Você acredita em astrologia?

Certa vez, um colega de profissão me contou como eram feitas as colunas “horóscopo”, “seu signo” e seus genéricos, em algumas das redações paulistanas. Uma das revelações era o uso constante de um antigo livro, repleto de “previsões” genéricas (coisas como “hoje o tempo está bom, mas pode chover”). Isso quando não pedem para aquele estagiário novato preencher os doze espaços correspondentes aos signos com qualquer texto bolado na hora.

Talvez esse tenha sido um dos fatores que influenciaram parte dos nossos visitantes, que participaram da enquete do MMM sobre astrologia nos últimos dias. Para 35,4% deles (17 do total de 48 votos), esses esotéricos étudumbando dipicareta, semvergonhanacara.

De fato os charlatões existem. Mas quem toma contato com a experiência começa a identificar coisas que realmente funcionam. Foi a opção de outros 29,2% (14 pessoas). Outros quatro indivíduos – 8,3% do total não acreditavam em astrologia, mas aos poucos, estão mudando de idéia. A constatação do aumento das pessoas atrás desse tipo de conhecimento pode ser vista pela quantidade de serviços esotéricos online.

Astrologia, ao contrário do que pensam dois cururus (4,2%), não é nome de doença. Existe muita gente séria estudando a influência dos astros em nossa vida, tanto que 11 internautas que passaram pelo MMM – 22,9% dos votos, acham que isso acontece mesmo.

Não conseguiu votar na enquete? Tudo bem, você ainda pode dar a sua opinião sobre o assunto nos nossos comentários. Aproveito a deixa e te convido a votar na nossa nova pesquisa, sobre namoro à distância. Para incrementar a discussão, reproduzo aqui um comentário do Narazaki, feito recentemente sobre o tema.

Apesar da distância, o amor nos une. E amor interestadual é muuuuuuuuuito bom, às vezes muito melhor do que ter a pessoa próxima. Você pode sair, curtir a vida, rir à vontade e ser fiel... E ainda não ter a obrigação de todo domingo ir na casa da "companhia", aguentar um cachorro te lambendo, o pirralho do irmão mais novo enchendo o teu saco... Ou então o sogrão te testando o tempo todo. Sem isso, é um encontro só e, depois, só dois meses depois, ou três, ou seis, ou até um ano... Na boa, quando tiverem a chance, experimentem.

Agora é com você. Participe da nossa enquete, escolhendo uma das seis opções disponíveis ali do lado direito e, em seguida, apertando em nosso “Obrigado!”. E obrigado mesmo!

Comentários em blogs: ainda existem? (11)

  1. MarmotaNem sempre representa beneficios, sobretudo quando o que voce mais quer é estar do lado dessa pessoa, compartilhar o maximo de tempo possivel junto dela.

  2. Olha, eu particularmete, ja namorei a distancia algumas vezes. Eu morava no interior e fiquei durante 4 anos me correspondendo com um japa aqui em SP, só nos víamos nas férias escolares, e é claro q ambos tinhamos vida paralela, eu dava uns beijos aqui, ele comia alguém ali…eu era muito nova, tinha uns 13 anos e ele 14. Quando eu me mudei pra SP aos 17 anos, nós decidimos nao ficar mais juntos, tinha perdido a graça…hoje ele se casou, eu tb e nao me arrependo pois durante aqueles 4 anos, cada carta q recebia, era uma alegria…GENTE, VALE A PENA, É MUITO ROMANTICO E DIVERTIDO!!!! :^)Beijos da Fú.

  3. Nossa, eu já vi cada história de horóscopo inventado que é hilária. Não dá pra acreditar naquilo, mas creio que nem todos os astrólogos são conscientemente picaretas: imagino que muitos desses “profissionais” acreditem piamente nas suas previsões.

  4. Senti um interesse pessoal nessa sua enquete, einh, seu menino traquina!!!!Bom, fico na torcida!

  5. André,Astrologia funciona só como diagnostico de personalidade e ainda assim só em mapa astral feito por gente séria. Destino jamais, porque temo o livre arbítrio pra poder escolher.No entanto, não devemos deixar a astrologia nortear nossas escolhas. Se fosse assim não estaria muito feliz com meu taurino sendo criatura de gemeos.Que aliás foi um namoro interestadual, que virou casamento. Concordo com a galera que diz q a coisa tem desvantagens brabas, mas o namoro proximo tb tem.beijos

  6. Eu tb ja ouvi essa historia, num lembro onde nem de quem, mas acredito piamente. Ah, e concordo com a Renata Bove: essa pesquisa tem um quezinho de pessoal, nm tem nao?Bjocas…

  7. André,Concordo com o que foi dito por Narazaki, já tive tb a experiência de testar essa área.Sobre astrologia, depende muito da ocasião, é como vc citou no post, que vai fazer sol, mas vai chover mais tarde, às vzs vc nem está esperando e acontece algo de diferente, e do nada resolve entrar na net, ou ler algum jornal ou revista e passa pela parte de astrologia e vê que alguma coisa escrito lá, coincide com que acontece com vc, pra mim isso não passam de chances de 10 em 1.000.000.<>’s

  8. Como já sabe, acredito que o signo, ascendente e tudo o mais exerce alguma influência, sim, sobre as pessoas, mas sei que horóscopos de jornais não são lá muito confiáveis.Quanto a namoros à distância, bom, minha opinião é um tanto quanto complexa. Todas as vezes que “embarquei” em uma situação assim foi porque conheci a pessoa “fisicamente” e depois tivemos que nos afastar. Embora tenha amigos queridos em que confio muito, apenas “virtuais”, acho que pra namoro é preciso a química, a coisa da “pele”, então eu nunca assumiria um romance sem ter conhecido a pessoa “realmente”. Mas sei de casos que deram certo, não só interestaduais, mas sim internacionais (tenho uma amiga que casou com um mexicano, que conheceu via icq!)E, como é agora o meu caso, fazendo uma semana que meu namorado se mudou para outro país, deixamos as coisas em aberto. Sem cobranças. Continuamos nos falando, fazendo planos, mas se alguém aparecer no meio da história, não há pactos de fidelidade ou coisas do tipo… Acho que é melhor assim.

  9. o jeito que o Narazaki está falando, me dá a impressão que as vezes se usa o “namoro a distância” como um álibi social. Explico: a pessoa não quer realmente ter um relacionamento, ou não encontrou a pessoa certa, mas há a pressão social de “estar sozinho é ruim”, então se arranja esse tipo de namoro e está feito, você pode dizer “tenho namorada, mas é de outro planeta, etc, etc”. Não é o caso de todos, mas com certeza é um risco.

  10. Todo o relacionamento, seja ele muito próximo ou afastado tem seus prós e contras. O fato é que às vezes as pessoas ideais encontram-se longe… aí, o negócio é adaptar-se a situação. Não tem jeito.Não dá para deixar um grande amor passar por causa medo da conta telefônica e afins…

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*