Eu sei e você sabe que a distância existe sim

Precisava falar sobre o resultado da nossa última enquete, sobre relacionamentos à distância. Apresentar o assunto, contar um pouco o que eu acho, resgatar o resultado anterior para a mesma pergunta e concluir que nada mudou em nossos visitantes.

A idéia era mostrar a você que, ao questionarmos “qual sua opinião sobre namoro à distância?”, tivemos algum equilíbrio. Dos 113 votantes, 16,8% disseram que isso era comum hoje em dia, graças à web; 25,7% acreditam que vale a pena tentar e aproveitar; 21,2% topariam de qualquer jeito, graças à entressafra atual; a maior parte, 36,3%, já tentaram uma experiência dessas e não recomendam.

Agora era a hora em que eu deveria afirmar categoricamente que fui um dos votantes dessa opção. Porque um dia já acreditei naqueles versos do Vinícius e do Tom, que dizem “eu sei e você sabe que a distância não existe, e que todo grande amor só é bem grande se for triste”. A realidade é dura: a distância existe sim, e a tristeza só deve existir se vier de repente, e não embutida no pacote.

Aí eu me dou conta: criei uma blindagem, graças a histórias passadas e mesmo a aventuras vividas por amigos mais próximos – uns mal se veem, outros mudaram sua vida e sentem falta de casa. Tranquei meu coração na masmorra, com uma porta de ferro. E pode parecer cruel, mas mesmo alguém que lança seus sentimentos na fechadura da porta para tentar dissolvê-la, não consegue se estiver muito longe.

E o que deveria ser apenas mais um resultado de enquete, com a minha opinião e algumas piadinhas, vem com a tal canção do Vinícius e do Tom, cantarolada na minha cabeça a cada minuto por dezenas de pessoas. Na prática, é como se tentassem derrubar a porta de ferro a todo custo, mas só conseguem fazer barulho, perturbar a vizinhança.

Por isso vou pedir licença para não falar sobre esse assunto. Não essa semana. Talvez um dia, afinal o tempo é sábio. Participem de nossa nova enquete, sugerida pelo Adilson, bem mais descontraída.

E querem saber? Meu time é líder do campeonato. Vamos sorrir.

Comentários em blogs: ainda existem? (10)

  1. EU também votei na última opção.

    E já quebrei bastante a cara em relação a isso (vamos contar o bastante como 2 vezes de cara quebrada…a última foi “cara esmagada”).E realmente é bem difícil sustentar um relacionamento a distância, e mudar de cidade pra viver o AMOR (e com o amor) é bem pior!!!!

    Mas no momento eu só tenho opiniões pessimistas sobre esse assunto. :P

    Um beijo queridão e uma boa semana pra você.

  2. Olha, o que era pra ser uma serenata acabou se transformando em perturbação à vizinhança… era pra vizinhança ter saído a dançar como na Valsinha do Chico e do mesmo Vinicius. Talvez eu tenha escolhido a canção errada pra ser a nossa canção, mas acho que não. Porque nela diz que a distância não existe e que todo grande amor só é bem grande se for triste. E acredito mesmo nisso. Ela te soa errada, porque você pensa em amor como relacionamento e eu penso em amor como sentimento. Então, pra sentimento a distância não existe, porque eu posso estar aonde for, longe ou perto, que ele vai existir no meu peito. E é triste porque é de verdade, você não entende? É triste porque não é uma ilusão barata de contos de fada. Tem altos e baixos, qualidades e defeitos, discussões e afagos. É triste e feliz. É de verdade. Queria poder aquecer o seu coração como você fez com o meu, como você fez com a cidade inteira.
    Faz assim: digita o post que você me deu de presente que lá tem uma serenata melhor do que essa primeira…
    Um beijo que ninguém vê, um abraço de duas voltas e aqueles bloquinhos do Museu Paulista, que não são de porcelana… Minha rosa, meu amor.

  3. Essa história de que amor só é amor se for triste é coisa de trovador.

    Culpa cristã talvez explique essa mania que a gente tem de sofrer.

    Se for pra sofrer, eu não quero. Se for pra não ter, eu não quero. Se for pra passar coisa chata, eu não quero.

    Tem quem chame isso de bobeira. Mas eu já me curei da minha culpa cristã fundamental.

  4. Putz… perdi essa enquete! Nessa eu gostaria de ter “depositado” meu voto.

    Mas pelo jeito, sou um felizardo quando o assunto é namoro à distancia. Eu, pelo menos, conheci minha atual namorada via internet, num desse chats mongóis do Terra… passamos um bom tempo só no e-mail e no icq, até que nós conhecemos e estamos juntos há três anos!
    Tá certo que nem era namoro tãooo à distancia assim, visto que ela era de Viamão e eu de Canoas, mas tudo bem… fica aqui o meu relato!

    Áh, quanto ao colorado, eu tento nem pensar muito no assunto. Há pelo menos dez anos que eu digo para todos: “Esse é o ano do Tetra!” E o resultado? Fiasco na certa… por isso estou meio ressabiado ainda, não vou soltar foguete por antecipação…

  5. Pra mim relacionamento a distância não existe. Mas o amor quando tá aqui dentro, não sai simplesmente pq vc resolveu se grudar no chão. Ando aprendendo nos últimos tempos, que posso me alimentar de amor, do mais verdadeiro e intenso, por um único dia. E ele me servir de energia pra um ano inteiro. Vale a pena pegar o primeiro voo, fazer loucuras, amar! Sempre!

    E lembrei de vc quando vi seu time na liderança…Fiquei feliz viu? Ainda mais pq, estando na frente do Eca do Corinthians, tá perfeito! :D

    beijo pra vc querido!

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*