Você ainda vai ouvir falar no Meu Anjo Azul

A mídia tem o costume de ignorar solenemente toda movimentação cultural que aconteça fora do eixo Rio-São Paulo – talvez a única exceção recente tenha sido a Central da Periferia, da Regina Casé. Ao mesmo tempo, sob o risco de jamais figurar no “mainstream”, todo e qualquer artista sonha em ser “catapultado” Brasil afora, a partir da visibilidade justamente onde as coisas acontecem. Dois exemplos gaúchos: Armandinho e Papas da Língua, que já faziam sucesso no Rio Grande há anos e só recentemente explodiram por essas bandas. E o que dizer da banda Calypso, do Pará?

Toda essa lenga-lenga para ilustrar uma historinha. Semana passada, voltava para casa ao lado do meu amigo Narazaki. Sem querer, sintonizamos a Rádio Imprensa, conhecida por ter sido a primeira emissora FM do Brasil. Não, minto. É conhecida por ser 100% forró. Achei que eles tinham mudado a programação ao ouvir os acordes de Because of You, aquela musiquinha triste e melancólica interpretada pela Kelly Clarkson, sobre a dor e sofrimento causado por alguém que a magoou demais, e por causa dele, tem medo de se machucar. “Não, não, essa é a versão brasileira”.

Como assim? Então entra um sujeito cantando “Hoje eu lembrei, pensei, gostei de tudo entre nós… És o meu sol, meu céu, mas nada mais me faz sorrir”. Também está triste, cabisbaixo, com alguém que o faz sofrer. “Hoje eu lembrei e sei que ando meio só, foi tudo que eu sonhei e nada existe ao meu redor”. Até aí, nada de novo, apenas a paródia de um hit internacional usando o ritmo quente do nordeste.

Então chega o refrão. “Meu anjo azul… Agora sei que não vivo sem seu amor!”. Anjo azul? “Meu anjo azul… Te coloquei nos meus sonhos e carrego seja aonde for!”. O cara está apaixonado por um anjo azul, é isso? “Meu anjo azul… Você me faz pensar demais em ter você sempre comigo!!!” Eu sempre achei que anjos não tivessem sexo, e a cor azul é dedicada aos querubins, que refletem a sabedoria divina. “Meu anjo azuuuul! Por onde estás?”. Pra mim ele chamava a namorada de “meu anjo”, e o “azul” é só pra rimar com “bicoziofiul”.

Até aí, nada de mais. Tratava-se de mais uma musiquinha engraçada, para darmos risada no carro. Pensava que o assunto seria ignorado para todo sempre, mas Narazaki me surpreendeu assim que o final de semana passou.

– Eu preciso te dizer uma coisa muito importante. Eu assisti ao Domingo Legal, e sabe quem estava lá?
– Não faço a menor idéia. Era o Bugalu?
– Nada disso. O convidado era o Berg Rabelo.
– Quem? Breg Cabelo?
– Não, Berg Rabelo. O cantor de Meu Anjo Azul.
– Paaaaaaaaaatz!

Ele contou que o programa fez uma enquete com seus telespectadores, perguntando se “o cabelo de Berg Rabelo deveria ser cortado”. Disseram que sim, então Jassa tratou de fazer o serviço nas madeixas de Zildemberg de Souza Rabelo, o cantor de forró que saiu de Pacuti, cidade a 120km de Fortaleza, para tentar fazer sucesso (deve ter alguma coisa na água do Ceará, capaz de produzir um artista em potencial por minuto).

Uma pesquisinha rápida fornece mais detalhes. Berg Rabelo começou a participar de programas de calouros, peças de teatro e bandas de forró aos 16 anos de idade, e foi pulando de banda em banda. Bicho de Pé, Chapéu de Palha, Caviar com Rapadura, Calcinha Preta… Quando Berg chegou ao Gatinha Manhosa, de Edson Lima, a coisa deslanchou. Narazaki tratou de dar números ao fenômeno.

– Ele já fez shows pra 50 mil pessoas, e vendeu 500 mil CDs. Quinhentos mil!

Enfim, no ano passado Berg Rabelo deixou o Gatinha Manhosa e montou sua própria banda. Adivinhe o nome? Forró Anjo Azul. Guarde este nome: depois que Berg Rabelo apareceu no Gugu, isso significa que você ainda vai falar muito a respeito dele e de seu anjo azul.

Comentários em blogs: ainda existem? (7)

  1. Ah, cara, mil perdões, mas eu precisava passa por aqui:

    CHUPA, INTER!!!!!!!!!!!!

    E

    LI

    MI

    NA

    DO

    !!!

    Hehehe… Estava entalado na gargante desde agosto de 2006. Perdão! :)

    Abraço tricolor

  2. Adoro um bom brega, ainda mais se ele vier com tradução literal auditiva como no caso de Meu Anjo Azul.
    Mas outro dia ouvi uma coisa que deve entrar para o momento em que meu ouvido quis parar, uma versão sertaneja daquela música terrível do Seu Jorge e Ana Carolina “É isso aí”. Imagine não mais a voz rouca deles, mas algo próximo do Xororó cantando o refrão.

  3. nao é só porque ele foi no gugu que vai ser comentada a sua banda ele simplesmente maravilhoso pessoalmente artisticamente etc.

    BERG RABELO É TUDO EM MINHA VIDA!!!

  4. Adoro a música “Meu Anjo Azul”, nunca tinha ouvido ela aqui em barra, interior do rio, mas fiquei sabendo que ele tinha montado sua própria banda em uma reportagem no tv fama.Daí de fundo estava tocando uma música que não dava pra escutar direito por conta da entrevista mas sabia que se tratava de uma versão da música because of you que adoro, agora que tenho esta música não paro que escutar é ótima!!!!
    Berg vc é d++++++

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*