Nem parece o mesmo parque, papito!

Uma coisa é você passar um dia inteirinho no Playcenter do Supla, aquele da propaganda de TV, impressionado com as atrações do parque para este verão. Realmente, ainda é possível se divertir muito com os amigos – como de fato fiz no último sábado. Mas para quem, como eu, vibrava a cada excursão anual do colégio, isso há uns 15 anos ou mais, o gostinho é diferente. Devo confessar que bateu, mais uma vez, aquela nostalgia. E não foi só em mim. “Teve uma hora que eu fiquei meio decepcionado com o parque”, garante Narazaki, que esteve conosco.

Não digo que foi ruim – pelo contrário, o Playcenter continua sendo uma excelente opção de lazer, mesmo com brinquedos como Splash e Montanha Encantada em estado de manutenção eterna. Agora, imagine a decepção de alguém que não vai ao parque há alguns anos ao descobrir que estes pequenos pedaços de infância estão desligados. Aliás, só descobri isso quando redescobri a entrada principal do lugar, depois de caminhar alguns minutos à beira da Marginal.

Ao encontrar os amigos, já fui revendo a minha lista de prováveis atrações. “Não gosto desses brinquedos altos, que ficam de ponta cabeça. Por isso, mais uma vez, não vou botar os pés no Enterprise”. Nem nessa vez e nem nas outras, já que o brinquedo não existe há muito tempo. Mas para quem ainda prefere testar a gravidade e deslocar o organismo, girar, virar e subir é uma constante: transferi toda a minha negação para outras atrações, como Evolution, Turbo Drop, Cataclisma – esse eu fui, fiquei mais tonto – e Kamikaze – que estava justamente no lugar onde era o Enterprise.

Aliás, outra constante do passeio, além das constatações de ordem sociológica (em resumo, o Playcenter se popularizou pra cacilda, ou pra caramba): perguntar cadê tal coisa. A casa de chocolate virou Serviço de Atendimento ao Cliente. No lugar do Show dos Ursos (quem gosta de galinha chacoalhada…), puseram o Museu do Zé do Caixão. A estação da Maria Fumaça foi transferida, perto da Lanchonete Colonial – aliás, esta e a lanchonete da velha estação não funcionam mais. E ali onde fica o Waimea tinha o Ciclone, o Concorde, o Tornado, o Alpen Blitz…

Mais essa também. Enquanto esperávamos na fila do Boomerang, ficávamos nós lembrando de outras atrações que fizeram história e que, de uma hora para outra, viraram história. Teleférico, Super Jet, Chapéu Mexicano (ou Trabant, onde apareço ao lado com o meu irmão), Samba, Hang Ten, Cinema 180 Graus, Casa Maluca, La Bamba (que virou Oba Oba), Colossus (que virou Looping Star), Casa do Monstro, Labirinto dos espelhos, Sombras Mágicas, Orca Show, Eva, Monga, as lanchas controladas à distância…

Ah, mas algumas coisas mudam pouco. Tem a fila do carrinho bate-bate, a mais injusta do parque. Existem ainda brincadeiras para criancinhas, como o Dumbo, o Carrossel, os cisnes no lago… inclusive um “turbo drop for dummies” – quase fiquei tentado a ir – bem próximo daquelas velhas banquinhas de prêmios. Tem ainda o interminável Barco Viking, aliás, sou um dos únicos que não sentiriam a menor falta daquilo. Pra terminar, o clássico trenzinho. Quando criança era sensacional. Mas hoje em dia, a diversão é outra: ao sinal dele, não tem coisa melhor do que gritar: “seus looooooosers!”.

Acho que estou velho demais para o Playcenter.

Comentários em blogs: ainda existem? (12)

  1. …me fez lembrar uma foto de minha infância em cima de um elefante no carrossel… e de uma vez que perdi um bom dinheiro no Kamikazi (quando virou de cabeça p/baixo)… Sensação de tranquilidade (infancia) e irresponsabilidade (adolescencia). Juro que estou melhor.Beijocos.

  2. Faz algum tempo qeu não vou ao Playcenter… Morro de fobia por altura mesmo assim qdo. vou é por puro mazoquismo ou por vontade de gritar já que não existe nenhum gritômetro por aí… Então lá eu vou para gritar tudo o q tenho direito e td mundo me acha normal! Mas um dia vou inventar o gritômetro e adeus Playcenter…Bjocasssssssssssssss

  3. Mas no Turbo Drop vc não gira nem fica de ponta cabeça nem nada. É só uma queda….Dummie !!!!AHAHAHAHAHAHAHA

  4. Kra, eu e mais um grupo de entusiastas estamos juntando material, para montar uma espécie de site com a memória do Playcenter. E vc parece ter uma boa quantidade de material (fotos), alem dos seus próprios comentarios neste post que estão muito legais. Se puder entre em contato, pra gente conversar mais. Abs

  5. Faça nos uma visita, é o site que comentei uma vez, tem centenas de fotos antigas no album Playcenter. Gostaria de contar com sua contribuição quanto as fotos e se possível um artigo em nosso site. Pode ser esse mesmo ou outro de sua autoria. Muito obrigado.
    Abs,

  6. Realmente o Playcenter fez parte da minha adolescência, cada excursão do colégio era uma vibração. Mas é triste ver o parque nesse estado atual. Pena! Meu no seu blog voltei ao tempo e me senti como estivessa la brincando kkk abraco show de bola parabens

  7. Tenho 31 anos e me lembro daquele carimbo invisível que se colocava sob a luz negra e aparecia o logo do PLAY.
    E as delícias da casa de WAFFLES,nunca mais comi nada igual.Os lanches do BALLON.
    Teleférico, Maria- Fumaça, Labirinto,Monga,Concorde, Alpen BLITZ, cine2000,Montanha encantada e os deliciosos chocolates surpresa que vendia naquelas lojinhas,EVA,Casa dos Monstros tinha a de cadeirinha e a de carrinho, LOOPEN,Ciclone(a gente corria desesperados fazendo aquela barulheira no chao de aluminio, ficava esperando tapetes),Casa Maluca, show da ORCA,Splash,show dos ursos, museu de cera, TUTANKAMON a piramide.
    Lembra que as vezes tinha show do BOZO.
    Vendia sorvete concorde, furabolo!
    Hoje só restou o VIKING.
    Infelizmente, é triste, mas acabaram com o PLAYCENTER!!!Adoro parques, mas é uma pena a gente perder esse ícone de nossa infância.

  8. Puxa vida!!!

    Essa manhã acordei (sei lá por qual motivo) com as sombras máginas em minha cabeça!! Lembrei de momentos com meus primos, tios, avós que vinham da cidade do interior (Piracicaba) ao menos uma vez por ano exclusivamente para passarmos mais um dia inesquecível! E era certeiro!! Todos anos esses dias eram inesquecíveis! Até mesmo com o show da Monga e as cabeçadas do Labirinto de espelhos! E quando ventava na casa do Terror!!! Uma parte com ventiladores escondidos…
    Brincávamos em brinquedos “radicais” Vikking, Enterprise, Ciclone, ete e enquanto fazíamos digestão fos lanches era a vez do Saudoso Show dos Ursos, Casa das sombras e a Mágica Montanha Encantada com seu túnel colorido!! Era batata sairmos de lá e pararmos na lojinha para comermos um chocolate Nestlé. Gallak, Prestígio, Chokito!!

    Que saudade!! Bons tempos!
    Uma pena que a “magia” de estar com Playcenter tenha ficado naquele tempo!! Pois não existe mais nos dias de hoje!

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*