Cinco textos mais clicados do MMM em 2007

Vamos aproveitar a sábia decisão da maioria dos navegantes: como todos sumiram do computador e resolveram aproveitar o final de semana, posso me dar ao luxo de publicar aqui um texto que, francamente, só interessa a mim. Afinal de contas, os poucos que ainda insistem em clicar aqui na última semana do ano querem mesmo saber quais foram os textos mais clicados neste blog nos últimos meses?

Se isso não faz a menor diferença, vá lá comer seu panetone e seja feliz. Para quem decidiu ficar: para todos os efeitos, o ano de 2007 começou no dia 22 de fevereiro, primeiro dia de operações do Interney Blogs. Ainda para simples efeito estatístico: a contagem dos posts mais visitados começa a partir de 11 de julho, quando o portal adotou oficialmente o Google Analytics como métrica oficial – ainda bem, pois só a partir dessa ferramenta foi possível saber exatamente qual URL recebeu mais cliques até hoje em apenas um clique.

A essa altura, acredito que apenas o meu público-alvo continua lendo. Só para você, que adora rotular um ou outro arroubo criativo deste espaço como “um legítimo MMM”, por conta de algum resgate nostálgico: o que mais chegou perto da lista final foi o fim dos lanches Mirabel (02/10, 7º lugar), seguido pelas cinco grandes brincadeiras infantis (14/03, 8º lugar). Outro que se saiu bem foi o dos velhos mascotes da propaganda (14/08, 13º lugar). Que, diga-se, estampa o seguinte primeiro comentário: “um autêntico MMM!”.

Reparem que, tanto estes últimos quanto os próximos links, trazem algum assunto propício à presença de paraquedistas. Entre os mais acessados, o único que não traz palavras-chave potencialmente fortes é o que define a miss Cangaíba (25/08, 19º lugar). Se bem que, de tanto insistir nessa idéia nos camps da vida, não me surpreende vê-la tão bem posicionada na lista. Bacana, né?

Enfim, como eu imaginei, o fenômeno Nanopops (16/03, 20º lugar) apareceu bastante – tanto que mereceu inúmeras atualizações posteriores. Alguns que sempre registram cliques, a qualquer tempo: Berg Rabelo e o Anjo Azul (19/04, 17º lugar), repleto de fãs dispostas a conversar com os caras; dicas de Porto Alegre (23/04, 16º lugar), graças aos prostíbulos; e meu aniversário no Orkut (08/05, 21º lugar).

Reveja agora os cinco textos de maior audiência. Todos ultrapassara a marca dos 2500 cliques – e antes que eu prossiga, lanço uma pergunta: na sua opinião, quais as chances do post com maior volume de cliques faz alguma referência a mulénua?

#5 Garota da capa no Orkut (21/03) – Esse tinha tudo pra ser o campeão de acessos do ano, já que reúne dois dos maiores elementos caça-paraquedistas da web. O primeiro é o vulnerável mundinho azul virtual, site preferido dos brazucas. O segundo é mulénua. O texto lembra o dia que resolvi deixar um scrap para a modelo Michelle Gemeli, capa da Sexy de fevereiro. Como qualquer um pode imaginar, até hoje a moça não me respondeu.

#4 Schumacher visita Senna! (16/10) – Além das velharias, outros dois assuntos aparecem com boa frequência por estas bandas: esportes e jornalismo. O tema costuma fazer sucesso, haja vista os dois textos sobre a Copa de 2014 – um sobre as cidades candidatas (04/06, 10º lugar) e outro sobre os prós e contras do Mundial (29/10, 11º lugar), além do Top 5 dos Jogos Pan-americanos do Rio (30/07, 12º lugar). Nessa linha, o que fez mais barulho foi a incrível história da visita do alemão ao cemitério – a ponto de receber chamada com foto na home do IG.

#3 Reprovado na dinâmica (15/03) – Taí uma grande surpresa. Decidi escrever algumas linhas despretensiosas a respeito de um processo seletivo que participei, questionando a subjetividade dos profissionais envolvidos na escolha. O texto rendeu uma porção de comentários indignados, além de uma excelente repercussão – como esta aqui, do Catatau, especialista na área.

