Os mais inteligentes não acreditam em Deus?

Faltam poucas horas para mais um churrasco da Sexta-feira Santa, e entre os furões que passarão longe da maminha na manteiga, muitos amigos desistiram de participar. Alguns deles por conta de um posicionamento religioso: até entendem a postura anti-hipócrita da churrascaria, mas respeitam sua fé. Ou ainda de parentes próximos (pais, tios, avôs), que levam a sério o jejum, o sacrifício, a purificação, entre outros significados alusivos à data.

Isso me fez lembrar um antigo comentário do Tulio Fonseca, pinçado desse post do Rafael Galvõo.

"Toda pessoa que eu considero culta (e são), que lê bastante, escreve bem e tudo o mais, na sua grande maioria, são ateus. Leio blogs de várias pessoas e vejo que as mais inteligentes não acreditam em Deus... É só curiosidade pra eu ver se acreditar em Deus fosse coisa de gente burra - não que isso iria mudar minha opinão sobre se eu acredito ou não Nele, acredito, mas não como a maioria das pessoas nem como as religiões falam, pois não tenho nenhuma religião."

Bom, desde aquela época, discordava frontalmente. Meus amigos que desistiram do churrasco e muitos outros podem ser considerados cultos e não-ateus. Eu mesmo tenho minhas crenças e, sem pestanejar, repito a tabuada do dois e do três, numa demonstração evidente de inteligência.

Enfim, pense e me conte durante este feriado santo: você concorda que os mais inteligentes não acreditam em Deus?

André Marmota é professor universitário e ouvinte frequente da pergunta “mas e além disso, você também trabalha?”. Quer saber mais?

Leia outros posts em Alô Marmota. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (40)

  1. Mais inteligente? Absolutamente não. Eu diria que alguns dos ateus são mais racionais. Isso explica o fato de muita gente da comunidade científica não acreditar em Deus.
    É preciso considerar também o caso dos comunistas, anarquistas e militantes de esquerda em geral que por uma questão ideológica consideram a crença religiosa uma forma de manipulação capitalista.
    Mas observe bem: acadêmicos e militantes de esquerda praticamente “trocam” sua crença religiosa por uma crença em outra coisa (seja a ciência ou seu ideal político). Isso prova que a mente humana sempre cai na mesma armadilha, que é a necessidade de se prender a certezas.
    Afinal, quem é capaz de construir sua vida inteira em cima de dúvidas?

  2. Como culto e não-ateu, devo dizer que não existe qualquer conexão comprovada entre inteligência e ateísmo. Tudo o que posso dizer é que está provado que os crentes e tementes a Deus são mais modestos hahaha

  3. De fato, os mais inteligentes não acreditam em Deus.
    Agora, como uma existência é contada até o último suspiro, quem pode afiançar que não acreditaram até o fim?
    Desacreditar por uma vida inteira e no último milésimo de segundo continuar desacreditando, entende?
    Agora, não confundir crédito com culto.
    Eu digo que os mais inteligentes são melhor preparados para a solução de seus problemas sem precisar cultuar forças outras para imputar-lhe a mobilidade necessária.
    Os de pouca cultura são levados a buscar essa mola propulsora por decorrência social: toda sociedade tem seu Deus e todo indivíduo o tem próximo desde no ventre da mãe.
    No tocante ao culto e ao sacrifício, isso é espelho apenas para o indivíduo, é meta pessoal, é auto-satisfação com o que ele acredita.
    Alías, como tudo na vida.

  4. Claro que não! Há muitas pessoas inteligentes que acreditam em Deus.
    O que você não vai encontrar, contudo, são pessoas inteligentes exibindo devoção cega por alguma religião.

  5. Rapaz, tocou em um ponto polêmico. Nasci em lar cristão, cresci cristão e, na adolescência, escolhi ser cristão. Jesus não pregou um evangelho burro, ao contrário, estava entre doutores e humildes, explicando e ensinando por meio de parábolas, de maneira a induzi-los à reflexão.

