Segundo dia: a prosaica Cachoeirinha

Aquela sexta-feira seria o dia em que a família de Marmota seguiria viagem, mais três horas entre a capital do estado do Rio Grande do Sul e Pelotas, palco da festa de final de ano dos últimos vinte anos. Mas os planos foram modificados.

Ainda em Cachoeirinha, RS.
Hoje é 27 de dezembro de 2002, e está muito calor.

Cá estou novamente, Diário! E pensava que poderíamos estar novamente na Cohab Fragata, ao lado da vó... Que nada: o meu pai não resistiu a uma fritada de Jundiá e Traíra que o tio Nelson guardou especialmente para ele. Realmente, não tem como resistir. Peixe frito é como a nossa vida: é uma delícia, mas temos que tomar cuidado redobrado com os espinhos!

Mas a farra do peixe aconteceu só à tarde, depois do cochilo - conhecida por aqui como "sestia" (sic). Mas o dia começou bem antes, apesar do meu costume de acordar tarde durante as férias... Logo depois do café, lá pelas onze da manhã, resolvi dar uma volta pela cidade de Cachoeirinha, onde os meus tios vivem há muitos anos.

Aliás, a última vez que eu pude andar pela cidade foi a exatos dois anos - e em uma balada! Era madrugada de 24 para 25 de dezembro de 2000, quando eu, o Dani, dois dos meus centenas de primos e mais duas malucas fomos a uma danceteria chamada Século XV. Uma espécie de Moinho Santo Antônio, que também não existe mais. Lembro que fizeram até uma performance, enforcando Papai Noel. Para voltar, os seis ocuparam um único táxi, isso lá pelas quatro e pouco da manhã. que noite...

Mas chega de outrora, voltemos aos atuais momentos tranquilos. Não tem como se perder em um passeio a pé por Cachoeirinha: todo o comércio está concentrado na Avenida Flores da Cunha, que começa na ponte que dá acesso a Free-Way, auto estrada que liga a capital ao litoral norte, e Gravataí, outra cidade da Grande Porto Alegre. Minha caminhada resumiu a umas três ou quatro paradas de ônibus - não adianta contar os quarteirões: a referência dos habitantes daqui é justamente o número da parada.

Lembrei disso na saída da Livraria do Globo, onde não resisti e comprei um livro sobre causos gaúchos, O Cavalo Verde, de Luiz Coronel. Perguntei a mocinha do caixa onde fica o Bradesco mais próximo.

- Fica depois da parada 54. Mas tu vai te cansar, guri, com esse sol...

Levei pouco mais de cinco minutos para chegar. Juro que, antes de avistar a agência, pensei que teria de caminhar muito mais, algo como a Avenida Paulista de ponta a ponta. Diferentes conceitos de "perto" ou "longe" entre uma moradora de Cachoeirinha e outro que leva uma hora e meia para ir de casa até o serviço...

Mas não acabou aqui. Pela primeira vez em um caixa eletrônico, vi máquinas carregadas com notas de um real e cinco reais! "Barbaridade, mas que indiada bem canguinha essa", pensei com os meus botões. Depois o tio Nelson veio me dizer que aquilo era para facilitar a vida dos aposentados. Não sei, não...

Enfim, o dia terminou em frente a TV, assistindo ao Jornal Nacional - quem aquela cientista picareta quer enganar com esse papo de clone? - e a retrospectiva da Globo. E por hoje é só. Pela manhã, ainda terei alguns minutinhos para brincar com a pequena Jéssica, que ficou fascinada pela bolinha de borracha - a mesma que eu ganhei da Laura esses dias.

Tanto que tive que arrumar uma outra parecida, em uma loja de produtos a 1,99. A propósito, acredita que eu tive a capacidade de perguntar o preço da bolinha para a atendente? Temm coisas que só eu sou capaz de fazer... Amanhã tem mais, Diário. Mais 250 quilômetros de estrada...

Comentários em blogs: ainda existem? (11)

  1. Adorei seu blog… Naum tem como naum gostar neh??? Caraca… Bem legal mesmo… Gostaria de te premiar com meu award pq vc merece deixe um recadinho pegue meu award coloque aki na sua page e me linka…Biajocas Bia

  2. Eita nóis… Só deu eu aqui tentando ler: ***Hoje é o último dia… *** Hahahahaha… Diário de chavinha? Hihihihihihihihihihi que fófis!!!Por mais que as viagens com a família se tornem rotina sempre há muita história legal para contar…Bjocas…

  3. Oi!Colorado??? Acho que não viu?? Sou mais Rodrigo Fabri…Huahuahuahua! Aí vocês sesteiam? Mas nem pelo Rodrigo Fabri(tá…por ele talvez…)!Hehe…Mas olha colorado coió…amm…você quer um award? Eu posso fazer pra vc sim…não gosto de colorados mas gostei do seu blog seu smurf gremista! (A propósito…cadê o meu smuuurf??)

  4. Humm… essa mocinha do Clone com o cabelo loiro não é a cara da Angélica? Claro Digital: Inovando Sempre. (Aquele papagaio é o pior…)Abraços!

  5. Cohab Fragata?! Muuuitos colegas moram lá…vai ver já me esbarrei com tua avó…rs..êta mundão.Ah Melody…(ehehe) ainda somos os melhores! VIVA O VERMELHO!!! Colorada de paixão!!!!

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*