U2 mostra que o “flashmob” funciona!

É muito fácil tirar dinheiro do meu bolso. Foi só a banda irlandesa U2 lançar seu How to Dismantle an Atomic Bomb e ele já estava em minha seleta relação de disquinhos laser. E independente do comentário do especialista MarcosVP, devo dizer que valeu cada centavo.

Mas enfim. O que me chamou a atenção, na verdade, foi a maneira inusitada como os caras divulgaram o novo trabalho. Uma apresentação-surpresa em Nova York, organizada pela MTV mas não divulgada oficialmente em lugar nenhum. As milhares de pessoas que compareceram ao show ficaram sabendo do evento no “boca-a-boca”. Ou melhor: via SMS, e-mail, comunicadores instantâneos…

Em resumo: o U2 protagonizou um gigantesco flashmob, aquele ajuntamento de povo promovido pela Internet. E dessa vez, convenhamos, deu muito certo!

A conclusão é da Rosana Hermann, que recebeu um e-mail de André Braun, sujeito que é fã da banda irlandesa e acompanhou de perto a aparição dos sujeitos na caçamba de um caminhão. “Graças a tecnologia e ao MSN, NY inteira ficou sabendo do acontecimento e correu para as ruas. Grandes escritórios liberaram seus funcionários para o evento, e lá foram eles atrás do caminhão, como vão os baianos aqui atrás do trio elétrico”, resumiu.

Já dá pra pensar duas vezes antes de dizer que flashmob é coisa de quem não tem o que fazer.

Mais música: Ainda no embalo das ondas sonoras, mais uma daquelas “geniais” relações do tipo “as mais mais”. Confira as 200 melhores músicas segundo a Rolling Stone. Sobre listas, nada a acrescentar em relação ao que já está dito aqui.

André Marmota acredita em um futuro com blogs atualizados, livros impressos, videolocadoras, amores sinceros, entre outros anacronismos. Quer saber mais?

Leia outros posts em Plantão Marmota. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (3)

  1. O advento do flashmob não atingiu a península italiana. Talvez pela pouca divulgação desse tipo de manifestação, bem sintonizada com o nosso tempo. Impressionante a velocidade com que as novidades tornam-se instrumentos comerciais, outra característica do nosso tempo.
    Ciao.

  2. Só para lembrar: Os Beatles já haviam feito algo parecido no teto dos estúdios da Apple. E o próprio U2 já havia feito isso em Angel of Harlen. A diferença é que não havia a interatividade internética de hoje.

    Um abraço!

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*