Tinha certeza desde os primeiros dez minutos…

Eu acredito em amor a primeira vista, de verdade. Sou daqueles que, mesmo após uma primeira troca de olhares e palavras, posso até pedir a moça em casamento. O mesmo vale no sentido oposto: quando não engulo o sujeito na primeira impressão, é muito difícil mudar de idéia. Mesmo quando acontece, sempre fica aquela ponta de desconfiança.

Pensava que eu era portador de um grave distúrbio comportamental, mas descobri que a vida é mesmo assim: pesquisadores da Universidade de Ohio, nos Estados Unidos, concluíram que as pessoas decidem se vão manter ou não algum tipo de relacionamento com outra pessoa nos primeiros dez minutos do primeiro encontro.

Ou seja: sabe aquela velha história de que precisamos ter cuidado com os nossos pré-julgamentos, já que a nossa primeira impressão é muito superficial? E que corremos inclusive o risco de cometer injustiças, já que o máximo que conseguimos fazer é comparar nossas próprias características com as dos outros, criando modelos tendenciosos e, na maioria dos casos, fora da realidade?

Pois então, pro lixo todo esse conversê. Seguimos com nossos instintos e ponto final.

André Marmota acredita em um futuro com blogs atualizados, livros impressos, videolocadoras, amores sinceros, entre outros anacronismos. Quer saber mais?

Leia outros posts em Plantão Marmota. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (4)

  1. Esta é a diferença entre quem deixa os genes comandarem o cérebro e quem tenta ser racional. Tem um livrinho divertido sobre o assunto chamado “A Culpa é da Genética” que fala deste e de outros exemplos do cotidiano.

  2. Marmota,

    Mais uma pesquisa pra contar o que todo mundo já sabia. Quando eu conheci o PN, a faísca ligou na horinha!!! Impressionante. Você já deu uma olhada no meu calendário de festas para setembro? Então, você tá convidado para todas, viu?

    Abração, Ju

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*