Fome, guerras ou enfermidades: qual você eliminaria?

A pergunta foi bolada pelo Eduardo Arcos, um dos autores do ALT1040. De repente, você recebe em sua casa a comitiva de uma hipotética civilização avançada, vinda especialmente do futuro. Eles acreditam que você tem plena capacidade para decidir uma questão simples, mas que pode alterar os rumos da história.

A comitiva lhe oferece a oportunidade de acabar com um destes três grandes problemas do planeta: a fome, as guerras ou as enfermidades. Só é possível escolher uma, ainda que ninguém seja afetado negativamente por conta de sua opção. Qual você escolheria?

Repetimos esta pergunta por aqui nas últimas semanas, e entre os nossos cem visitantes de sempre, 72 registraram sua escolha. Pessoalmente, acreditava que a “fome” venceria: é mais fácil imaginar que, de barriga cheia, as pessoas ficariam mais satisfeitas e saudáveis, evitando as outras duas desgraças. Opiniões como esta motivaram 34,7% dos nossos votantes, deixando a fome em segundo lugar.

E qual foi a escolha da maioria? As guerras, com 48,6%. Também faz todo sentido: se excluirmos a idade da pedra, nunca um confronto armado entre duas facções distintas é motivado pela fome… Completando o rol de alternativas, o fim das doenças recebeu 16,7% dos votos.

E você, como justificaria uma escolha em relação a outra? Vou mais longe: e se uma das opções fosse a erradicação da “burrice”?

André Marmota acredita em um futuro com blogs atualizados, livros impressos, videolocadoras, amores sinceros, entre outros anacronismos. Quer saber mais?

Leia outros posts em Marmota pergunta. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (4)

  1. Eu escolheria as guerras. A maioria delas causa fome e gasta recursos que poderiam ser direcionados para a saúde.

    Quanto acabar com a burrice… sei lá, às vezes é uma coisa que dá raiva mesmo, mas a inteligência não é garantia boas intenções. E inteligência em pessoas más é como dar asas a cobras.

  2. Oras, na doença e na saúde, na tristeza e na alegria, o vazio da dor de barriga é doído pow… só dá pra pensar em alternativas sensatas pra acabar com conflitos idiotas (leia-se guerras) e com as porras das doenças se uma boa alimentação estiver na lista de prioridades né? hunf!

    com fome dá é vontade de matar um… no fogo… hum, assadinho, hein…

  3. O pessoal tá cansado de ver tantas guerras, né?
    Parece que nunca tem fim os conflitos…
    Não lembro se votei ou não, mas escolheria as guerras também.

    Acho que, mais do que a burrice, o que mais gostaria de acabar era com a ganância, que gera tanta desiguladade social, fome, guerras…

  4. Olha André, nós brasileiros, em geral, só vimos guerra na TV e nos livros de história (sem entrar no mérito da guerrilha urbana e da criminalidade, é claro).

    Isto posto, depois que vim morar em Moçambique e tenho aprendido um pouco das histórias das nações africanas, todas massacradas por guerras longas e cruéis (Angola, Moçambique, Ruanda, Quênia, só pra citar alguns exemplos), percebi que a noção que temos de guerra não passa de vaga e irrelevante.

    A guerra causa, além de tudo que já sabemos da violência, da morte e da desvalorização da vida, como um todo, um ‘big’ entrave para o desenvolvimento, o que vai sempre gerar mais fome e mais doenças.

    Acho que falei demais. Não sei se me fiz entender. É isso, eu voto na guerra.

    Bjim.

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*