Que decepção, Jacky…

Preciso parar de zapear os canais de televisão antes de dormir. Na última vez que fiz isso, esbarrei com uma imagem que destruiu um dos meus maiores fetiches de infância. Fui dormir triste e sem qualquer esperança de um futuro digno da TV aberta.

A culpa é de um programinha novo da Errei de TV. Chama-se Insomnia, e é perfeito para quem deseja ir logo para a cama. Não dá para ficar mais de dez segundos diante dos esforçados apresentadores, que carregam uma ingrata missão: convencer os dois ou três telespectadores a ligar para um celular de Curitiba, fazer um cadastro, responder cento e duzentas perguntas por horas a fio, acumular pontos e, quem sabe, participar ao vivo e levar uma graninha para pagar a conta telefônica.

Uma pesquisinha rápida mata a charada. O responsável pelo programinha chama-se Cellcast Group, uma empresa britânica especializada em mídia interativa (entenda-se “faturar com a mistura TV e telefones”). A meta, segundo consta, é audaciosa: a nova subsidiária brasileira planeja ainda participar das transmissões esportivas da Errei de TV, além de um novo game-show na TV Cultura (que um dia já teve caráter educativo).

A empresa também divulgou uma nota à imprensa, explicando a novidade: “Insomnia é um sucesso em outros países. Só na Argentina alcançou 18% do mercado. Voltado para os jovens de 18 a 30 anos, o programa terá entrevistas, entretenimento, games e também a distribuição de vários prêmios. “O formato fará o público vibrar. É um programa muito louco, diferente e acima de tudo cheio de surpresas. No Insomnia não tem rotina, cada dia o telespectador terá uma novidade. Quem não dormir, verá”, garante Sal de Parres, chefe de programação mundial da Cellcast”.

Puxa vida. Pelo que deu para ver na madrugada, eles precisam se empenhar um pouco mais para transmitir essa imagem e, quem sabe, conquistarem resultados além das classes CDEF e além. Concebido em uma produtora de São Paulo, o tal Insomnia resume-se a um cenário psicodélico em “chroma key” e quatro jovens pedintes. Quem mais aparece no vídeo é o Maurício “Negão” Mendes, que eu já conhecia da AllTV. É ele quem insiste por mais tempo na ladainha do “liga, é muito fácil, não perca tempo, esse programa é demais”, enfim.

Vez ou outra aparece uma moça bonitinha, a Gabriela Serafim, que contracena com o Maurício e também faz suas caras e bocas interpretando o número do celular curitibano. O melhor personagem do quarteto, no entanto, é o Cid Barros, também chamado Bolinha. Ele não fala: apenas surge ao fundo do cenário dançando, gesticulando ou tentando imitar alguém de um jeito muito engraçadinho. Até aqui, só tinha achado a idéia mal executada – o suficiente para entrar na comunidade anti-Insomnia no Orkut.

A decepção veio quando uma loira bem bonitona, usando uma saia curta e decotada, apareceu como verdadeira “isca de marmanjo”. Nada contra o artifício, qualquer propaganda de cerveja usa o mesmo subterfúgio. Uma olhada mais atenta, no entanto, fez meus olhos arregalarem: “não, não pode ser ela”.

Mas era. Jackeline Petkovic.

Mas… Como assim? Por que tinha que ser ela, uma das musas inspiradoras da minha ingênua adolescência? Em 98, a modelo com então dezoito anos havia subido um degrau no meu conceito, deixando de ser “isca de marmanjo” do finado Fantasia (que, diga-se, revelou muitas beldades) para ocupar o lugar da Eliana no Bom Dia e Cia. Então a lorinha passou a cultivar no imaginário popular a idéia de “moça direita e de família”, aquela que todo nerd careta vidrado em desenho animado sonhava em se casar.

Depois de alguns anos, seu lugar no programa do Silvão foi ocupado por dois pentelhos – certamente a custos bem menores. Dizia-se triste, mas disposta a recuperar seu espaço. Levou algum tempo, mas pelo visto, ela decidiu fazer isso de um jeito bem diferente, praticamente regredindo à condição de “isca de marmanjo”.

E eu bem que poderia simplesmente ter desligado a TV e ir para a cama com minhas doces e tenras lembranças de uma época pura e inocente. Se bem que a decepção poderia vir quando a Jacky sair na Playboy – sim, porque depois dessa, não me surpreendo com mais nada.

