Blogs, democracia e política

Muito já se falou a respeito da grande sacada dos blogs: trata-se de uma forma simples para qualquer internauta tornar-se um verdadeiro editor online, democratizando o processo de comunicação. Alguns céticos (que dificilmente entram em blogs como este) diriam: “ah, mas isso ainda é incipiente”.

Pode até ser. Mas como diz a nossa professora Raquel neste artigo, o potencial democrático dos blogs está sendo muito bem explorado nos EUA. Lá os principais nomes da corrida presidencial – inclusive o cowboy do Iraque – utilizam a ferramenta para expor suas idéias e debater com a sociedade. Aqueles céticos do parágrafo anterior (que só entrariam em blogs como este pelo google procurando por bush, mulépelada ou outro tipo de sacanagem) diriam: “ah, mas os americanos são muito melhores, e no quesito Internet, eles estão dezenas de passos a frente”.

Talvez seja. Tanto aqui como em Portugal, por exemplo, a onda blog pegou de jeito pessoas como eu e você, interessadas em escrever o que pensam. Um ou outro “famoso” aderiu a moda. Até que, num belo dia do mês de março, o eurodeputado José Pacheco Pereira resolveu criar o Abrupto. Quando a sociedade portuguesa percebeu que um político virou blogueiro, a febre aumentou. O Abrupto virou notícia e impulsionou o fenômeno em Portugal, motivando publicações como esta ou mesmo encontros nacionais sobre blogs.

Enfim. Atualmente, o blog do deputado recebe cerca de quatro mil visitantes diários, dispostos a debater idéias. De início, resta uma boa pergunta: como teremos eleições municipais em 2004, será que algum político, mesmo não sendo um candidato de peso (ou o seu marqueteiro), experimentaria algum tipo de interação com o seu potencial eleitor usando um blog? Aposto que, se isso ocorresse, até os céticos acima prestariam mais atenção.

A propósito, se o Maluf tivesse um blog, quantos visitantes ele teria por dia?

André Marmota adora usar a função “rand” do PHP, combinada com um array repleto de frases diferentes. Paaaaarabéns! Quer saber mais?

Leia outros posts em Bloguiado. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (1)

  1. Pois é exatamente isso: Potencial democrático. Tenho acompanhado os blogs portugueses e é impressionante como o pessoal de lá tem pesquisado e procurado utilizar blogs em vários aspectos (educação, comércio, etc.). E o Brasil tem um dos maiores índices de crescimento da Internet no mundo (que o diga o Fotolog) e, ainda assim, a maioria dos nossos políticos não tem, sequer, email.

    Bem interessante e

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*