#2 Cinco capas esquecíveis (03/07) – Ah, esse é barbada. Não por acaso, as maiores audiências do Interney Blogs em 2007 giram em torno da mais conhecida revista masculina do Brasil. E este conseguiu pegar carona nessa onda, mesmo sem uma única menção ao nome “Playboy” – tasquei um “preibói”, e ainda assim muitos chegaram ao texto escrevendo exatamente assim… Enfim, pasmem: as piores capas foram superadas por…

#1 A melhor piada do mundo!!! (08/10) – Inacreditável, mas é isso mesmo. A pesquisa do LaughLab, que usou métodos científicos para chegar à piada mais engraçada do planeta, beirou as cinco mil visitas (tudo bem que, num estalinho, o Inagaki consegue o mesmo escrevendo sobre qualquer assunto). Ainda assim, é inevitável perguntar: como é possível o texto de maior audiência do MMM em 2007 ser um calhau (já que sua data original é 2002)? Arrisco a seguinte resposta: antes de buscar por mulénua, o internauta brazuca quer mesmo é rir.

Menção honrosa: Como acabar com a festa de amigo secreto. Esse texto ocupa a posição seis, com mais de dois mil cliques. Só que ele entrou no ar na última terça-feira, tornando-se o post de maior audiência no menor período! Feliz ano novo, hein?

E já que você chegou até aqui, não custa perguntar: teve algum outro que você gostou, mas não reapareceu aqui só por conta de uns míseros cliques?

André Marmota tem uma incrível habilidade: transforma-se de “homem de todas as vidas” a “uma lembrancinha aí” em poucas semanas. Quer saber mais?

Leia outros posts em Top 5. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (8)

  1. Vou responder a sua pergunta já que li todo o texto… ;)

    Primeiro devo fazer uma menção honrosa às séries “Vai, Massa”, “Desvendando o internauta padrão” e à cobertura do Pan, que assim como a cobertura da Copa do ano passado foi bem informativa e divertida.

    Louvo em especial a série “Colônia de Férias” que reuniu os AMIGOS – que não são poucos – desse blog. A Colônia de Férias do MMM foi a prova de que um bom blog é feito de pessoas para pessoas, não de cliques.

    Segue enfim a lista dos textos de 2007 que considero autênticos MMMs, mesmo não figurando com destaque nas estatísticas:

    Um mágico de araque em Paris

    Presente de dia das mães

    O sucesso da marmota dramática

    Resumo histórico daquele jornal que todo mundo comenta

    Quintanizando o meu blog

    Fé que não se abala

    A Turma do Nemfu contra as Caras-de-pau

    Um chute no conselheiro invisível

    Mas, olha, os meus textos mais queridos continuam sendo aqueles dois, um de 2003 (que virou calhau esse ano!) e um de 2005. Além de autênticos MMMs, eles são particularmente pra mim muito especiais.

    Ah, antes que eu esqueça: Feliz Natal!

    PS – Dentro das suas estatísticas, eu já te desejei Feliz Natal quantas vezes esse ano? :P

  2. Querido André:

    Acho que você se chateou quando disse há muito tempo que teu blog andava debaixo do radar e que merecia mais reconhecimento.

    Gosto muito dos textos sobre o Brasil do passado, que tal um sobre mariolas? — e da maioria dos textos que você escreve, pois revelam o que uma escola de jornalismo pode fazer, e a prática, decerto.

    Espero que você não pendure as chuteiras. Espero vê-lo bem sucedido sim apelações toscas. Você é um grande escritor e admiro imensamente sua integridade.

    Beijos e boas festas,

  3. Claro que teve, todos os posts que fizeram menção à minha modesta pessoa! ORA! Hahaha! Aliás, meu texto da colônia teve quantos cliques, hein? Vc sabe? ^_^

    Esse seu post ficou muito bom, acho que eu vou xupinzar e fazer igual no meu blog, apesar de nenhum dos meus posts chegar a esse número de visitas, é claro! Hehehe!

  4. Os textos que eu mais gostei foram:
    A teoria do suco de repolho
    Bombeiro incompetente
    Sobre a associação dos indignados…

    Beijos e que 2008 seja “apenas” melhor que 2007.

  5. Olha, é difícil pra mim escolher um deles, mas dois que eu não me esqueço: A figueira não quer que eu me case e Fé que não se abala. Ambos são lindos!

    Bjim. Mara.

  6. Salve André!

    Realmente, desde então recebi também várias visitas vinda da tua referência, valeu!

    Penso que é importante fazer o contra-peso. Hoje em dia, da TV aos ambientes profissionais, só se fala na questão da entrevista, sem colocar em questão ela própria, e o entrevistador. O que cria situações grotescas por aí… e tanta gente procurando por esse assunto. Ora, tanto quanto se exige que o entrevistado esteja preparado, o mesmo deve ocorrer com o entrevistador, não é mesmo?

    abração,

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*