É logo ali

Mais um da Marília Alvarenga, em conjunto com a Ana Letícia

Um tal de André Marmota, em uma de suas muitas viagens pelo Brasil afora, em busca de furos de reportagens sobre o rebaixamento do XV de Piracicaba, e o último escândalo fiscal envolvendo o Corínthians e, ninguém mais, ninguém menos, que o Exmo. Sr. Presidente do Vasco Futebol Clube, aportou em Minas Gerais. Como todo típico paulistano, morreu de rir do “trem” que caiu no olho da menina que sentava ao seu lado no avião, quando pousou em Confins.

Bip-bip. Mensagem no celular.

– Ihhh, é do chefe… Não posso largar aquele escritório nem por algumas horas…

Leu uma vez. Leu duas vezes. Leu três vezes.

– Hããããã??? Que merda é essa?

É que ele precisaria ir, adivinhem vocês, pra onde?

Até a “grande” comarca de Cipotânea, “logo ali”, depois daquela curva, passando por dois mata-burros, atravessando uma pinguela de madeira, abrindo duas cancelas, andando mais 32 km de estrada de terra, na beirada do Rio Xopotó.

– Caraaaaca! O ômi enlouqueceu! Como chegar em tal lugar?

Cipo… o quê?

E, ainda por cima, para fotografar corrida, desfile de carro de boi?????

Gente, o Marmota perdeu a noção… Era muito para sua mente urbana, cheia de prédios, automóveis, túneis e luzes, moço cosmopolita…

– Como chegar em Cipotânea, lugar sem comunicação instantânea, sem celular e sem saber por onde andar? Direita? Esquerda? Em frente? De trem? A cavalo?

Eis que surge a solução…

Pensa o André:

– Vou ligar pro Idelber.

(Cara, o homem já se foi está nos States, desde ontem…)

– Porra meu, fudeu…

Sobrou eu, gente… Adivinhem quem está nessa história?

A mineirinha, uai, que de todas, a mais elegante, está levando o “belo” infante para apreciar o incrível e inimaginável concurso de Carros de Boi. Nem Galvão Bueno jamais verá tamanha belezura… Os carros todos enfeitados com palhas de milho, pipoca doce, salgada, canjiquinha, e a mais votada rainha do milho, com cara de tanajura!!!

Gente, garanto que ele está lá! Tentem ligar, só não sei se vai dar linha no celular…

Cipotânea nunca mais será a mesma…

Oh Minas Gerais… Quem te conhece não te esquece jamais!

Enquanto Marmota permanece longe de Minas Gerais, a série Colônia de Férias apresenta textos gentilmente preparados por seus amigos – e amigas, lógico.

Comentários em blogs: ainda existem? (10)

  1. Li imaginando o sotaque mineiro das duas contando essa história… Minas Gerais é dos lugares mais queridos do mundo todo, mesmo que eu não conheça o mundo todo.

    Nó!… ;)

  2. Cara, se vc chegou até lá, c~e num vai voltar…

    Aninha ( mineirasuai) é a autora do texto na verdade…
    eu ???
    só morri de rir….
    bjos
    ps: cipotanea existe, e fica aliiiiiii

  3. Adorei a dobradinha “Anita e Marília”, que rendam bons frutos! E claro que Cípó não podia estar de fora dessa… mas achei que ao final teria uma foto do “concurso de carros de boi”.
    Bjão Lu

  4. Falando de Cipotânea quero deixar aqui os meus parabéns pelo jornal infocultural Chopotó Céu pôr Tânea, a cidade entre os rios:Xopotó, Espera e Brejaúba. Também cumprimentos dos leitores. Vejam e mande email, fotos, comentários etc.
    Atividades e Pessoas – Estamos contente com as respostas dos leitores online sobre o jornal Chopotó de Cipotânea trazendo muitas idéias novas.
    Por isso queremos aqui publicar alguns comentários que recebemos. Agradecemos a historiadora Iêza Bomjardim, Paulo Roberto de Carvalho Pereira, Caetano Perpétuo, Nezito Reis e muitas outras pessoas, tais como iniciativa museu Chopotó.
    Obrigado!
    Sou filho de Cipotânea, residindo atualmente em Brasília, é com muita alegria que tomo conhecimento deste informe. Estava faltando uma voz ativa para divulgar a beleza e a história da doce Cipotânea. Aproveito a oportunidade para alertar, a prefeitura, para a necessidade de apoiar os produtores de cestas de palha de milho, é importante a criação de uma cooperativa no sentido de apoiar os produtores, na criação de novos medelos e na comercialização dos produtos. Assim, se evitaria a ação de atravessadores, que buscam o lucro fácil. Com o apoio da prefeitura e da cooperativa a arrecadação com as vendas poderia se reverter em benefícios para os produtores, beneficios como assistência médico-odontológica e participação na distribuição dos lucros. É um projeto que deve ser pensado com carinho. Aproveito, também, para alertar a prefeitura da necessidade de se investir na cultura. Os congados, que festa linda, é preciso que se divulgue e apoio essa manifestação popular e se resgate a história e o folclore local. Sendo uma festa religiosa é importante que esse evento faça parte do calendário das principais festas de Cipotânea.
    Parabéns ao idealizador desse jornal pela iniciativa e dinamismo.
    Paulo Carvalho

    Olá,
    Numa busca simples sobre Cipotânea encontrei este informe, que bom! Estava lendo os artigos com curiosidade, quando me surpreendi com o a proposta, quase um convite, de resgate do congado local… Há alguns anos ao ver a apresentação do grupo -já bem pequeno- guardei angustiada fotos que tirei e uma questão: o que acontecerá com estes remanescentes daqui há alguns anos? vão acabar? Portanto aproveito o espaço para oferecer minha ajuda no trabalho com o grupo de congado de Cipotânea, o que me daria imenso prazer. Sou historiadora, moro em Belo Horizonte e costumo visitar os meus avós que moram na cidade. Ficaria muito contente em manter contato com este editor oculto, que não conheço ainda, mais certamente merece os meus parabéns!!
    Iêza Bomjardim

    Parabéns pela iniciativa de pelo menos estar já debatendo assuntos importantes sobre a cultura em nossa cidade natal. EStamos querendo catalogar dados de bandas de congada e danca na regiäo.
    Também devemos estar atentos a economia sustentável e ecológica. POr isso estou também disposto a engajar neste projeto.
    Valeu!
    Caetano Perpétuo

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*