Só porque criou o mundo pensa que é Deus

As coisas estão mesmo corridas, mas apesar dos poucos reencontros, ao menos eles rendem um bocado. Na última vez que encontrei meu amigo Érico Luís, em uma churrascaria na Radial Leste (aquela onde passo vez ou outra pela manhã e esbarro com a estranha placa “que tal um rodízio AGORA?”), soube da existência de alguns livros que vão mudar a minha vida.

“Cara, você precisa ler o Mi Xing, uma paródia ao oráculo oriental das moedinhas. E tem também a Dieta do Son Of A Bitch, vale a pena!”, disse ele, garantindo boas risadas. Fui atrás das indicações e conheci o site da Opera Bufa Editora. Estão todos lá, além do “Minutos de Estupidez”, os três de autoria de Doutor Carneiro, “psicografados” gentilmente pelo publicitário e professor Henrique Szklo.

Mas tem muito mais, e dá pra se perder no site. Tem um que me parece bastante útil (?) para pessoas pouco ligadas ao ramo, “O Grande Milk-shake e os Canudinhos Mentais”, sobre criatividade, assunto recorrente em propaganda. Mas os prováveis presentes de Natal que pretendo me presentear são as seleções de colunas de humor, publicadas em uma revista voltada para a classe. Chamam-se “Só porque criou o mundo pensa que é Deus”, divididos em primeira e segunda tentativas.

Segue o texto que deu origem a série, que já rodou a Internet entre os publicitários.

Para mim não resta a menor dúvida: Deus trabalhava como free-lancer para uma agência de propaganda e criou o mundo por pura necessidade ou por simples obrigação profissional. A troca de fax entre os dois deve ter sido mais ou menos assim:

De: Agência
Para: Deus

Favor criar um mundo.

De: Deus
Para: Agência

Informações insuficientes. Solicito briefing mais detalhado.

Agência
O cliente solicitou que o mundo fosse redondo, colorido, que fosse claro durante o dia e escuro pela noite. Pediu muita água nos rios e mares e nenhuma nos desertos. Quer que no verão faça calor e frio no inverno. Quer plantas que cresçam na terra e animais que respirem. Montanhas altas, depressões baixas e planícies planas. O cliente não quer acontecendo ao mesmo tempo chuva e sol, a não ser por ocasião de casamento de espanhol. Ele pretende fazer uma inserção deste mundo no sistema solar e deixá-lo rodando lá por tempo indeterminado. Provavelmente até o próximo “boom”. P.S.: Fizemos o possível para demovê-lo da idéia, mas ele bateu o pé: quer também que tenha gente no mundo.

Deus
Ah, essa não! Como é que Eu vou trabalhar deste jeito? Não vai caber tudo isso. É muita informação para um mundo só. O ideal é fazer um mundo e uma lua para dividir as informações. Além do mais, gente no mundo Nós sabemos que não dá certo. Nós podemos deixar as pessoas na lua e para o mundo a Gente retoma aquela Nossa idéia dos Incas Venusianos.

Agência
O cliente aceita a lua, mas só para enfeitar, controlar marés, orientar cortes de cabelo e fazer agendas. Todo o resto ele continua querendo ver dentro do mundo. Inclusive gente.

Deus
Já estou vendo que este cliente é do tipo buraco negro. Absorve toda a luz que passa por ele.

Agência
Também não é assim. É que ele nunca fez um mundo antes. Ele não tem idéia de como toda essa coisa funciona. A gente peita, mas até um certo limite. Se ele quer por gente no mundo, é problema dele. Ele está pagando e acha que o ser humano pode dar certo. O que é que se vai fazer?

Deus
Tá bom, tá bom! Eu faço o trabalho. Estou cheio de conta pra pagar e não posso me dar ao luxo de dispensar nenhum trabalho.

Agência
Ah, graças a Você!

Deus
Mas qual é o prazo?

Agência
É, este é outro problema. O prazo está estourado. Você só tem 7 dias para criar o mundo.

Deus
Impossível! Não dá! Isso aqui não é linha de produção de planetas. Eu preciso de mais prazo. Em 7 dias ninguém consegue fazer um mundo decente.

Agência
A questão é que se não estiver pronto daqui há uma semana o cliente vai perder o espaço. Infelizmente não há outra alternativa. Precisamos faturar. Deixe para ganhar o Globo de Ouro em outros trabalhos. Pode deixar que mais pra frente Você vai poder criar um mundo melhor.

Deus
Isso é um absurdo! Um mundo não se cria assim, como quem apaga uma estrela. É um processo delicado, que exige tempo e maturação. Ou a Gente faz como tem que ser feito ou este mundo está perdido.

Agência
Você está exagerando. É só um mundo. Coisa besta. Se fosse um sistema solar, uma galáxia, vá lá, a gente podia caprichar mais. Mas um mundinho sem-vergonha deste? É querer gastar energia demais numa poeira cósmica.

Deus
Bem, lavo as Minhas mãos. Mas quero deixar registrado aqui o Meu protesto. E é bom que não se esqueça mais para frente, que se alguma coisa der errado foi porque, desde o princípio, era o caos. Até Eu duvido que vá sair alguma coisa boa disto.

Agência
Você me livre, vira Essa boca pra lá. Se Você quiser, vai dar tudo certo. Aliás estamos tão confiantes que resolvemos fazer um making off escrito. Você sabe, um livro contando como tudo começou e etc. E é bom Você caprichar, já que vai ficar com todos os créditos. E não esqueça, hein? Você só tem 7 dias.

Deus
Olha, pra ser franco, esse cliente não merece coisa melhor. Vou matar esse trabalho rapidinho e tirar da frente. Em 6 dias Eu crio o mundo e ainda vou ter um dia pra descansar.

Agência
Você é que sabe. Ah, mais uma coisa. Será que já não é bom a gente ir pensando na campanha de manutenção?

Deus
Nem quero pensar nisso agora. Se precisar, depois Eu mando Meu filho lá para dar uma olhada.

Comentários em blogs: ainda existem? (9)

  1. Eu gosto muito dessa seção “vale a pena ver isso de novo?”. Porque você não joga simplesmente o texto, você comenta antes, ou depois, tantufas… e aí vale. :)
    Um beijo e boa tarde. :*

  2. Ô Dé, queria agradecer publicamente aqui a dica do definitivo “Minutos de Estupidez”. Li a amostra grátis e agora penso na sua potência como presente-bomba de Natal para famílias felizes, perfeitas, chatas e sorridentes. Aproveito tb para dizer que já me tornei fã do moço (sic). Beijo, Fê

  3. Muito boa! Eu já conhecia a editora (tem até umas coisinhas apimentadas por lá), mas essa conversa de Deus com uma agência me fez rir bastante enquanto termino meu frila quase no mesmo esquema… rsrs Bjo!

  4. Não conhecia esse diálogo entre Deus e a agência. Vou até indicar seu post para meu amigo estudante de design que quer porque quer que eu faça um briefing de mim mesma pra ele criar um logotipo… é complexo isso! A linguagem desse texto é muito boa, os jogos de palavras, tudo. Perfeito! Obrigada por reparti-lo com seus leitores… (ah, eu ri com seus comentários introdutórios ao texto. Seu humor é fantástico!)

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*