Minha primeira carta do Papai Noel

Normalmente somos nós que enviamos pedidos ao bom velhinho do saco vermelho antes do Natal. Pois em 2003 foi a minha vez de receber uma mensagem do bonachão! Na certa deve ter sido enviada de algum cybercafé logo cedo, após desafiar a ciência e entregar os presentes. Como ainda não recebi nada em 2007, não custa nada reler a de quatro anos atrás – tempos em que eu ainda viajava para o sul no final de ano, ou mesmo reclamava do meu coração partido:

— original message —
From: Papai Noel <santaclaus@laponia.gov>

Fecha: 25/12/2003 06:39:12
To: André Marmota <uma@igualaquinzequilos.com>
Subject: Feliz Natal

Ho ho ho, meu bom garotinho!

Permita-me um aparte antes de tocar no assunto principal: são anos de experiência para confirmar que os pedidos e brinquedos ficam cada vez mais dispendiosos a medida em que as crianças crescem… Começam com autorama, barbie e nintendo, de repente já querem Ferrari, casa em Maresias… Não é fácil ser Papai noel, jovem escriba.

Para minha grata supresa, no entanto, a maioria das cartinhas que recebo são como a sua: ignoram essas bobagens materiais e partem para evocações metafísicas, que só meus superiores são capazes de atender. Coisas que se repetem anualmente em seus pedidos, como saúde e felicidade para familiares e os mais chegados.

A propósito, quanto ao seu grande presente deste ano, você sabe que não é a mim que você deve agradecer. Mas fiquei muito feliz em saber que, ao contrário do triste ano passado – quando apenas você recebeu cesta de Natal para o seu lar enquanto seu pai e seu irmão ainda buscavam emprego, neste ano foram três cestas! Ho ho ho!

Bem, como disse a você, meu rapaz, esta mensagem possui um assunto principal, uma finalidade específica. Gostaria de esclarecer o que houve exatamente com relação ao seu outro pedido, este um pouco mais delicado. Aquele que falava em pleno sucesso conjugal e profissional neste ano.

Sei que, vindo de seus pensamentos, a expressão “pleno sucesso” está longe de ser mesquinha e gananciosa. Infelizmente, são atributos cada vez mais comuns em boa parte do nosso povo, que há tempos esqueceu de mim e do verdadeiro significado do Natal. Por esse motivo, o mundo de hoje reserva armadilhas ainda mais traiçoeiras para quem almeja o tal sucesso. E serei sincero contigo: mesmo você sendo teimoso como uma mula, não gostaria de te ver alterado quando estivesse nas alturas.

Por isso, minha chefia (você sabe quem) achou por bem estabelecer um período de experiência para você. Seu desejo seria atendido apenas durante o segundo semestre. Mas observe: por conta do tempo limitado, foram implementadas condições diferenciadas ao seu pedido. Os primeiros dias serviriam apenas como aclimatação, para você sentir a diferença. Aos poucos, apareceriam obstáculos alheios ao seu controle, que seriam cada vez mais intensos. Até o Natal, restaria apenas um desagradável, porém superável, sentimento de que “tudo deu errado”, marcando o fim do período.

Dito isso, imagino você em julho, plenamente feliz com as novidades em sua vida amorosa e com o acúmulo de funções em seu trabalho. Também vejo seus primeiros desafios facilmente resolvidos, graças a sua persistência e sagacidade. Finalmente,viria o momento em que as adversidades brotavam e infestavam cada vez mais, lhe deixando maluco. Mais do que isso, tornando-o incapaz de acreditar em tanta gente desnorteada, estressada, desinteressada, assustada e desmotivada contaminando sua vida. Sua frustração deve ter descolorido seus cabelos e pesado em seus ombros.

Depois de tudo isso, você deve ter pensado em algo como “não quero mais isso pra mim”. Infelizmente, meu rapaz, nada podemos fazer para alterar o futuro. Mas tenho certeza de que não há motivo algum para reclamar. Além disso, creio que você se esforçou ao máximo para não transparecer seus problemas e seguir a passos firmes.

