Prepara… Vai!

Quem trabalha com Internet ou navega com certa frequência com certeza não consegue mais viver sem o Google, o verdadeiro oráculo da Internet. Quem nunca se surpreendeu ao encontrar um link com informações supostamente impossíveis de se encontrar? O buscador que desbancou Yahoo, Cadê e Altavista já colocou seus robôs para oferecer as últimas notícias e ainda para responder perguntas – nesse último, cobrando um precinho camarada.

A Googlemania também criou coisas como a busca por e-mail, o ótimo Momento Google, blog que reúne as mais absurdas buscas feitas pela ferramenta, e agora, mais essa: o Googlefight. É uma brincadeira sem qualquer pretensão. Você joga duas palavras ou expressões para “duelar” , ou seja, ver qual delas consegue mais links relacionados. O exemplo do mês: a palavra Hell, com 8.940.000 resultados, vence a Paradise, que atingiu apenas 4.990.000. Em uma primeira análise, é algo bem inútil. Mas é viciante!

Para experimentar, dois confrontos de peso! Primeiro, o globlog MMM diante do Final do Fuzo. Vitória apertada!

Em compensação, perdi feio para o meu cumpadi Inagaki

André Marmota dialoga muito com o passado, cria futuros inverossímeis e, atrapalhado, deixa passar algumas sutilezas do presente. Quer saber mais?

Leia outros posts em Outros. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (3)

  1. Tem uma outra brincadeira – que não lembro o nome. Era feito no Google dos EUA. A brincadeira consistia descobrir duas palavras em inglês que retornassem apenas um link.Mas as palavras tinham que ser consideradas válidas pelo Google: o mesmo colocava um limk para a definição da palavra em um dicionário qualqer.

  2. Cumpadi essa parada aí foi injusta pra ti porque muito antes do blog eu já tinha uma página pessoal com o mesmo nome. Mas já que você gosta de comparações sugiro que você experimente este site: Marketleap. Aqui a análise é feita através de URLs em vez de palavras-chave.

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*