Concurso de piadinhas singelas

Eu não sou nada engraçado. Vivo de mal humor, e isso piora quando estou de saco cheio. Isso certamente explica a minha teoria absolutamente infundada e de origem absurdamente irrelevante a respeito da piada mais engraçada que eu conheço – e não é aquela descoberta pelos ingleses do LaughLab, em 2002.

Estamos falando da piada dos cinco tomates. Mas para você entendê-la é preciso conhecer a história dos dois tomates. Por alguma razão desconhecida, os dois tomatinhos desejavam atravessar a rua. No meio do trajeto, um deles conversa com o outro:

– Olha o carro!
# PLOFT ! #
– Onde? – diz o outro
# PLOFT ! #

E assim termina a história dos dois tomates. Agora, a dos cinco. Eram dois tomates completamente normais. Dois tomates surdos-mudos. E um meio bobo. Os cinco, pela mesma razão dos outros dois, foram atravessar a mesma rua.

– Olha o carro!
# PLOFT ! #
– Onde?
# PLOFT ! #
# PLOFT ! #
# PLOFT ! #
– Daaaaaaaa!!!
# PLOFT ! #

Apesar da minha insistência em resgatá-la sempre, tornando-a desgastada a cada atropelamento (ainda que nenhum tomate seja molestado de verdade), acumulo casos e casos em que a piada dos cinco tomates salvou o dia: toda vez que usei dessa baboseira para animar algum ser tristonho, funcionou. Qualquer hora eu tomo coragem e coloco no YouTube a minha versão da piada dos cinco tomates em portunhol, contada em Barcelona.

***

Ultimamente, no entanto, minha teoria absurda recebeu algumas contestações fortes dos nossos visitantes. Todas em forma de piadinhas curtas, mas engraçadinhas. Ri muito quando a Marcela Ortolan, a Maga, registrou aqui a piada do paraguaio.

Pra mim uma das melhores piadas, ever. Mas ninguem entende quando conto... pelo menos não de primeira... em geral nem de segunda...

- Yo soy paraguayo, vim para matar-te!
- Para o quê???
- Paraguayo!!!

***

Na mesma semana, a Tina, presidente-fundadora do fã-clube do Interney Blogs, fez a sua, com direito a dedicatória:

“Uma piadinha que fiz para o pessoal d’As Damas Não Comentam… Vai pro Marmota e para a Luciana, do Cintaliga. É piadinha estilo As Damas…

- Por quê a galinha atravessou a rua?
- Pra apostar na loteria e ganhar um milhão.

A propósito, a Luciana costuma lembra uma das suas piadinhas preferidas, contada pelo pai de uma amiga.

- Papai Noel, o senhor rói unhas?
- Ho, ho, ho!

Ainda acho a do paraguaio melhor, vai…

***

Talvez uma avaliação mais elaborada, em busca da piadinha singela perfeita, inclua ao menos uma chamada oral diante de claque qualificada. Anedotinhas registradas em formato texto não provocam o mesmo efeito, como bem lembrou certa vez nosso comandante Inagaki:

Cumpadi, piada por escrito que funcione só se for de pontinhos. Por exemplo: o que é um pontinho amarelo na praia do Leblon cercado de paparazzi? Cheetos Buarque!

É tão boa quanto a do paraguaio, mas ainda sou mais a dos tomates. Mas você pode contestar – preferencialmente contando a sua piadinha singela preferida.

André Marmota pode perder um grande amor, um amigo de longa data ou uma oportunidade de trabalho... Mas não perde a piada infame. Quer saber mais?

Leia outros posts em Alô Marmota. Permalink

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*