O que é limitrofia?

Mensagem recebida da Polly Mattos. Ela começa com um perigoso “Oi, André! Lembra de mim?”. Aliás, não foi a primeira vez – sinal que não estou dando valor às pessoas como elas merecem.

Mas enfim, segue o assunto. Veja, vale a pena.

Venho através desse contato te pedir uma ajuda, uma orientação, dica, o que for.

Tudo começa com o Instituto Cisne.

Trata-se de limitrofia. Se você nunca ouviu falar, eu também nunca tinha tido ciência. E por isso mesmo a minha preocupação. Decidimos investir nesse projeto, inicialmente de divulgação nos blogs, e esse é o grande intuíto de tudo: fazer barulho, mostrar o Instituto pras pessoas, falar sobre a doença.

Você sabe o que é limitrofia? Eu não sabia. E fiquei impressionada com a falta de divulgação disso.

Conheça o Instituto Cisne, veja o que é, entenda como funciona, olhe o trabalho maravilhoso que eles fazem por pessoas limítrofes.

O que acontece é que eles estão prestes a perder o local onde estão estabelecidos. Eles não tem sede própria, infelizmente.

Montei uma página, falando mais sobre isso.

Se não puder ajudar financeiramente, podemos ajudar na divulgação. Acredito piamente que pouquíssimas pessoas conhecem. Um exemplo disso é um pai que desceu o rio Amazonas em busca de um tratamento para o filho limítrofe. Hoje o filho dele está bem tratado, compreendido e avançando.

Eles estão realmente necessitados de apoio, divulgação, dinheiro. Todo o trabalho deles está no site do instituto.

E então, o que quero? Pedir sua ajuda. Principalmente na divulgação. Só de colocar um link para o site deles, contar um pouco da história, informar a necessidade que eles estão passando já é um grande passo.

Bolamos os selos, para ser inserido nos templates amigos, junto com a conta bancária deles. Penso em fazer um blog também. E penso que a net é extremamente poderosa e acredito na solidariedade das pessoas.

A conta para doações é: Banco Sudameris (347). Ag.: 1626. C/C: 9006090-3.

Um beijo pra você!

Polly, vou ser sincero: não conhecia o termo. Só fui atrás da definição de limitrofia – disfunção neurológica que provoca dificuldades de aprendizagem, distúrbios de atenção e comportamentos emocionais instáveis – com a sua mensagem. Tenho certeza de que a maioria nunca ouviu falar – aliás, acredito que sejam pouquíssimas as instituições que trabalham ou estudam o assunto.

Se puder, ajude a divulgar a causa em seu blog. Por aqui, tá dado o recado! Boa sorte, Polly!

André Marmota acredita em um futuro com blogs atualizados, livros impressos, videolocadoras, amores sinceros, entre outros anacronismos. Quer saber mais?

Leia outros posts em Alô Marmota. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (3)

  1. André, obrigadão.

    Tenho certeza disso: poucas pessoas sabem mesmo. Acho que por isso que decidi ajudar. E muita gente ajudou. E muita gente se fez de rogada também, mas aí non é mais um problema da gente, né?

    =)

    O legal é isso. A divulgação, que se non for pra ajudar com grana, pelo menos alastra informação. Posso ler diversas vezes e todas essas vezes creio que tem pais de cças limítrofes que estão tratando errado a doença. Notou que há várias formas de entendimento? Pois.

    Agradeço de montão. Teu gesto vai ficar guardado no coração, André.

    Valeu mesmo!
    Beijo carinhoso.

    * a propósito, salvo engano, o Cisne é o único instituto a cuidar de limitrofia.

  2. Marmota, sobre o teu comentário… é dia 15 em POA tb. :) Eu quero ir em POA, mas obrigada pelo convite! Vou cobrá-lo quando for a sampa.

    Um beijo

  3. Hoje o médico nos disse disse que meu marido tem limitrofia. Nos disse tb que é uma doenca que afeta a personalidade. Faz dez anos que ele vinha sendo tratado como esquizofrenico.Estou no minimo surpresa.Se alguem tiver alguma novidade me mande e-mail por favor.Obrigada

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*