    Acredito que, para os ‘menos esclarecidos’, é mais fácil crer, afinal, há pouco o que contestar. Quem estuda questiona e, a partir do momento em que não obtém uma explicação científica, começa a apostatar da fé.

    O segredo é questionar as doutrinas e os achismos da religião. Jesus pregou o amor. E só. Quem entende isto, aceita a mudança de vida, a subordinação aos líderes cristãos e a explicação simples de que, o que não entendemos agora, está guardado para o fim dos tempos.

    Caraca! Preguei aqui, hein?!
    hahahahaha
    :)

  6. Polêmica a vista…

    Veja bem, primeiro nós precisamos definir o que é culto, o que não é. Mas para não entrar nessa discussão, eu acho que essa é uma situação muito parecida com o que eu chamo de “paradigma da plástica”. É quando chega uma pessoa e diz assim: “Ah, mas todo mundo que eu vejo que fez plástica, ficou artificial” – os resultados não ‘artificiais’ não são sequer reconhecidos como plástica e a criatura generaliza.

    É lógico que uma pessoa que só acredita em coisas que podem ser provadas pela ciência não vai acreditar nunca em Deus. É visível que a cada dia temos mais pessoas que não se sentem coagidas a manifestar uma fé, e que essas pessoas fazem essa “ruptura” a partir de uma reflexão podem ser cultas. Agora, generalizar é complicado.

    Talvez por ter convivido muito com padres e religiosas e outras pessoas bastante religiosas na minha infância, eu posso te garantir que das 10 pessoas mais cultas que eu conheço (definindo “cultas” como pessoas que tem uma certa história de leituras, viagens, conhecimentos gerais e também a capacidade de responder de forma não automática ao mundo), pelo menos 7 acreditam em Deus. E das “pseudo-cultas”, aquelas que se acham mas na verdade são uns ciscos, pelo menos 7 se auto-proclamam ateus. Mas não dá para generalizar. Não mesmo.

    Mas tem um detalhe: dessas sete cultas aí de cima, nenhuma delas passava seus dias tentando converter ninguém. Será que as pessoas que conviviam com elas fora da Igreja sequer imaginavam que elas eram religiosas, ou acreditavam em Deus e viviam DENTRO de uma instituição religiosa? Acho que não.

    Eu, pelo menos tenho a certeza de que não sou burra. E acredito e pauto minha vida pela minha fé.

  7. Hum… parece que não tem como generalizar. Mas percebo que pessoas mais cultas têm maior dificuldade em abraçar uma religião organizada. O problema não deve ser em crer ou não em Deus, mas, sim, em acompanhar a liturgia.

  8. Talvez a resposta à sua pergunta esteja relacionada a outra pergunta: que parâmetros utilizamos para definir quem é mais inteligente? Inteligente é quem tem a faculdade de entender, pensar, raciocinar e interpretar. Se me disserem que alguém que tem uma vida feliz e significativa e que tem uma família unida e amigos verdadeiros é menos inteligente do que alguém que tem pós-graduação, já escreveu 3 livros sobre física quântica e tem fala e escrita eloquentes, mas que não descobriu o sentido da vida e tem um círculo de amizades efêmero, eu não vou acreditar. E, geralmente, os que acreditam em Deus (e os que o levam em consideração) estão no primeiro grupo. Quem é que está raciocinando melhor?

  9. Escuto a muitos anos uma fala sobre minha própria religião, o espiritismo, onde afirmam que os adeptos são pessoas de maior conhecimento – pela própria necessidade de estudo e capacidade de raciocínio que a doutrina exige – Para o espírita, a ciência e a religião devem sempre andar juntas, e conhecer sobre física quantica (falo disso pelo comentário acima), filosofia, sociologia e outras ias da vida faz parte do universo de estudos de um praticante.

