Como assim “irritação de spam diminui”?

Sabe aquele tipo de manchete baseada em dados que normalmente causa distorções estranhas de acordo com a interpretação? Aquela história: se a taxa de desemprego caiu, isso não quer dizer que ninguém se preocupa mais com isso.

Tive a mesma sensação ao ler a notícia do IDG Now nesta segunda: spam cresce, mas irritação do internauta diminui. A Folha Online também publicou, com o mesmo conceito: internautas estão mais tolerantes com spams, diz pesquisa . Conclusão bastante discutível baseada em uma pesquisa do Pew Internet & American Life Project.

Segundo eles, os norte-americanos receberam mais spams em relação a 2004, em compensação todos os números referentes a insatisfação caíram. Ou seja, irritam menos. Praticamente uma apologia ao conformismo – como admite Deborah Fallows, responsável pelo estudo, ou ainda um estímulo a prática do e-mail não solicitado.

Uma análise mais detalhada, no entanto, mostra os tais números reduzidos: 53% dos usuários dizem que os e-mails ficaram menos confiáveis; 22% reduziram o uso do e-mail por conta disso; por fim, 67% dizem que os spams tornaram a Internet desagradável! A irritação pode ter diminuído, mas convenhamos: caiu o suficiente para virar manchete?

A matéria conclui ainda que, de junho de 2003 a janeiro de 2005, a postura dos norte-americanios diante das mensagens indesejadas não mudou. Praticamente o mesmo volume de entrevistados ouviram falar no tema, compram produtos oferecidos por spams ou protegem seus dados na web. Por essas e outras, essa indústria nefasta segue firme e forte. Como diria Maguila, “enquanto isso o povo só ó…”.

Em tempo: no link original, dá pra pinçar a conclusão mais realista: “more than half of all internet users complain that spam is a big problem”.

André Marmota acredita em um futuro com blogs atualizados, livros impressos, videolocadoras, amores sinceros, entre outros anacronismos. Quer saber mais?

Leia outros posts em Plantão Marmota. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (1)

  1. É incrível como pinçam as manchetes tendenciosamente, né? Se a notícia saiu na segunda, eles perderam uma excelente oportunidade de fazer menção ao primeiro caso de um spammer que tomou 9 anos de cadeia, na Virgínia (o cara chegava a mandar 10 MILHÕES de emails por DIA e levantava até 750 MIL dólares com isso). É mole? Aí vai a notícia:

    http://asia.news.yahoo.com/050411/ap/d89dbr3o0.html

    Abraços,

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*