Chegou a rede BandNews de rádio

Todo paulistano já ouviu em algum momento na vida os 969 da rádio Cidade (uhhh, Cidade! Sucesso em primeiro lugar!) ou Sucesso, como foi rebatizada em 2000. Líder de audiência por muito tempo, pop até o final dos anos 90, cheia de samba e pagode até esses dias, quando deu lugar a uma programação tipicamente “love songs are back agaaain…”. Pois é, a Cidade/Sucesso acaba oficialmente no primeiro minuto desta sexta-feira, dia 20 de maio de 2005.

Em dezembro passado, o Grupo Bandeirantes comprou a Sucesso. Abarcou mais três FMs paulistanas em fevereiro: Nativa, Alpha e 89 FM, complementando a rede com as tradicionais Rádio Bandeirantes e Band FM. Das três emissoras, digamos, populares, a Sucesso foi a escolhida (ou melhor, sacrificada para não bater com a concorrência interna) para se transformar e integrar a mais nova rede nacional de jornalismo no rádio FM: a Bandnews.

Trata-se da consolidação do FM como opção jornalística em meio a quantidade gigantesca de frequências com pura música e entretenimento. Quem fez a primeira aposta nessa faixa foi a CBN, das Organizações Globo, há mais de dez anos. Por muito tempo, foi a única a transmitir simultaneamente em 780kHz, ali no lado informativo do dial AM (o esquerdo), e nos 90,5MHz, estação que já foi Globo FM, Excelcior FM e até Rádio X.

Enfim, a rede BandNews de rádio começa em quatro grandes capitais: São Paulo (96,9MHz), Rio de Janeiro (94,9MHz), Porto Alegre (99,3MHz) e Belo Horizonte (89,5MHz). Até o final do semestre, Brasília, Curitiba, Recife, Salvador e Santos também fará parte da rede. Quem tiver a chance de ouvir a nova emissora na capital paulista logo cedo terá a oportunidade de ouvir o governador Geraldo Alckmin e o Secretário de Comunicação federal Luiz Gushiken na cerimônia de abertura, além de José Serra sobrevoando São Paulo enquanto é entrevistado.

A chegada desta verdadeira “concorrente” da CBN é uma excelente notícia, não apenas para reforçar a importância de um veículo tão apaixonante como o rádio, mas principalmente para o mercado de trabalho: hora dos colegas atualizarem currículos e gravarem pilotos. Com uma ressalva: o Grupo Bandeirantes é bastante conhecido pela sua, digamos, eficiência na busca por produtividade.

Resumindo: para quê cem pessoas se é possível tocar tudo com apenas cinquenta? Não raro encontramos verdadeiros profissionais “multimídia”, que ancoram programas no AM e preparam matérias para os telejornais da Band, do canal a cabo Bandnews e do Canal 21.

Claro que o fenômeno do “vamos fazer mais com menos” não é exclusividade do jornalismo, muito menos da Bandeirantes. Mas não consegui quebrar minha eterna primeira impressão ao saber que o Carlos Nascimento, âncora do Jornal da Band, também vai ser responsável pelo horário nobre do Bandnews… Lerê, lerê.

(Nota: atualmente, o âncora do horário nobre é o Ricardo Boechat. Que, coincidentemente, também apresenta o Jornal da Band…)

Formato all news – Tradicionalmente, as emissoras informativas dividem a grade em grandes blocos, com programas bem definidos a cada horário. A grosso modo, temos os jornais mais importantes do dia entre seis e dez da manhã; um noticiário mais leve, com foco local, entre dez e meio dia; revistas, debates e discussões no período da tarde; esportes no final da tarde e programação variada à noite e durante a madrugada.

A Bandnews FM vai “inovar” também nesse quesito. Serão 72 jornais na sequência, cada qual com 20 minutos de duração. Notícias, prestação de serviço e opinião, além de um bloco de informações de cada praça, sem quebrar a sequência durante as 24 horas do dia. É como o Bandnews da TV à cabo: a medida que o ouvinte se acostumar, vai se habituar com a sequência.

Vai ser uma novidade interessante – apesar da “inovação” servir, na verdade, apenas para os nossos padrões. Nos EUA, o formato all news é o mais comum. Quem assistiu ao filme “O Jornal”, com Michael Keaton, vai lembrar da clássica 1010 WINS (ten ten wins), de Nova York, e da frase espetacular: you give us 22 minutes, we’ll give you the world.

Em uma hora, temos três jornais completos e bem divididos – como na ilustração em forma de pizza (cortesia da AP) É mesmo uma questão de cultura: tentem imaginar uma emissora dessas mantendo a sequência notícia-opinião-previsão do tempo-esportes e afins em um dia como 11 de setembro de 2001…

Obviamente, a mensagem principal é de boas vindas e sucesso!

Atualizado – Como certamente duvidavam que algum cururu pudesse sintonizar a nova emissora ãs 3h49 da manhã num carro, não tiveram pudor algum em simplesmente repetir a gravação das jornadas anteriores – inclusive com o locutor anunciando a hora certa como 1h49. Mas gostei do que ouvi. E o slogan lembra o da 1010 WINS: “em 20 minutos, tudo pode mudar”.

(Postado em 19/05/2005. Ou seja, a Tati e seus amigos vão apagar velinhas neste domingo. Parabéns, e ainda mais sucesso pra eles.)

André Marmota acredita em um futuro com blogs atualizados, livros impressos, videolocadoras, amores sinceros, entre outros anacronismos. Quer saber mais?

Leia outros posts em Plantão Marmota. Permalink

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*