Vai, Massa, parte 4: olé!

Depois de três corridas da era pós-Schumacher, os fãs da Fórmula 1 foram apresentados ao “Quarteto Fantástico”, formado pelas duas duplas da Ferrari e da McLaren. Como Massa, Raikkonen, Alonso e Hamilton não saíram do pódio, já dá para afirmar, sem chance de erro, que o título mundial da temporada não sairá das mãos de um deles. Melhor assim: são 25% de chances para ganhar minha aposta.

O final de semana não era o mais favorável: o quarteto estava em Barcelona, Espanha, terra do bicampeão Fernando Alonso. Uma nação e sua torcida empurrando o queridinho das Astúrias. No sábado, a primeira derrota: Alonso ficou atrás de Felipe Massa no treino classificatório.

O GP da Malásia, no entanto, já havia ensinado ao brasileiro: a pole não significa nada sem uma boa prova. Naquela ocasião, Massa perdeu a liderança na primeira curva, errou ao tentar ultrapassar Hamilton e chegou apenas em quinto. Não seria diferente na Espanha. Quer dizer, seria bem pior, afinal era a “arena” de Alonso.

E lá estava o touro prateado, logo na primeira curva, no encalço de Massa. Com os olhos no retrovisor e segurando firme seu “manto” vermelho, o brasileiro mostrou coragem e arrojo para defender sua posição e jogar o touro para fora da pista. Alonso caiu para a quarta posição, enquanto Massa gritava Olé sozinho, calando a torcida.

E enquanto o Brasil assistia a última missa do Papa na TV, Massa repetia a performance das arábias no Bahrein e conquistava a segunda vitória na temporada, na ponta do início ao fim. “As manhãs de domingo voltaram a ser mais felizes”, comemorou Galvão Bueno, porta-voz do departamento comercial da Rede Globo. Amém!

Apesar da vibração intensa de Massa (e da maravilhosa cara de pastel do Alonso), a imagem foi a festa do brasileiro com Lewis Hamilton. O “Gil de Ferran” da vez é líder isolado sem ter vencido uma única prova (por enquanto), mantendo aquele gostinho de “fiz a aposta errada”.

Se bem que, depois de duas vitórias, agora é hora de intensificar o “vai, Massa!”.

(Para entender a aposta, leia a parte 1. E se quiser mesmo acompanhar e entender de verdade o mundo do automobilismo, leia o Livio Oricchio, o Fábio Seixas e o Flávio Gomes).

Comentários em blogs: ainda existem? (4)

  1. Ufa! Da última vez que eu me lembro da combinação meu aniversário e corrida foi o fatídico dia do ‘agora não, agora não.. agora sim?!?’

    Agora vai!

  2. O mais legal foi a Globo exibindo o restinho da corrida, em teipe, como se fosse ao vivo, depois da missa do Papa… Ridíííículo!

    E eu tiraria Raikkonen e Hamilton da briga. O título de 2006 está entre Massa e Alonso. Vai, Massa!!!

  3. Com certeza, a cara de pastel do Alonso tava maravilhosa mesmo, hahaha! XD

    Mas, me diz uma coisa… a vaga de Paulo Francis cover ainda tá em aberto no Buteco Connection? ^_^

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*