    Mas não concordo com esse esteriótipo. Conheço pessoas de todas as classes sociais e de níveis intelectuais diversos. O que une as pessoas em crêr ou nao crêr está diretamente ligado às experiências vivenciadas, pois a teoria nesse campo apenas sinaliza, mas não transforma. Dói quando perdermos alguém. Quando perdermos tudo. E a dor nos abre uma visão diferenciada do que tinhamos até então no mundo material.

    E temos idéias bem diversas sobre as palavras de Cristo. Eu como carne nas sextas feiras santas, pois nunca li nada dizendo que Jesus proibia isso. Ao contrário, ele fez uma vez questão de dizer – o mal é o que sai da boca do homem e, como total reacionário da época, detestava rituais sem sentido.

    Acredito que definir como se reconhece pessoas verdadeiramente inteligentes (Sócrates, por exemplo, eu considero muito inteligente e é visto por nós como um dos percussores do espiritismo) deva ser pela sua capacidade de se abrir a novas idéias e investigá-las sem pudor ou (pré) conceitos. Os ateus, muitas vezes, o são por não se abrirem a novas experiências, vendo a ciência como uma religião – da mesma forma que outros adeptos fanáticos de igrejas existentes, e levam a ferro e fogo a velha expressão de São Tomé – ver para crer, quando não conseguem enxergar nem a própria essencia da luz mas acreditam em sua autenticidade.

    Mas sinceramente? O que importa não é isso. É o que se faz com o que acredita. Conheco ateus que são pessoas incrivelmente solidárias e éticas – conheço religiosos que não valem nada. Para mim, o que vale é o que a pessoa é – não no que ela acredita ou deixa de acreditar, pq, se Deus realmente existe, ele não está nem um pouco preocupado com nossas crenças – e sim da forma como tratamos e cuidamos um dos outros. Acredite quem quiser. Fato.

    Como dizia Allan Kardec, se reconhece um verdadeiro espírita pela sua transformação moral – e não pela sua capacidade intelectual. Em minha religião, o que devo fazer é muito mais complexo do que sair pregando pelos quatro cantos do mundo. É me tornar uma pessoa melhor, a cada dia. Para conviver melhor com o próximo e tornar esse mundinho um pouco menos complicado. Lógico que às vezes não resisto em tentar retirar essa visão torpe que a maioria possui a respeito da doutrina, que tem como pilar a filosofia, a ciência e, claro, a religião (religar-se a Deus).

    Estamos em um mundo mais evoluído. A fé sem razão não tem mais lugar. Belo será o dia em que a ciência e a religião irão se encontrar e caminhar juntas. Até lá, teremos ainda muita pôlemica pela frente!

    Abrs, paz e luz

  10. É irrelevante. Pode ser que exista uma relação entre instrução e abandono da religião, mas obviamente não é necessariamente verdade que pessoas instruídas são ateístas, mas no fim das contas, fé não está necessariamente ligada à ignorância. Cada qual acredita(ou não) por um motivo, inclusive porque acredita que é um bom caminho.

    Talvez devêssemos fazer uma pesquisa de opinião e descobrir alguns valores mais definidos, não? =)

  11. Monteiro Lobato era espírita, né. E também racista, fruto do meio… O newton era todo carola, e, MUITO provavelmente, morreu virgem.

    Eu, que não sou culta, tenho fé.

  12. Olha se a pergunta é “você concorda que os mais inteligentes não acreditam em Deus?” obviamente a resposta é não. Se não eu deveria considerar não-inteligentes esses muitos que ganham fortunas e multidões com a religião, como pregadores, como líderes religiosos e por aí vai. Afinal, os Aiatolás são burros? O Papa é burro? Os rabinos são burros?

    O ateísmo leva a outro tipo de inteligência. Uma inteligência formal, metodológica talvez, racional, lógica. Contudo, isso os faz necessariamente melhores em suas atribuições ou mais felizes? qual a vantagem absoluta, em termos práticos, de ser “mais inteligente”? Tirar onda?…:-)

    Crer ou não em Deus separa as pessoas de muitas formas, mas não necessariamente em termos de inteligência. É o que penso.

