O dia dos namorados do resto do mundo

Todo solteiro adora lembrar que o dia 12 de junho, apesar de ser véspera de Santo Antônio, é uma data puramente comercial. De fato, com a campanha “Não é só de beijos que se prova o amor”, inventada em 1949 pelo publicitário João Dória para a loja Clipper, o mês de junho passou a ser um dos mais fortes em vendas no país.

Enfim. O fato é que o restante do globo comemora o Dia dos Namorados hoje, 14 de fevereiro. É o dia de São Valentim (ou Valentine’s Day, como dizem os americanos). Não existe uma única história explicando essa data. Mais: existem três santos com o nome Valentim.

Entre os homônimos, temos o responsável por essa comemoração, que viveu na Roma Antiga, por volta do Século III. Valentim era um sacerdote, contemporâneo de Cláudio II. O Imperador almejava um exército grande e forte, mas eram poucos os romanos que se alistavam. Cláudio não teve dúvidas: a culpa era das mulheres! Os homens preferiam ficar com suas famílias a ter que lutar. Faz sentido.

Para satisfazer seu desejo, o Imperador (que devia ser muito macho) resolveu proibir novos casamentos. Absurdo, evidente. O padre Valentim pensou o mesmo, e escondido no seu canto, celebrou vários casamentos em segredo. Foi descoberto, preso, torturado e morto. Tornou-se o mártir dos apaixonados!

Independente da data, a mídia faz questão de lembrar a você que existe dia dos Namorados, das Mães, dos Pais, das Crianças… Vou cair no lugar comum, mas é óbvio que não é preciso esperar a data escolhida pelo sistema para comemorar. Aproveita que você está com tempo pra ler blogs e mande um recado para o seu amor. Se você ainda não tem, como eu, invente uma e mande o recado também. Não deixe ninguém ficar triste, afinal você não vive sem elas.

(Postado em 14/02/2003. Lembrei de mais esse calhau ao mexer no meu Google Docs nesta quinta e encontrá-lo com a aparência abaixo.)

André Marmota tem uma incrível habilidade: transforma-se de “homem de todas as vidas” a “uma lembrancinha aí” em poucas semanas. Quer saber mais?

Leia outros posts em Fique por dentro. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (6)

  1. Vou criar um pseudônimo feminino e mandar um cartão de dia-dos-namorados pro Charlie Brown! Pena que o Schulz morreu, hoje seria uma data engraçada…

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*