Warning: mysqli_query(): (HY000/1194): Table 'mmm_usermeta' is marked as crashed and should be repaired in /home/marmota/www/blog/wp-includes/wp-db.php on line 1877

Como um corintiano virou são-paulino

Antes mesmo do São Paulo entrar no Morumbi e não ir além de sua obrigação ao conquistar a Libertadores, um dos muitos tricolores que figuram no meu MSN fez como quase todos: veio perguntar porque diabos estava torcendo para o Furacão – que no fim virou brisa. Era o MarcosVP, que me contou uma história sensacional – e até mesmo inacreditável. “Já te contei que eu era corintiano… E do como eu mudei para Tricolor?”

“Anote aí que eu vou ser o vira-casaca mais famoso de toda São Paulo…”, emendou, antes de apresentar o grande responsável pela sua mudança de pele: um certo time rubro-negro. “Em 93, antes do São Paulo ganhar o bi-mundial (ele já tinha vencido a Libertadores), duas competições estavam acontecendo simultaneamente: o Brasileiro e a Supercopa. O Flamengo disputava a reta final das duas.

Pelo Brasileiro, o jogo era contra o Corinthians, meu time. Eu torci muito, mas o corinthians perdeu. O Flamengo só foi ser eliminado na rodada seguinte, pelo Vitória da Bahia, que acabou indo para a final com o Palmeiras. Pela Supercopa, a semifinal era Flamengo e São Paulo. E eu, puto com o Corinthians, torci para o São Paulo eliminar o Flamengo. E o Tricolor ganhou!”, celebrou. Mas ainda não havia trocado efetivamente de clube: restava a presença de outro rubro-negro.

“Algumas semanas depois, já meio mexido com a ingratidão do time do Parque São Jorge, fui assistir à final da Copa Toyota: São Paulo x Milan. Era de madrugada e estava todo mundo dormindo na minha casa. E eu assisti a um dos melhores jogos de futebol da minha vida. Me arrepio só de lembrar. E eu gritava no travesseiro para não acordar meus pais… Tudo por conta daquela urubuzada. Acho que o fato de Milan ser rubro negro ainda me motivou mais…

Uma alegria que anos e anos torcendo pelo Corínthians não me deram. E foi assim que eu acordei corinthiano e fui dormir São paulino…”, confessou meu amigo, que não se arrependeu do que fez – apesar do time do Morumbi ter levado mais de dez anos para reconquistar títulos. “Numa boa? Sei que uma das melhores fases do corinthians veio depois de 93. Mas eu nunca me arrependi da troca. Eu gosto mais do São Paulo hoje do que gostava do Corinthians antigamente…”.

Foi justamente o “efeito mundial” que fez a torcida tricolor aumentar de volume na última década. Agora fica a pergunta: quantos torcedores de outros clubes também viraram a casaca nessa noite, após a indiscutível goleada sobre o Atlético?

Comentários em blogs: ainda existem? (12)

  1. Por isso que eu não torço por determinado time, ainda mais nos dias atuais, onde um elenco não dura mais que seis meses intacto. Eu torço pelo bom futebol, para que as partidas sejam disputadas e emocionantes, independente de quem esteja jogando.

  2. Eu não virei a casaca, não, pois continuo completamente Coxa Branca! Mas trouxe uma camisa do São Paulo pro trabalho e, juntamente com os outros coxas, demos um local de destaque para ela!!!

  3. Menino! Virei post do Marmota. Quanta honra! Ratifico tudo o que tá escrito aí…:-)))

    Valeu, meu véio. E antes que eu me esqueça…
    – OH! TRI, TRI, TRICOLOR!!!
    CLUBE BEM AMADO!!!

  4. Pois é, cara! Viva o Tricolor!!! Sou Tricolor desde que nasci e gritei muuuuuuuuuuuuuuuito ontem à noite. Nota: eu moro em Curitiba, e aqui só tem furação (lê-se brisa). É só ter cuidado pra não apanhar na rua, o resto… São Paulo Tókio tem 13 letras, Atlético é vice tem 13 letras!!! Uhull!

  5. Tudo muito bom, tudo muito bem. Mas devo destacar que essa facilidade em mudar de pele só acontece por estarmos falando de times cariocas e paulistas. Pergunta pro personagem da história se ele troca o *outro* tricolor (o de aço) por qualquer time. A verdade verdadeira é que o coração do VP é tricolor, mas vermelho, AZUL e branco!!! Não interessa se ganha ou se perde, ele não troca o Fortaleza por ninguém. heheheheh Com as simpatias a gente consegue brincar, mas amor não dá mesmo!!!

  6. Nem morto. LEÃO, EH, OH! LEÃO, EH, OH!
    Pô, mas numa boa… esse negócio de trocar de time me aconteceu só essa vez. E eu considero mesmo um acidente, uma paixão arrebatadora. Eu sou apaixonado pelo Fortaleza e pelo Vasco – daí a ojeriza pelo Flamengo… – desde criança, pois morei no Ceará e no Rio. Quando eu escolhi torcer para o Corínthians, em priscas eras, foi mais para implicar com o meu irmão, que escolheu o Palmeiras e hoje nem sei para que time torce. Lá em casa é assim: eu torço para X, meus irmãos homens para Y. A única unanimidade realmente é o Fortaleza.

  7. Cara, nós da torcida do CAP na UFPB convocamos todos os furaconenses, anti-sãopaulinos e agregados pra assistir o jogo num bar legal aqui; tomamos conta do ambiente pra ver “nosso” time(sou da categoria ‘agregados’)levar uma lapada dessas!!! Foi triste…

  8. Eu virei casaca. Não torço mais para o Vasco da Gama, desde a tragédia do estádio de São Januário em 2001. Larguei mão dessa mania do pessoal aqui de Brasília de torcer para times do Rio (final de campeonato carioca, aqui fica parecendo Copacabana ou Japeri). Agora só torço pro Gama, que aliás vai muito mal na série B.

  9. Rapaz, pra mim tanto fez. Nao torci pra nenhum dos dois times, apenas queria ver um bom jogo.

    Agora, certamente a palhaçada que ocorreu depois do jogo manchou a bela vitória do Sao Paulo. Vergonha!!!

  10. E o Fortaleza atropelou os porco em pleno Palestra Itália (aka Parque Antarctica). Isso com um time de refugos dos mais diversos graus de horrorosidade. Agora é rumo à Libertadores! Leão, eh, oh, Leão, eh oh!!!

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*