Vai, Massa, parte 5: legal só para quem estava lá

Vamos ser francos: só quem se diverte em função do charmoso e tradicional GP de Monte Carlo é quem está no Principado de Mônaco, o segundo menor país do mundo e a trinta minutos de Nice, na França, ou Gênova, na Itália. Turistas dos quatro cantos respirando o mesmo ar de seus habitantes podres de ricos e seus iates ancorados nas águas azuis e inigualáveis do Mar Mediterrâneo.

Difícil imaginar alguém que esteja em Mônaco no final de semana da corrida e não esteja nem aí para a Fórmula 1. Talvez um apostador inverterado perdido nos cassinos, ou algum turista que decidiu se trancar no quarto do hotel e fechar portas e janelas. Se bem que, segundo uma amiga, até os banheiros dos hotéis tem equipamento de TV ali. Vai ser aristocrata assim lá em casa.

Pois bem. Quem está longe do Mediterrâneo, dos castelos, dos cassinos e das ruas estreitas do Principado já sabe: se não houver chuva, quebras, batidas ou qualquer surpresa, nada muda. Quem larga na pole, normalmente vence. Enfim, quando soube que o Alonso sairia na frente, desisti de acordar cedo para ver a prova.

Não perdi meu tempo, e parece que me dei bem. Troquei a vitória do espanhol por mais algumas horas de sono. Com Lewis Hamilton em segundo, e Massa chegando apenas 65s depois, podemos dizer que a McLaren deu um banho em Mônaco. O desfecho não poderia ser outro: agora, tanto Alonso quanto Robinho somam 38 pontos – mas como o bicampeão tem uma vitória a mais, é o “líder”.

E Massa? Largou em terceiro e, como não choveu e ninguém quebrou, fez o que podia: chegou ao pódio justamente na terceira posição, atingindo 33 no total – ou seja, apenas cinco dos adversários. E as próximas duas provas são Canadá e EUA, circuitos onde a Ferrari costuma se dar bem. É a hora da virada, hein?

Enquanto isso, Rubinho progride. Neste domingo, ele foi apenas o péssimo – ops, o décimo. Não vai demorar para marcar ao menos um pontinho.

(Para entender a aposta, leia a parte 1. E se quiser mesmo acompanhar e entender de verdade o mundo do automobilismo, leia o Livio Oricchio, o Fábio Seixas e o Flávio Gomes).

Comentários em blogs: ainda existem? (5)

  1. Eu desisti de acompanhar a Fórmula 1. Existe uma pontinha de esperança que as coisas comecem a mudar daqui para a frente com a evolução de Massa e a chegada de Hamilton, mas tudo está chato. É mais legal ver as disputas impagáveis de Senna e companhia em vídeos no Yutube. Abs, Minuto – http://www.minuto.tk

  2. A arrancada para o título de Massa vai começar, de verdade, em Montreal.

    E o Raikkonen fora da briga é uma ótima notícia, não?

    VAI, MASSA!!!

  3. Nesse domingo rolaram as duas provas mais chatas do automobilismo mundial. Indy 500 e Mônaco.

    O que salvou foi a derrota do Inter no sábado. Isso sempre alegra o meu dia.

  4. Tenho acompanhado pouco, mas o que eu tenho visto tem me feito torcer pelo inglês que chamam de ´clone do Robinho´. O garoto é um bom corredor, e se derem chance ele pode ser o melhor do ano.

  5. Então, se eu estivesse em Monaco não estária nem ai para a Formula 1 (tá bom), porém gostei de saber que é o segundo Menor pais do Mundo (o primeiro pelo que sei é o vaticano)….

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*