  13. É quase impossivel ser ateu.

    Você pode conhecer uns 532 humanos que se intitulam ateus.

    Desses, uns 0,2 são.

    O resto, na hora H de qualquer coisa que envolva “vida-e-morte”, tremerá o beicinho para uma intervençãozinha além.

    Tem gente que não sabe diferenciar um agnóstico de um ateu. Ai chuta macumba com desdém divino ;)

  14. Bom, como agnóstico que sou, acho essa minha opção inteligente em termos racionais, mas como religião é algo irracional, fica difícil mensurar inteligência através de crenças.

    O agnóstico pode até ser rotulado de descrente, de ficar em cima do muro, comunista, filho do demo, o que for. Mas, defendendo meu lado, vejo que seria muita pretensão minha afirmar que Deus existe ou não. E, na verdade, isso pouco importa. Não é o que vai definir minha conduta.

    Portanto, eu acredito que os mais racionais, não os mais inteligentes, não acreditam em Deus, como os poucos ateus convictos que existem, ou pelo menos os não pretensiosos a ponto de tentar explicar o inexplicável, como os agnósticos. Aqueles que precisam acreditar em algo são passionais e sentem-se confortáveis de saber que existe algo mais, não são menos inteligentes, mas definitivamente menos racionais (o que não tem nada de ruim, afinal, ao contrário do que se prega, não somos todos iguais, mas sim, somos todos diferentes).

  15. Eu acredito em Deus, mas tbm não é aquele Deus, de barba branca e com vestido que a maioria acredita!
    Fiz um churrasco da sexta santa na casa do meu namorado, bebemos cerveja, comemos carne e ouvimos música boa… Não me considero a maior pecadora e nem vejo erro nisso tb, claro que respeito as pessoas que não comem (não sem abusar delas, rara), mas que mal há em comer uma bela picanha? (seja qual dia for).
    Quanto aos inteligentes serem ateus, acho que na verdade, as pessoas inteligentes tem um visão diferente de Deus… apenas isso, são aquelas que nao se contentaram com que a maioria disse… e pensam por si mesmas!!
    Quanto aos pastores e padres que ganham milhões “em nome de Deus” (que alguém citou lá em cima) a questão é simples, olhe para quem eles pregam, para a minoria sem instrução, e com menos capital, pra mim, isso explica muita coisa.

  16. Acho que uma coisa não tem nada a ver com a outra. Concordo com alguém que disse que quem não acredita em Deus pode até ser mais racional, mas mais inteligente… não necessariamente.

  17. Concordo. Só respondendo ao primeiro comentário, ciência e ideologia não são baseadas em crenças. Nenhum cientista, durante sua funação, creria em algo que não pode ver ou evidenciar, assim como os militantes de esquerda, pelo menos os inteligentes, que convencidos por uma teoria pautada na REALIDADE, tomam suas decisões políticas.
    Sou Agnóstico, e sim, consigo viver com a dúvida.

  18. Na verdade não existe a palavra acreditar para DEUS.Eu sou evangelico e também não ligo para religião,e acho que só os tolos dizem que acreditam em DEUS,pois para mim essa palavra desperta um desejo de refugio para tentar compreender algo que pode ou não ser real.Para mim,ou para você ou quer quem seja que não acha que ELE nao existe é a mesma conclusão,mas a unica diferença é que eu conheco ELE e vocês ainda não,por isso o negam.