Comentários em blogs: ainda existem? (20)

  1. A Jacqueline Petkovic???????????????? Jesus… “Onde é que esse mundo vai parar?”, como diria minha vovó.

    Mas tudo bem: hoje é aniversário da Scarlet Johansson, que faz 22 aninhos. Até eu sou mais velho que ela! Ah, Scarlet…

  2. Vamos combinar que ninguém merece este programa tosco, né?
    Meu remédio contra insônia é o David Letterman. Em casos gravíssimos, apagar todas as luzes, congelar o ar condicionado e ficar jogando paciência no palm (ou monopólio no game boy) no escuro. É tiro e queda.

  3. Graças a Deus nunca vi essa tosqueira!
    Ah vá, fala sério, como odeio o estereótipo APRESENTADORA INFANTIL, adorei ver que ela “cresceu” hehehehe
    Pára de melodrama e sai dos anos 80 vai :lol:
    Abraço

  4. Rapaz, ainda bem que a minha religião não permite que eu assista TV, se bem que as vezes zappeio pelos sexy time da vida. Ahahahaha
    Abração

  5. Tirou as palavras da minha boca ! Acabei tendo o desprazer de ter assistido um pouco esse programa, não consegui por muito tempo. Sem roteiro nenhum, muito sem graça, muito retardado. Fiquei com pena de ter visto a Jackeline regredir… Mas fazer o que, é a vida !

  6. André, eu achava esta menina tãããão sonsa! (Juro que não é despeito! rs).

    Dentre todas as apresentadoras infantis (que são malas, em sua maioria, convenhamos), ainda fico com a Gigi, sem choro nem vela. Teria sido apaixonado por ela, se fosse menino, nos anos 80. :-)

    E este programa deve ser absurdamente ruim mesmo, pela sua descrição. Credo.

    Beijo, amigo querido. :-)

  7. Fala sério, André!

    Essa Jacky era um pesadelo, uma songa-monga duma chata. O Sílvio Santos tirou ela do Bom Dia e Cia porque ninguém aguentava essa bocó.

    Se bem que ela ainda era “menos pior” que os atuais dois pentelhos. O bom é que nesse horário eu tô na faculdade.

  8. HAHAHAHAHAHAHAHA! Ri demais com o comentário do Lello! Aquilo lá deve ser mesmo show de horror! Tenho uma grande amiga morando lá há quase seis anos que diz que é pra eu abençoar nossas emissoras de TV. Dá pra sentir o nível do negócio, ouvindo isso… :S

    Bom, é isso. Só vim xeretar o movimento da sua caixinha de comentários mesmo. rs

    ;-)

  9. Puts…
    Deu até saudade da época que a TV saia do ar de madrugada. No SBT depois do Tele SiSan… (puts, acho que ninguém lembra do Tele Sisan…)

    Um abraço!

  10. eu tive a infelicidade de esbarrar nesse programa durante a madrugada. Acho que fiquei no canal por uns 15 segundos. Depois de ouvir uns 18 “liga” eu pulei o canal. e olha que nem esperei para ver o nome do programa. Você foi mais corajoso do que eu.

  11. Marmota:
    Sou mais velinho, então, a Jackeline não ocupou o meu imaginário. Mas o programa, pelo seu relato,deve ser muito ruim mesmo.
    Vai ser difícil pegar.

  12. Feitiche de infância..manu é grave…rs
    Se liga que o lance é trabalho, que povo mais cheio de fantasia.Ardorda pra cuspi ô

  13. parabéns! Gostei da forma que vc escreve! E confesso que eu quase liguei para esse programinha… Ainda bem que eu pesquisei na net antes para ver como ele funciona! ;)

  14. A Jack regrediu mesmo.Isso é decepcionante,pois eu era um dos marmanjos fisgados.
    Pô! Ela começou como apresentadora do Fantasia direto.
    A Tânia Mara era uma das mocinhas que dançavam no programa e hoje é um sucesso nacional como cantora,depois de uns 2 CD’s fracassados.
    A Fernandinha que também dançava no programa agora é uma das principais atrizes da nova geração da Globo- Fernanda Vasconcelos.
    A apresentadora do Fantasia Adriana Colin, está muito melhor agora como assistente do Faustão.
    Pô ! Só a Jack regrediu.

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*