra postar aqui”. Se ele tivesse me pedido, talvez conseguisse. Ou não.

Por fim, esse domingo daqueles serviu como pretexto para que eu reanimasse a minha conta no Flickr. Vai lá ver algumas fotinhas, e depois não esqueça de me cobrar atualizações freqüentes.

Comentários em blogs: ainda existem? (23)

  1. “gorfolution” foi o melhor de tudo, mas é sempre assim né, nos dias de hoje, nenhuma diversão nos é igual à de antigamente!
    Abração

  2. Sei como se sente, cara. Para os cariocas, a sensação se chamava Tivoli Park, que teve um fim vergonhoso: para conseguir renda pra continuar em pé, o parque passou a alugar espaço para raves e festas BITCH e, numa dessas, rolou o escândalo de funcionários estuprarem uma menina atrás do trêm fantasma. Foi o suficiente para fecharem a porta de vez. Hoje em dia, só nos resta o Terra Encantada, que não tem muito tempo de vida e já está mais vazio do que deveria…

  3. Ah, tá feliz? Então, dá uma bitoca no meu nariz! :)
    Eu acho que a TVSBT tinha um convênio com o Playcenter porque o Silvio Santos dava os passaportes no Domingo no Parque e os discos do Bozo vinham também com eles.
    Seria lindo se o Silvio Santos retomasse a parceria e remodulasse o parque, não acha?
    Beijo.

  4. Rapaz, toda vez que passo lá na frente tenho a impressão que o lugar anda caidásso. Sem falar que um fornecedor deles me disse que eles nunca pagam as suas contas. ahahahaha
    Abração

  5. Fala André, há tempos não dava uma passada por aqui. Encontrei esse excelente texto sobre o Playcenter… as atrações que vc citou fizeram minha memória voltar lá também há uns 20 anos atrás… também penso que o parque merecia um empurrão. Aquele terreno devolvido é sem dúvida muito triste. Abração.

  6. Eu passo na frente do Playcenter todo santo dia, e todo santo dia penso que teria sido legal se meus pais tivessem me deixado ir lá com a turma da escola. Mas tudo bem, eu fui àquele parque muitas vezes na infância com a família, em dias divertidos. Que bom que vocês puderam resgatar isso, ainda que sem todos os brinquedos. A companhia uns dos outros é que é impagável!

  7. Marmota, eu só estranhei esse seu relato do estado deplorável do Playcenter porque até onde eu sabia, o Hopi Hari seria do mesmo grupo. Não é mais assim não? Ou o Hopi Hari também está na pindaíba?

    (Os circos já sumiram, será que os parques também vão? O que vai sobrar da nossa infância, meu Deus?)

    (É…. eu sou veeeeelha! hehehehe)

  8. vendo tudas essas fotos, as lembranças dos tempos bons q não voltam mas. qpena o parque ter
    desativado aquela parte fico triste por isso.

  9. Olá, MORO EM VICENTE DE CARVALHO GUARUJA, eu tambem sou desta ÉPOCA DA MONTANHA ENCANTADA, E PROCUREI HOJE PARA VER SE EXISTIA AINDA, E FOI QDO. ENTROU O ENDEREÇO DO SEU SITE. EU NÃO TENHO NENHUMA FOTO, DESTE TEMPO MARAVILHOSO QUE HOJE TENHO MUITAS SAUDADES, ME LEMBRO DE QDO. A ENTRADA ERA UMA CARIMBO NA MÃO QUE SÓ SE VIA ATRAVES DE UMA LUZ DE NEON PARECE, E ME PERDIR DENTRO DE UM LABIRINTO, MUITO BOM, PENA QUE ACABARAM. uM GRANDE ABRAÇO A TODOS VOCES

  10. Sabe eu não sou velha e nem fui ao Play Center antes. Mas minha mãe foi e ela me contava como era divertido ir ao Play Center ela e a sua turma.

    Mais eu não acho que o Play Center está nesse estado deploravel como você diz.

    Ele continua divertido; Alegre; E com o mesmo sabor da infância do que antes

    Play Center continua o mesmo de sempre eu acredito

    E acredito também que ele seja o melhor parque de diversões do estado de São Paulo [do BRASIL]

    todo santo ano eu estou lá
    e esse ano de novo

    acho que você esta velho demais para ele por isso você está falando isso

    E se quer saber eu prefiro o Play Center de agora do que o de antes [apesar de não ter o conhecido =DD =( ]

    Mais eu vou sempre defender esse parque que foi feito para a diversão de seus visitantes =DDD

    Bjôs ;x ;**

  11. adorei ter lido isto foi exatamente o que eu senti qdo foi ao play center este ano.ja vazia mais ou menos uns 18 anos deste a ultima vez foi uma sensacao muito triste, pois gstaria muito que meus filhos pudesse ter a mesma alegria que eu tinha qdo ai com a escola era uma delicia!!! abracoss

  12. concordo em partes com os comentarios postados anteriormente,descordo q o playcenter tenha perdido a “magia” de antigamente , apesar de não ter tido a oportunidade de conhece-lo 20 anos atrás.
    ele continua encantando seus visitantes,mais dizer que é o melhor parque do Brasil já é um exageiro, o hopi hari pertinho de SP também, é muito superior, sem contar o fato de que os visitantes do playcenter deveriam receber junto com seu ingresso uma máscara, pois na minha opinião o unico ponto realmente negativo do parque é o rio Tietê

  13. oiiiiiiii gosto do playcenter muito mais do que do hopi so tenho 15 anos e ja fui 4 vezes no play ja fui em todos os brinquedos e acho melhor por que e pequeno e vc naum anda tanto que o hopi hari ne !? o hopi hari ta sempre a mesma coisa devia vir atraçoes novas colocaram o evolution mais ja tiraram .. que pene amo o evolution …bom obrigado por tudo bjs xau

  14. eu amo ir ao play …
    tenho 11 anos e ja fui 5 vezes e quero ir de novo
    pena não ter a atração dos golfinhos
    eu ja fui na montanha encantada com meu pai e minha
    mão

  15. Claro o Playcenter é muito melhor agora que passou por uma super reforma do que antes, o parque é exelente, com as melhores atrações, tem o melhor evento de Terror da América Latina !! Sem dúvidas o Playcenter é o melhor !! Sempre jovem, sempre Playcenter…

  16. estranho pois o google mapas nao atualizou desdeque o play center se dividiu o mapa no parck esta certo ok

  17. Nessa época o Playcenter estava em uma fase de reformas e reconstrução, hoje posso garantir que o parque conseguiu resgatar a magia e um ambiente legal, de antigamente. O parque mudou bastante, ganhou mais cor e mais verde, novas atrações, novas lojas, lanchonetes e etc. Agora tem até personagem! Como antigamente…

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*