Macacos

Conheci hoje (tardiamente) um vídeo do Ernest Cline que remete aos momentos em que confirmamos suas origens primatas. Não só quando, mesmo sem pensar, julgam, falam bobagem, mudam de opinião, medo se aproveitam de situações, são movidos por ganância ou qualquer tipo de reconhecimento supérfluo. Mas também quando, em momentos extremos (como nas tragédias climáticas), nossa espécie aproveita a fragilidade do próximo para saquear, estuprar… Essas coisinhas difíceis de explicar, reduzidas pela maioria de nós, mortais, como “condição humana”.

Mas enfim. Coincidentemente, este vídeo ressurgiu automaticamente em minha mente ao deparar com algumas reações no Twitter assim que soube da morte da Ematoma e suas últimas postagens enigmáticas. Fiquei chocado não apenas com o episódio, mas também com as tais reações.

Por mais que a gente discorde (especialmente quando alguma instituição como o Estadão questiona), somos macacos que recusamos o rótulo a todo momento, tentando ser outra coisa. Mas não demora para a máscara cair.

André Marmota é professor universitário e ouvinte frequente da pergunta “mas e além disso, você também trabalha?”. Quer saber mais?

Leia outros posts em Curtas. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (4)

  1. É! Assim que a notícia foi dada, dois twitteiros começaram a chamar atenção sobre si mesmo, um atacando o outro: O sujo falando do mal lavado. E lógico, os partidários puxa sacos engrossando o caldo. As pessoas estão desfocadas. Beijus

  2. Comentário off topic: e o post sobre a vitória do Rubinho, hein? Todos aguardamos ansiosamente. Vai, Barrica!!! :)

  3. Estava meio afastado do Twitter no fim-de-semana da morte da @ematoma e não acompanhei tão intensamente a repercussão. Mas a galera pegou pesado, hein! Até a @rosana passou dos limites do mau gosto.

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*