E é por conta dessa atitude exemplar nestes seis meses que lhe trago este aviso: como você percebeu, neste Natal você já não é mais “chefe”, tampouco “comprometido”. Mas não pense que, por voltar a ser “peão” e “solteiro” em 2004, será um retrocesso, um mero retorno a estaca zero, ao começo deste ano. Peço-lhe de coração para que não pense assim.

Como te expliquei, foi um período temporário de experiência, compensado com outras realizações que tornaram seu ano menos cansativo. Com sinceridade, não tenho qualquer notícia sobre a avaliação de seu desempenho – isso é com Ele. Mas perceba o quanto você amadureceu. Repare quantos anos você acumulou em apenas seis meses. Lembre-se de todas as dificuldades e, ao mesmo tempo, da maneira firme e dedicada como você as conduziu. Foram altos e baixos que lhe transformaram em alguém muito mais decidido e corajoso.

E vou mais longe: você pode contar com sua família, seus grandes amigos… Enfim, com pessoas incríveis que fazem parte da sua vida. Assim, agradeça o tempo todo por tudo que passou. Deixe estampado seu sorriso no rosto, meu bom garoto! Afinal, não há presente melhor do que a vida! Ou melhor, há sim: viver e sentir todas as nuances possíveis!

Acho que me saí bem agora, não acha? ;-)

Por fim, pequeno Marmota, dois pequenos conselhos: você é um bom menino, mas não é porque você quitou a dívida com seu carro que você vai esbanjar dinheiro com porcarias: pense em algo mais produtivo. E tente mudar seus hábitos alimentares e fazer exercícios, para não ficar como eu. Ou pior: de repente, planejam algum novo período experimental em sua vida, mas na área médica… Ai, o que foi que eu disse!!! Mil perdões, já bati na madeira três vezes…

Acho que é tudo, vou desconectar. Tive uma noite longa, ainda preciso voltar para casa e soltar as renas no pasto antes de pôr minha carcaça velha para descansar. Ah, sim! Não pude fazer isso nos últimos 26 anos, por isso faço agora: aproveite como sempre sua viagem periódica de fim de temporada ao Rio Grande do Sul, pois nem sempre ela será possível… E prepare-se para um ano novo com ainda mais surpresas!

Feliz fim de Natal! Ho ho ho!

Papai Noel
http://blog.santa.com

Comentários em blogs: ainda existem? (7)

  1. Eu acho bonitinha esta sua amizade com o Papai Noel… Do seu prisma, ele não é o capitalista cretino que os mais descolados adoram pintar… Ele é apenas um bom velhinho como você é um bom menino! :P

    E por você ser um bom menino certamente ainda vai receber um presente ou um mail que seja dele.

    Feliz Natal, André.

  2. Bom tudo isso aconteceu. E vc recebeu e-mail dele…Quem sabe será bem melhor rsrs
    Boa sorte e espéro que tenha um bom fim de ano….

    Ps:Caso entre em contato com vc diz a ele q estou precisando conversar com ele baixinho…Brigada rsrs

  3. Esta dica é para quem quer receber uma carta do Papai Noel: existe um site na internet (www.correionatalino.com.br) que envia cartas do Papai Noel para seus filhos ou outras pessoas queridas.

    Vale a pena conhecer, as cartas possuem selos natalinos e carimbo do Pólo Norte, além de assinatura manual, dando realismo às cartas!

  4. Na primeira carta para o nosso querido papai noel todos nos ficamos com algumas duvidas como:
    -oque pedir?
    -posso pedir duas coisas?
    Nao se preucupem por que ele ira intender e logico, mas se colocar mais de uma coisa ponha em destaque oque vc quer mais ta pq se ele nao conseguir dar tudo oque vc destacou ele vai te dar consertesa.
    Boa sorte na sua 1 carta ta bjs

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*