  19. Voce nao acredita em Deus ??…vc e cego , eu vejo Deus todos os dias ! Os mortos de espirito jamais verao Deus .

  20. Se existe um ser supremo que deseja, mas não pode combater o mal, não é onipotente. Se este ser pode e não deseja, é máléfico. Se não pode e não deseja, por que chamá-lo de Deus? Se Deus é amor, logo ele deseja combater o mal, mas evidenciando os males que vemos no mundo, supomos que ele não pode,o que significa que ele não é onipotente. Se alguém afirmar, sim ele pode, não faz por que tem um plano para cada um , traduz-se que ele não quer, então é malévolo. Assim, não tem amor, o que seria incompatível com a definição de Deus. Não precisa ser inteligente pra chegar a esta conclusão.

  21. SE DEUS EXISTE POR QUE TANTO SOFRIMENTO SO PRA PROVAR QUE ELE DEUS ESTAVA SERTO?
    EU ACHO QUE AS PESSOAS ACREDITAM PRA TETAREM SE CONFORMAR COM TUDO DE RUIN Q ACONTECE NESSE MUNDO1
    NENHUMA RELIGÃO CONSEGUE ME CONVENCER OU TEM UMA EXPLICAÇAO LOGICA PRA TUDO ISSSO….

  22. Pessoas de baixo nível intelectual e cultural acreditarem em deuses, considero razoável, pois eles têm mentes que não ultrapassam os conhecimentos medievais, que não alcançam o nível do terceiro milênio.
    Entretanto eu vejo pessoas que conseguiram ir um pouco além, possuem até nível universitário, que trabalham com pesquisas científicas limitadas, essas dão um show de pobreza intelectual quando revelam crenças no sobrenatural, ou seja, em entidades insubmissas ao funcionamento da Natureza.
    Não saberão elas que tais crenças surgiram junto com a auto-consciência humana, quando tomamos consciência da morte, do inexorável fim da vida?
    150 mil anos depois ainda há quem creia que, mesmo enterrado, continuará vivo.

  23. VCs TEN 10 MOTIVOS PARA Ñ AGREDETAR QUÉ DEUS É TUDO MAS
    PELOS 10 MOTIVOS QUÉ VCs Ñ AGREDETAM
    EU BERNARDO MORRO CIENTE QUÉ DEUS É TUDO E EU NÃO SOU NADA

  24. sou autodidata, estou escrevendo o quarto livro e publiquei hum, tenho muita fé em DEUS, sei que sem ele não escrevo nada, quase inacreditável, nunca fui a escola, entra no Google e escreva, livro o homem e a precisão que Você vai ver, um abraço

  25. O Papa não é burro; o bispo Edir Macedo também não. O aiatolá Kaminey, tampouco. De fato, são pessoas com nível de inteligência muito acima da média.

    Basear-se nisso para afirmaro que “pessoas inteligentes também acreditam em Deus” é tolice. Inteligência é um dom do ser humano, seja ele ateu ou religioso. Acreditar é conhecer. Se eu não conheço, tenho uma forte tendência a não acreditar, e vice-versa. Acreditar sem conhecer é fé, conveniência ou ideologia. Em qualquer desses casos, em troca da crença espera-se uma recompensa.

    Isto não ocorre quando uma pessoa, dita inteligente, acredita em algo a partir do conhecimento, posto que a principal recompensa, para quem conhece, é libertar-se da ignorância.

    No meu caso, isso me dá imenso prazer.

  26. Sou Budista,nós acreditamos nós temos todo esse potencial dentro de nós mesmos, nós comandamos nossas vidas, de acordo com o que fizermos de bom e de ruim.Porque seia tao deprimente se fossemos comandados por um ser selestial. Se fosse assim,não precisaremos,fazer nada,é só ficarmos sentado esperando tudo acontecer.Deus não sabe o que faz?

  27. Deus infelismente só existe na mente de cada ser humano.
    Nós não passamos de animais como todos os outros que habitam a terra, apenas com uma inteligencia que nos mesmos julgamos “superior” mas como estamos rumando para a destruição do planeta terra (com desmatamentos, poluições, armas quimicas, super povoamento, etc), será que somos mesmo superiores ou terrivelmente inferiores aos outros animais?

