Viagem para o sul? Opa, isso rende um…

No primeiro contato telefônico com os organizadores da VI Siecom, que acontece nesta semana em Maringá, fui perguntado se já conhecia a cidade. Após minha negativa, soube que tratava-se da região dos “pés vermelhos”, por conta do tipo de solo, além da promessa de ser bem recebido por todos. Mais uma mostra da hospitalidade do povo do sul – mesmo estando ao norte do Paraná.

A “hospitalidade do sul”, no entanto, foi um dos artifícios mais usados por Zé Jacaré na tentativa de “jantar o Pica Pau”. A primeira vez foi em 1960: em Southern Fried Hospitality, o jacaré se disfarça de “líder escoteiro”, e Pica Pau é convidado para fazer um show de dança (usando bengala e chapeuzinho) num palco que, na verdade, é a chapa de um forno à lenha. No final, Pica Pau descobre a barba postiça e coloca o réptil para dançar. O episódio termina com um inesquecível “terminou o show” e o fechar das cortinas.

Foi a estréia oficial de Zé Jacaré (em inglês Gabby Gator) como personagem fixo do Pica Pau (apesar de já ter aparecido em dois desenhos antes, em 1958 e 1959), como informa a nossa fonte de dados e imagens para esta seção.

Ainda com a intenção de saborear o pássaro amalucado, Zé Jacaré também usou a “hospitalidade do sul” em outro desenho: Woody’s Kook-Out, de 1961. O preferido de Eric Draven!

Neste desenho, Pica Pau viaja para a Flórida, habitat de Zé Jacaré, para saborear a deliciosa comida do sul, “a preferida dele”, segundo uma revista de variedades. Jacaré se transforma em mestre-cuca e, depois de alguns instantes, coloca Pica Pau bem amarrado em uma churrasqueira camuflada.

Como sempre, quem se dá mal no fim é o réptil faminto, que é traído pela gula ao deixar Pica Pau preparar o famigerado “bife do pântano” – na verdade, a cauda de Zé Jacaré na caçarola. “Bife do pântano, parece bom. O cheiro está ótimo”. “Dê aquela dentada!”, sugere Pica Pau, ao jacaré estúpido, que cai dentro da caçarola após morder o próprio rabo.

Outras peripécias de Zé Jacaré rendem mais “momentos” inesquecíveis, como “vudu é pra jacú”, que serão contextualizados e rememorados em ocasiões oportunas aqui no MMM!

A propósito: Como bem lembrou o Mr. Pinguim no post abaixo, esta notícia se transformou no primeiro Momento Pica Pau tranposto para o mundo real!!!

André Marmota acredita em um futuro com blogs atualizados, livros impressos, videolocadoras, amores sinceros, entre outros anacronismos. Quer saber mais?

Leia outros posts em Momento Pica-Pau. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (7)

  1. Grande Marmota, são sensacionais estes momentos Pica Pau. Sempre que vejo esta seção postada em seu blog, leio com enorme atenção. Leio com atenção porque é garantia certa de boas gargalhadas…
    Fico feliz por você ter sido chamado a este evento. Essa é forma mais gratificante, de reconhecimento ao seu trabalho!
    Um forte abraço!

  2. Juca Kfouri, Soninha e Marmota: taí um verdadeiro dream team do jornalismo esportivo! Prova de que a galera de Maringá está antenada: não convidaram nem o Chico Lang e muito menos o Avallone para representar a Gazeta Esportiva… :) Parabéns, cumpadi!

  3. boooooooooo!!

    hahaha marmots, valeu pela lembrança novamente hahaha – nosso dialogo no ICQ sobre os episodios nos deixaram malucos! haha mas tu, com toda sua paciencia, foiu la desvendou, nao? elementar, meu caro mr oliveira :)

    ae, poe algum episodio dakela famila “mom and dad”..sei la…

    – ooooo, pai!! kd o cherôso?
    – num sei, manhê…

    luz e força
    []s
    :)

  4. Hehehe, voud é pra jacu. Isso é um clássico!!! E muito obrigado mesmo porque eu estava há horas procurando uma imagem do episódio das Cataratas do Niágara (outro clássico) queu achei aqui!

    Teu blog é muito revival… inté!

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*