Tudo que ganhei foi uma camiseta vagabunda!

Já tive o privilégio de ser convidado pelo cumpadi Inagaki para me divertir às custas dos outros na festinha do iBest de 2003. Na época, já achava o “Oscar da web” um negócio estranho: milhões de sites botam uma bolinha com I no meio em posição estratégica para ganhar votos. Estão, na verdade, fazendo propaganda gratuita de uma empresa que vive de marketing viral. No fim, descobrem que o valor da votação significa piciroca nenhuma – afinal, são eles quem fazem a triagem dos melhores.

Obviamente, quem está no meio do circo não dá a menor pelota para isso. O negócio é aparecer na festa. E é inevitável: depois de ter ido uma vez e já conhecer o esquema do prêmio, fica facinho tecer elucubrações toscas sobre a segunda vez. E lá fomos nós, na última terça-feira (dez de maio), novamente ao lado de Ian – reeditando o “trio Virunduns” original.

Chegamos bem tarde, fugindo do trivial burburinho da entrada. Na recepção, a simpática atendente desejou “boa sorte” ao Inagaki – naquela altura, o prêmio iBest Blog já tinha sido entregue. Encontramos a nossa mesa por mero acaso, em meio a penumbra do Via Funchal. Constatamos que eram os mesmos que dividiram a mesa em 2003! Qual não foi minha surpresa quando o cidadão nos cumprimentou, perguntando: “vocês são de onde mesmo?”. Quase respondi “Do mesmo lugar de dois anos atrás, quando estivemos aqui”.

***

Quem venceu o iBest Blog? Os mesmos do ano passado. Na votação popular, Eu Hein. Pelos catedráticos, Marcelo Tas. Claro que ambos fizeram por merecer. Só não sei se, no caso do primeiro, o povo realmente aclamou a mesma escolha pela terceira vez seguida. Talvez sim.

Apenas um site concorreu tanto pela votação popular quanto pela academia: o das brilhantes Garotas que Dizem Ni, que tivemos o imenso prazer de reencontrar na festinha. Podiam tê-las colocado na nossa mesa, ao invés do desmemoriado. Fizeram pior: puseram-nas com um dos vencedores do iBest Blog…

***

Algumas coisas não mudaram em dois anos, além de alguns vencedores: as taças de champanhe, a disposição das mesas, a macarronada, as modelos e atrizes dentro e fora do palco… Mudaram o apresentador e o repórter simpático, responsável pelas brincadeiras com o público. Trouxeram dois cariocas: o jornalista Pedro Bial fez bonito ao conduzir a entrega dos prêmios. Já o ator engraçadalho Bruno de Luca fez parte da galera pedir a volta do menos pior Carlos Caramujo…

Coincidências estranhas: os sites da Varig e do Bradesco, patrocinadores do prêmio, levaram o iBest. Não, não estou insinuando nada. Os sites mereciam ganhar, são bons…

***

Um dos momentos altos da noite: a entrega do iBest pessoal, onde a trupe que cria sites na raça disputam prêmios em dinheiro. Alguns como a Charge Online do Mariano, figuram entre os favoritos desde a criação do prêmio, há dez anos. Destaque para a moçada do site do KLB, que “ofereceu esse prêmio todinho para eles”. Grana inclusive… No fim, o melhor entre os “populares” venceu ainda na categoria informática: um site de downloads gratuitos.

Depois dessa, comentei com os amigos e as garotas: vamos bolar o site oficial do fã clube do Rapazola (ou qualquer outro da moda, como Banda Calypso ou Wanderley Andrade) e fisgar esses dez mil reais.

***

No fim das contas, o trio deixou o Troféu Imprensa Ponto Com e concluiu o bate papo na boa e velha Galeria dos Pão. No caso do Inagaki, que sequer fez campanha para estar entre os top 3, valeu a noitada. Sem falar nas camisetas, no simpático troféu e no diplominha – aliás, Cumpadi, você o esqueceu no banco de trás do carro. Vai querer que eu devolva?

Realmente, em 2003 eu dizia: não seria a última vez. E digo outra vez.

André Marmota acredita em um futuro com blogs atualizados, livros impressos, videolocadoras, amores sinceros, entre outros anacronismos. Quer saber mais?

Leia outros posts em Especiais do MMM. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (5)

  1. esse premio e uma grande procaria..se ve logo pelo Kibe louco que com certza e um dos melhores blogs que existem (muito melhor que o euhein) e nunca ganhou nada..

    e putz.. Calypso e Wavnderlay Andrade.. que coisa Horrivel.. me dá até vergonha des ser paraense!

  2. Pô, esqueci o tal diploma contigo? Pra você ver quanta questão fiz de mantê-lo. Olha, uma vez que dei o peso de papel pro Ian, você poderia ficar com o diploma, que tal? =) De qualquer modo, espero ser convidado para a festa de 2006 e me divertir tanto quanto neste ano!

  3. Well, ao menos pra quem tem o privilégio de participar da festa, compensa pela diversão ne? :) E no final, terminando na galeria dos pães, ta tudo ótimo! :D heheheheheh Deviam abri uma franquia dela aqui em Recife, Urgente! :D

    Beijo pra tu!

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*