19.200 horas

Definitivamente, perdi o costume de acordar cedo e enfrentar a rotina paulistana da manhã. Depois de um bom tempo, programei minha chegada ao escritório umas nove. Para evitar contratempos, calculei três horas de trânsito: saí de casa às seis. Mas a chuva, o trânsito e a minha acomodação de sempre ao morar com os pais, postergando uma mudança já programada, me surpreenderam: só consegui chegar às dez.

Fazendo uma continha rápida: há 16 anos enfrento deslocamentos diários; mantendo a média de quatro horas diárias no trânsito em dias úteis (tanto na ida quanto na volta), são mais ou menos 19.200 horas. O que corresponde a dois anos completamente perdidos em engarrafamentos. Era tudo que eu precisava saber antes de acordar cedo novamente.

André Marmota pode perder um grande amor, um amigo de longa data ou uma oportunidade de trabalho... Mas não perde a piada infame. Quer saber mais?

Leia outros posts em Curtas. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (4)

  1. Putz… quatro horas de trânsito?!?!?!?!
    Como vc aguenta???
    Meu, em menos de quatro horas a gente chega em Minas, em Poços, na casa dos parentes! O.o

  2. Foi triste ler isto. Hoje eu perdi uns 40 minutos no trânsito e fiquei irritado, imagine 4 horas.
    ¬¬

    Vai morar na Bahia, mas lembra de não tirar a fitinha do braço.
    heheheheh

  3. Nossa…Tenho que repetir a pergunta da Marilia: Como você aguenta?
    E o que vc faz nesse tempo que fica no trânsito? (Já vi gente até se trocando dentro do carro)E sem falar que depois é uma luta para achar estacionamento!
    Bjs.

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*