  28. O Homem inventou deus hoje em dia ta mais q provado q jesus cristo foi uma junção de vários deuses da época q ganhou força no império romano numa tentativa de imperador constantino unificar roma, e a igreja católica e muito teólogos tem ciência disso.. Jesus é um plagio dos deuses Hórus,Mitra,Attis,Krishna,Dionysio

  29. Assunto bastante polêmico, Eu já fiquei várias vezes em dúvidas sobre a existência ou não de Deus, as pessoas mais inteligentes que conheço não são católicas nem evangélicas , não seguem uma religião, não falam de Deus, acredito que elas não se importem. Ás vezes penso, se Deus ama seus filhos então por que ele permite a morte? Para falar a verdade ninguém quer ir para o paraíso, ninguém também quer ir para o inferno é claro, todos querem ficar aqui na terra, desfrutar de suas belezas de suas riquezas, fico com muita raiva quando uma pessoa perde um ente querido, e alguém fala: Ele está feliz , está em um lugar melhor do que aqui! Afz, sem palavras! Mesmo com todos esses porém eu acredito que exista sim um ser supremo , Tem sempre uma energia boa na natureza , e a maioria das noites quando falo com Deus sinto um alívio no coração, é como se ele estivesse do meu lado sempre! E ele está! Até mesmo os ateus vão um dia acreditar em sua existência , se você não aceita Deus pelo amor, então se prepare para aceitar pela dor, que é bem pior!

  30. Arcedito em Deus e já tive provas maravilhosas da sua existencia.Não somos só matéria somos espírito tb.Assim como vc alimenta seu corpo,vc precisa alimentar seu espírito.Nunca me sentí manipulada por religião.Quanto aos inteligentes não acreditarem em Deus,talvez pq a inteligencia os dominam tanto que se acham suficientes,sentem se envergonhados.Jesus foi um homem simples e segui-lo não é fácil.

  31. Absolutamente nada haver. Pessoas inteligentes vão atrás da verdade e não se deixam levar por religiões. Pessoas inteligentes não se deixam levar por televisão, jornais, vaticano, igreja universal, governo dos Estados Unidos. Pessoas inteligentes gostam de questionar. O problema dos ateus é que são pessoas tão vaidosas e orgulhosas, que não querem acreditar que exista alguma força maior do que o ser-humano. E isso é lamentável. Acreditar em Deus é acreditar nas leis da física, no funcionamento perfeito da natureza, no elétrons e das frequências de luz e de cor. Acreditar em Deus é ESTUDAR Deus e não pagar dizimo. Lamentável que você ache que ateus são mais inteligentes, pois eu posso provar por cálculos matemáticos a existência de Deus e não sou burra.

  32. Bom eu considero pessoas inteligentes aquelas que tem duvidas e ainda sim preferem acreditar, ter Fé(não que quem não acredite seja burro). Acredito que ah algo maior que todos nós e que tudo isso(Deus) ,mas todas as pessoas ainda tem duvidas sobre isso mas ainda sim prefiro acreditar porque tenho provas pessoais que alguém nos guia e sabe de tudo que convivemos. Alguém justo e fiel a suas ‘ovelhas’.Talvez se vc parasse pra presta atenção numa injustiça que acontecer com vc, de um tempo e vera quem guia sua missão.Deus é amor,paz, justiça, felicidade,etc..

