Você consegue administrar seu tempo?

Temos autonomia para controlar tanta coisa… Como seria bom se pudéssemos controlar também o nosso tempo. Interromper o tic tac do relógio que move o mundo em um apertar de botão. Daria tempo de resolver todas as tarefas pendentes antes das férias. Melhor ainda: seria possível ter férias toda semana.

Mas se há uma coisa que a natureza não deixa escapar é justamente essa: todos nós recebemos exatamente os mesmos sessenta segundos por minuto, sem apelação. E não há mágica que faça este exato segundo, desperdiçado por você diante dessas palavras, voltar para lhe ajudar em algo que realmente importa. E quando isso acontece, normalmente pipocam dúvidas em nossa mente: será que é mesmo possível administrar nosso tempo de maneira inteligente?

Marmota Pergunta fez esta pergunta aos seus visitantes durante um mês. O equilíbrio foi grande entre os 51 participantes: uma parcela consegue tempo para tudo plenamente (31,4%) ou o faz as custas de muito trabalho (21,6%). Outra não consegue, mas se esforça para chegar lá (também 31,4%). Por fim, ainda existem aqueles que simplesmente jogaram a toalha e consideraram impossível administrar as 24 horas do dia (15,7%).

Particularmente, tenho muitas dificuldades em organizar minha vida. A resposta é simpes: planejar a vida não significa dividir o dia para cada tarefa, mas sim saber escolher as prioridades. Até porque, jamais teremos tempo pra fazer tudo que gostaríamos: o segredo é saber escolher, e dizer “não” sempre que possível.

É preciso focar em objetivos palpáveis, traçar metas. E para isso funcionar bem, não basta deixar de ser “escravo do relógio” – coisa que, por exemplo, nunca fui. A mudança de hábitos e de valores pessoais deve ser maior, exige autoconhecimento e determinação.

Em resumo: o negócio é seguir de acordo com o ideário da propaganda de cartão de crédito: aproveitar cada minuto como se fosse o último, afinal de contas, a vida é agora.

Em tempo, como é difícil pegar no sono uma noite antes de viajar.

Comentários em blogs: ainda existem? (2)

  1. Tipo Lya Luft: não é preciso consenso, nem arte, nem beleza ou idade: a vida é sempre dentro e agora. A vida pode florescer numa existência inteira. Mas tem de ser buscada, tem de ser conquistada, dia a dia.”
    Palmas para nós todos! :)

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*