O mais simples do amigo secreto

Tradição milenar em diversos pontos do globo terrestre desde o advento da escrita, o amigo secreto, também conhecido em alguns rincões tupiniquins como amigo oculto – ou ainda camarada clandestino, entre os radicais do PT – ganhou muita força em nosso país nos últimos anos: enquanto nosso poder aquisitivo diminuia, a sociedade percebeu que era mais fácil reunir-se em guetos, sortear nomes em um papel e comprar um único presente. É uma excelente relação custo-benefício: não sai tão caro e, no fim, todos se divertem e ganham alguma coisa.

No entanto, o já tradicional amigo secreto vem sendo cada vez mais influenciado por questões de ordem social. Em um mundo regido por agendas apertadas, cujos horários disponíveis nunca coincidem com o dos amigos, criou-se um problema: de que maneira mobilizar o povo em duas oportunidades, uma para o sorteio e outra para a celebração propriamente dita?

Pois bem, o Jorge Kinoshita, professor doutor do curso de engenharia elética da Poli-USP, em São Paulo, resolveu metade do problema e criou este simples e funcional sisteminha de sorteio para amigos secretos, sucesso absoluto há três anos.

É muito facil organizar o seu sorteio. Primeiro, você clica aqui, cadastra sua lista de participantes e dá um nome para o seu grupo. Depois é hora de cada um “tirar seu papelzinho eletrônico”, usando este endereço. Basta enviar o link correto aos participantes via e-mail.

Para facilitar, uma amostra fictícia: você fez a sua lista e deu o nome de “amigosdomarmota”, por exemplo. O endereço do sorteio gerado pelo programa será:

http://www.pcs.usp.br/cgi-bin/jkinoshi/natal/amigo.cgi?grupo=amigosdomarmota

Depois de enviar a URL para todo mundo, cada um descobre quem é o seu amigo secreto. Aviso importante: o nome sorteado é informado uma única vez. O professor Jorge Kinoshita complementa: “vamos supor que o Pedro além de ler o amigo secreto dele, resolva saber quem é o amigo secreto do João. O que acontece? O sistema informa apenas uma única vez quem é amigo secreto de quem. Se o Pedro ler o amigo secreto do João, o João ficará sem saber quem era o seu amigo secreto, reclamara para a turma e o sorteio terá que ocorrer novamente”.

Graças a esta ferramenta, o sorteio passou a ser a etapa mais simples do amigo secreto. Mas ainda restam outros, que dificilmente um script em perl solucionaria: convencer os amigos, definir um tipo de presente, apaziguar discussões sobre dia da festa, tentar acreditar em amigo oculto via correio, descobrir o que aquele mala do seu escritório quer ganhar e ter que abraçá-lo na hora da entrega…

Dá ou não vontade de participar?

André Marmota é professor universitário e ouvinte frequente da pergunta “mas e além disso, você também trabalha?”. Quer saber mais?

Leia outros posts em Faça fazendo. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (4)

  1. Muito bom este sistema tbm…oq estou fazendo pros Blogueiro é no site Central dos Desejos e lá é mais ou menos assim…
    Mais este tbm é interessante…gostei !!
    Beijos

  2. Ah… eu peguei a pior pessoa para se presentear do meu trabalho…
    Nem vale-cd não é um bom presente para meu “amigo”…

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*