Como vender seus serviços ao usuário de MSN?

Eu já desisti de tentar entender como foi possível o MSN superar o ICQ na preferência dos comunicadores instantâneos no Brasil. A pergunta se torna completamente desnecessária a partir desta quarta-feira, quando o vice-presidente da Microsoft e responsável pelos produtos ligados ao Portal MSN Steve Berkowitz, deve anunciar que a base de usuários do messenger cresceu 45% nos últimos doze meses, colocando o Brasil como líder absoluto em número de participantes. Hooray!

A última informação que eu tinha, de 2005, girava em torno dos 9 milhões de usuários. Chutando baixo: se metade dos internautas brasileiros utilizarem MSN, esse número passa com facilidade dos 15 milhões (Atualizado: nem eu esperava essa. Trinta milhões de cadastros…).

É gente pra burro. Vamos juntar o pique dessa turma com a pesquisa divulgada na última segunda pelo Online Publishers Association: segundo a Nielsen/NetRatings, ficamos quase a metade do tempo conectado envolvido com conteúdo (entenda entretenimento). Além disso, estamos gradativamente trocando a comunicação via e-mail por mensagens rápidas, como o MSN.

Já pensou, amigo empreendedor, em comunicar com essa gente toda e oferecer seus produtos e serviços a um sujeito fiel e praticamente conectado o tempo todo? Pois entrar nesse mercado potencialmente fortíssimo é um dos maiores desafios das agências de publicidade. Obviamente, ninguém lembrou do clássico Dave Mishoris, o empresário meia-boca que invadia o ICQ de qualquer mortal nos primórdios da web, produzindo diálogos espetaculares:

– Olá Marmota! Meu nome é Dave Mishoris, faço parte de um grupo de empresários europeus que estão aqui no Brasil e convidamos você para conhecer uma fantástica oportunidade de negócios. Através dela você pode atingir ganhos de 1.500,00 em tempo parcial e acima de 4 mil em tempo integral. Contudo procuramos por pessoas sérias para desenvolver uma atividade internacional a partir de suas casas. Grato por sua atenção. VEJA MAIS EM: sejarico.biz
– Quê?
– Marmota, é uma proposta séria por favor, VEJA MAIS EM: sejarico.biz
– Cara, alguém já te disse que seu nome é ridículo?
– Marmota, é uma proposta séria por favor, VEJA MAIS EM: sejarico.biz
– Caceta, não tem mais o que fazer não, ô?
– Marmota, é uma proposta séria por favor, VEJA MAIS EM: sejarico.biz
– Ah, vai carpir.
– Marmota, é uma proposta séria por favor, VEJA MAIS EM: sejarico.biz

Bom, talvez tenhamos que creditar a Dave Mishoris o fim do ICQ. Mas enfim, a pergunta continua. A segunda obviedade (logo depois do spam desenfreado) são os anúncios no próprio cliente, que já existem. O efeito negativo é comprovado. Faça um teste e escreva a respeito do Miranda ou qualquer software multiplataforma, ou sobre o A-Patch, programinha útil para remover anúncios e ajustar os recursos do Windows Live Messenger: a presença de paraquedistas é certa.

Uma das soluções mais criativas para solucionar a questão foi testada pela Euro RSCG 4D, agência responsável por um projeto de inteligência artificial para a Bavária Premium durante a Copa da Alemanha, ano passado. Seu nome: Dado Spitze.

A proposta era bem bacana: você adicionava um robô ao seu MSN e podia conversar com ele à vontade: Dado era programado para responder dúvidas sobre o Mundial 2006, além de enviar informações sobre bares, restaurantes, sugestões de cinema e, é claro, cerveja.

Acredito que a tecnologia de um robozinho dessa natureza seja bem complexa (ou muito cara). Afinal, os diálogos com Dado Spitze eram limitados – não tanto quanto nos tempos de Dave Mishoris, mas ainda assim pecavam por uma visível ausência de repertório. De qualquer forma, a iniciativa pioneira não deixou de ser muito bacana, por não ser nada intrusiva: é o usuário que procura pelo conteúdo, através de uma conversa com um “amigo virtual”.

Segundo a assessoria da cervejaria, entre junho e setembro de 2006, foram 73 mil usuários cadastrados espontaneamente, praticamente sem propaganda alguma. Imagine essa brincadeira em outras aplicações relacionadas a diversos serviços, hein?

Comentários em blogs: ainda existem? (9)

  1. Bom, já que o J. Noronha roubou minha idéia genial para comentário engraçadinho, só me resta dizer que eu acho que essa tecnologia não é tão cara assim.

    Eu me lembro que a pouco tempo atrás descobri um desses chat bots, e ficava horas conversando! Não me lembro o nome agora, mas era um nome de mulher. Vc chegava a duvidar que não era um ser humano.

    O mais legal é que, se vc insistisse bastante, ela enviava uma foto dela: Um computador com um monte de fios e circuitos a mostra, hehe! Bem inteligente.

    Acho que essa tecnologia já está bem avançada e disseminada pra ser cara. Deveria ser mais aproveitada mesmo.

    E um minuto de silêncio pelo falecimento do ICQ.

    .
    .
    .
    Amém.

  2. Mais insuportável que MSN, só o tal do Orkut mesmo. Iécati!

    Orkut eu não tenho. MSN, só quando o trabalho me obriga – o que atualmente, felizmente, não é o caso.

    Pensando bem, a única coisa legal no mundo virtual são os blogs mesmo, hehehe.

  3. Eu também preferia o ICQ, tanto que só me rendi ao MSN depois de muuuito tempo e por mera pressão social. Há quem diga que sofreu até preconceito por preferir o charme do programa da Mirabilis.

  4. O ICQ perdeu espaço quando a Microsoft incorporou o Windows Messenger e mais tarde lançou o MSN Messenger. Até meados de 2000 (talvez um pouco mais) o ICQ reinava absoluto. Depois, por pura pressão social, como disse a Carol, o pessoal passou a usar o MSN, inclusive este que vos fala.

    E também é inevitável, desculpem a falta de originalidade, mas:

    Marmota, é uma proposta séria por favor, VEJA MAIS EM: centenaro.org

    Abraços!

  5. Pra mim, um dos principais motivos do falecimento do ICQ foi pq não tinha uma “fotenha” do lado da janelinha.

    Aliás, alguém já teve curiosidade de baixar o icq pra ver como está agora?

    Não mudou muito não …

    Abraço

  6. Grande Marmota, blz? Há quanto tempo!! Acho que nem deve lembrar de mim… O Hemerson do extinto blog astronômico “Terraforming”.

    Só agora estou retornando ao mundo blogueiro, agora com o “Vida de Astrônomo”…

    Bem, MSN x ICQ… Sei lá… Pra mim os dois fazem o mesmo serviço, por isso pra mim nenhum é melhor do que o outro. Só abandonei o ICQ por que a maioria dos meus amigos migraram para o MSN, senão estaria até hoje… Até no trabalho sou obrigado a usar o MSN!

    Mas confesso que o “aou aou” do ICQ irritava um pouquinho rsrs

    Abração

  7. Fugi do ICQ por causa dos SPAMs desenfreados. No início, não gostava muito do MSN, mas acabei me acostumando. Hoje, pra mim, tanto faz comunicar pelo MSN, Google Talk, ICQ ou Yahoo – acesso as quatro redes ao mesmo tempo pelo Meebo ou pelo Adium, sem usar os programas-cliente originais.

  8. Ei! Só eu tive uma fase intermediária de apenas-IRC? :P

    No AIM que costumava ter vários desses robozinhos. Até de personagens de seriados da Warner.

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*