O mais insuportável tema de Natal

Todo mundo tem na cabeça aquele tema de Natal inesquecivelmente pedante. Uma musiquinha chata, que entra ano sai ano está sempre badalando em seu cérebro. Tem aquela da Sadia (Peru de Natal… Peru de Natal… É tão fácil de fazer!), a da Simone (Então é Natal. E o que você fez? O ano termina, e começa outra vez)… Ou ainda a antiga cantiga do Banco Nacional, que Zezé di Camargo e Luciano fizeram questão de estragar na propaganda da Marabraz (Quero ver você não chorar, não olhar pra trás…).

Engraçado que, em alguns casos, o efeito não é ruim. Tem uma música dos Incríveis que já virou tema obrigatório no fim de ano. Aquela cujo refrão é “marcas do que se foi, sonhos que vamos ter… Como todo dia nasce novo em cada amanhecer (uou ou)”. Essa consegue passar pela minha cabeça e até resgatar um bocado daquele clima agradável de final de ano.

Em compensação, o mesmo não acontece enquanto escuto a rádio Jovem Pan, que se esmera em manter não apenas a qualidade informativa, mas as mesmas vinhetas, músicas e temas que a consagraram nos últimos 50 anos. O tema de natal da Jovem Pan, por conta de tamanha insistência, recebe das minhas mãos a taça de canção natalina mais insuportável de todos os tempos.

Cante comigo, seguindo basicamente a melodia de “New York, New York” (para quem não conhece, o site da emissora disponibiliza o arquivo em Real Audio):

De novo é Natal
Mais um Reveillon
Papai Noel vai me trazer
Um ano bom…

Ter sorte, quero ter sorte
Acertar sozinho a Quina, a Loto e a Sena.
Ser bom jogador, ter sorte no amor
Já tenho até talismã
Comecei bem de manhã
Ligando o rádio na Jovem Pan!

No ano que vem
Eu juro que vou mudar
Vou emagrecer
Vou parar de fumar

Vou mudar de casa, começar a correr
Vou mudar de emprego para sobreviver
Vou dormir mais cedo, trabalhar de manhã
Só não vou mudar da minha Jovem Pan

No ano que se vai
Fiz bobagem, sim,
Fiquei com dó de mim
Mas depois de muito som
Descobri como é bom
Ouvir a Jovem Pan

E o ano velho vai
E o ano novo vem
Sempre na Jovem Pan
Eu vou de Jovem Pan

No ano que vem
Eu vou ser feliz
Ter os amigos e o amor que eu sempre quis
Ou é agora ou, então
Não vai ser nunca mais
Na Jovem Pan eu vivo em paz!

E você, conhece algum outro tema insuportável de final de ano?

Comentários em blogs: ainda existem? (8)

  1. Engraçado isso Marmota. Este ano está sendo diferente pra mim. Aqui em Montreal, as lojas colocam caixas de som do lado de fora com musiquinhas de natal. Uma são somente as versões em inglês/francês das nossas, já manjadas, noite feliz, jingle bells, etc .. No entanto, tem aquelas mais sofisticadas, que colocam Mel Tormé, Ella Fritzgerald, Joe Sample, Shirley Horns, Dinah Washington entonando temas de natal em ritmo de jazz clássico. É divertido … e mais cult!

    Beijo, Elisa

  2. para mim, o pior é a “Happy Xmas” de John Lennon e Yoko Ono. Eu não agüento mais. Houve uma época, aí pelos anos 80, que todo ano todo mundo tocava aquela desgraça. E o mais engraçado é que ela é plágio de outra canção, que só ouvi uma vez e não me lembro qual é.

  3. Hahahaha, seleção muitíssimo bem feita! O tema de Natal da JP é campeão dos campeões, seguido de perto pela grande Simone! Mas o mais legal na música da Pan é a voz de uma velhinha cantando o trecho “No ano que se vai, fiz bobagem, sim, fiquei com dó de mim…Mas depois de muito som, descobri como é bom ouvir a Jovem Pan”. Sensacional!

    Abração e Boas Festas procê!

  4. OK.minha greve de comentários acaba aqui.
    Sim, esta é a música mais insuportável de Natal de tds os tempos. Ainda bem q folgo no Natal.

  5. Ah,sim. Tem uma que dói nos dois de uma só vez: o tal do FELIZ NAVIDAD.

    Essa, cantada em espanhol e inglês, com uma voz horrível do Jose Feliciano, pelamordedeus!

    Nao sei como toca tanto nas radios americanas por aqui!

  6. O da Globo também já deu o que tinha que dar, heim? “Hoje é o novo dia, do novo tempo, que começou… nesses novos dias, as alegrias serão de todos, é só querer…”

    AAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHH!!!

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*