  33. Não concordo com a soberba e estupida recente teoria, surgida na internet, que diz que ateus são mais inteligentes que religiosos, por causa de uma racionalidade que apenas a eles pertence. Racionalidade não é sinal de alto QI. Inteligencia é a habilidade de raciocinar, planejar, resolver problemas, pensar de forma abstrata, compreender ideias complexas, aprender rápido e aprender com a experiência. A racionalidade é o que se deduz pela razão. É o que faz uso da razão. E a razão é a faculdade de avaliar, julgar, ponderar idéias universais, estabelecer relações lógicas. Não precisa ser inteligente pra ser guiado pela razão. Você pode ser racional sem ser brilhante intelectualmente. E você também pode ser inteligente em níveis que abrangem o abstrato e a criatividade, de uma forma distante do que é convencionalmente considerado racional (praticamente o método cientifico). Estão aí os grandes escritores de fantasia, os artistas neuróticos, os gênios do caos, os cientistas religiosos, que não me deixam mentir. A inteligência é inerente ao ser humano e não a um grupo especifico. Portanto os ateus não são os únicos donos dessa capacidade. Tanto que existem matemáticos, físicos, engenheiros, programadores, cientistas e filósofos, tanto religiosos, como ateus.
    Se este estupido mito da inteligencia superior ateísta fosse verdade, não teríamos FILÓSOFOS teístas, deístas e religiosos. Homens geniais e inteligentíssimos como: Santo Agostinho, Spinoza, Leibnz, Platão, Aristóteles e Gonçalves de Magalhães.
    Não teríamos grandes CIENTISTAS e MENTES, teístas, deístas e panteístas como: Nicolau Copérnico, Johannes Kepler, Galileu Galilei, Isaac Newton, René Descartes, Robert Boyle, Michael Faraday, Gregor Mendel, Kelvin (William Thompson), Max Planck e Albert Einstein.
    Não teríamos artistas como: Leonardo da Vinci (também cientista), Michelangelo, Mozart, Beethoven, Bach, Rafael Sanzio e Botticelli.
    Não teríamos grandes LIDERES POLÍTICOS E PENSADORES como: Martin Luther King e Abraham Lincoln.
    Também não teríamos LIDERES e FILÓSOFOS RELIGIOSOS, e, INSPIRADORES DE RELIGIÕES como: Jesus Cristo, Sidharta Gautama (Buda), Lao-Tsé, Mahatma Gandhi, Allan kardec, Chico Xavier, Bezerra de Menezes, Jiddu Krishnamurti, Nitiren Daishonin, Daisaku Ikeda, Tenzin Gyatso (o 14º Dalai Lama), Madre Tereza de Calcutá e o Papa João Paulo II. Se o QI alto, fosse uma característica só de ateus, TODOS os citados acima teriam se tornado ateus ou nem teriam se tornado religiosos ou crentes em algo mistico ou divino.
    Ser crente ou ateu é apenas uma escolha.
    Alguns historiadores da ciência como JL Heilbron, AC Crombie, David Lindberg, Edward Grant, Thomas Goldstein, e Ted Davis, têm argumentado que a Igreja teve uma influência positiva e significativa no desenvolvimento da ciência, e que sacerdotes-cientistas, muitos dos quais jesuítas, estão entre as maiores mentes da astronomia, genética, geomagnetismo, meteorologia, sismologia e física solar, tornando-se alguns dos “pais” dessas ciências.

  34. A religião só existe pq na antiguidade não existia à ciência, as pessoas questionavam à origem das coisas e, como não havia a ciência para explicar tais questionamentos, inventavam Deus para tudo, escreviam cartilhas para cada Deus. Tudo que os Deuses falavam (as cartilhas) eram sagradas e inquestionável. Ou seja, acreditar em Deus é burrice. Se no início da civilização humana existisse à ciência como hoje, explicando quase tudo, certamente não haveria religião.

  35. Não faz a menor diferença entre qualquer tipo de ser humano nem mesmo comportamentos de outras espécies ou até menos,organismos vivos que nessessitam de absorção energéticas para sua existência.todos tem um instinto de sobrevivencia imutável,e depredatória natural.Tudo é matéria existente auto destrutiva.
    Quanto a ateus ou não imaginem ateus como uma manada de cavalos selvagens,e os religiosos os equinos domesticos.Qual seria a manada mais esperta,os que seguem suas vidas em um ciclo natural ou os que sucumbiram aos desejos de uma raça que não os criou mas os exploram.

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*