A mais eficiente arma anti-spam da última semana

Desde que este espaço optou pelos excelentes serviços do WordPress, em abril de 2004, os problemas envolvendo spammers nos comentários eram os que mais tomavam meu tempo. Em novembro de 2004, quando a infestação de pragas ainda era iniciante, experimentei um sistema simples de autenticidade de comentários – o tal “captcha”, que não só foi driblado pelos robozinhos-lixeiros mas também recebeu críticas dos nossos visitantes.

Meses depois, em março de 2005, surgiu uma nova solução, dada como definitiva: um plugin chamado WP Hashcash, que criava uma “senha oculta” a partir de um código javascript, e embutia no formulário de comentários. Deu certo no começo, mas evidentemente, a enxurrada de adipex, cialis, texas holdem, tramadol, levitra e outros bichos, não foi páreo para o pobre plugin.

E eu, que não queria me preocupar em mexer no sistema que gerencia o blog, fui obrigado a tomar providências. Tanto o Doni como o Ian, os mais novos entusiastas do WordPress, indicaram o Akismet (chamado inocentemente de “as que mete”), instrumento que garante: nunca mais vou ter que me preocupar com spam. Os dados do site são realmente preocupantes: 92% de todos os comentários registrados no WordPress são lixo puro. Noventa e dois porcento!!!

Só que, para ter “as que mete” trabalhando no blog, teria que fazer uma migração, digamos, mais trabalhosa: transformar a versão 1.5 do sistema para a novíssima (quer dizer, mais ou menos recente) versão 2.0, única exigência do bloqueador de spams. Relutei por muito tempo esse upgrade não apenas por falta de tempo, mas principalmente por não ter gostado dos frufrus visuais. Não vejo a menor graça em escrever um post sem digitar os comandos HTML, ou em ver o meu já carregado servidor de imagens ganhar uma imagem extra em miniatura a cada upload.

Mas enfim, com algumas customizações para manter a edição espartana e o upload como nos velhos tempos, a atualização colocou “as que mete” pra funcionar. E está funcionando muito bem, obrigado. Em menos de uma semana, o contador do plugin já ultrapassava a marca dos mil spans deletados. Número que segue cada vez maior. Continuamos de olho.

André Marmota adora usar a função “rand” do PHP, combinada com um array repleto de frases diferentes. Paaaaarabéns! Quer saber mais?

Leia outros posts em Bloguiado. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (3)

  1. O quê!? Marmota, você ainda usava a versão 1.5.x do WordPress? A versão 2.0.4 (última), além do aspecto visual, corrige muitas vulnerabilidades do sistema. É importante manter seu sistema atualizado.

    Em todo caso, também detesto o editor WISIWYG (visual) das versões 2.0.x. Felizmente, dá para desabilitá-lo – e acho que você já descobriu.

    Parabéns pela migração, e delicie-se com o Akismet: ele é, realmente, fantástico!

    []’s!

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*