Na espera pelo sorteio dos grupos

Agora que boa parte das eliminatórias já terminaram (restam apenas nove das 32 vagas para o Mundial), cresce a expectativa para o sorteio dos grupos, que definirão a primeira fase da Copa. Nas últimas cinco edições, o evento ganhou ares de espetáculo, com direito a parte musical, apresentação de celebridades e afins. Anote na sua agenda: os adversários de suas seleções favoritas na África serão definidos em 4 de dezembro, na Cidade do Cabo.

Como não sabemos ainda quais são as nações classificadas, qualquer especulação não passa de uma tremenda brincadeira. Temos ao menos uma certeza: a África do Sul, como país-sede, está definida como cabeça-de-chave do Grupo A, já que desde o último Mundial, é o anfitrião que abre a competição. E sem qualquer pretensão, é provável que o Brasil encabeçe o grupo B, G ou H – assim o time atua pelo menos uma vez no Ellis Park, o estádio de maior capacidade e, portanto, com certeza de casa cheia.

As regras do sorteio só serão divulgadas pelo comitê organizador dias antes do sorteio. Mas tradicionalmente, funciona assim: teremos quatro potes com oito bolinhas, correspondente às seleções, em cada um. No primeiro, temos os oito cabeças-de-chave, definidos pelo desempenho em Mundiais, além do ranking da Fifa. Os demais tratam de formar uma distribuição geográfica interessante. Por exemplo: um com oito seleções européias; outro com os quatro/cinco da Ásia/Oceania e os três/quatro da América do Norte e Central; por fim, os dois/três sul-americanos, os cinco africanos e um a mais que sobraria no pote anterior. Outros potes, numerados de 2 a 4, determinarão a ordem dessa trupe em cada grupo.

Algumas obviedades: já sabemos que o primeiro pote terá, inevitavelmente, África do Sul, Brasil, Argentina, Alemanha, Inglaterra, Itália e Espanha. Tá faltando um europeu, que pode ser França ou Portugal, ambos na repescagem. Se os dois forem eliminados, a Holanda entraria aqui – e não o México, assim como 2006, por conta das posições no ranking da Fifa.

Como são 13 seleções do velho mundo, as oito restantes entrariam no pote seguinte – e aqui vale o lembrete: a Europa é o único continente que permite dois países num mesmo grupo. Nesse balaio já temos Dinamarca, Eslováquia, Suíça e Sérvia. A Holanda também está garantida (só não se sabe em qual pote). As quatro vagas restantes estão entre os já citados franceses e portugueses, além de Rússia, Grécia, Ucrânia, Irlanda, Eslovênia e Bósnia-Herzegovina.

Vamos ao terceiro pote. Já temos cinco babas nele: Austrália, Japão, Coréia do Sul, Coréia do Norte (os asiáticos) e Honduras (América Central). México e Estados Unidos são duas bolinhas fortes nesse pote, aquelas que certamente configurarão um “Grupo da Morte”. Ainda resta uma aqui – que pode ser a Costa Rica, caso passe pelo Uruguai, ou ainda a baba restante, que está sendo disputada com afinco por Nova Zelândia e Bahrein.

Por fim, o quarto pote. Chile e Paraguai estão nele. Ao lado deles, pode vir o Uruguai. Soma-se Gana e Costa do Marfim, os únicos africanos (excluindo os donos da casa) com passaporte carimbado. Ainda restam três vagas, que podem ficar com Argélia ou Egito; Tunísia ou Nigéria; Camarões ou Gabão.

Com essas hipóteses bem factíveis, já dá pra se divertir um bocado. Algumas combinações favoráveis para o nosso grupo: Brasil, Eslováquia, Coréia do Norte e Gabão! Ou: Brasil, Bósnia, Nova Zelândia e Tunísia! Rá! Com um pouco mais de tempo, dá pra pensar ainda em alguns “Grupos da Morte”: Argentina, Dinamarca, Estados Unidos e Gana; Alemanha, Holanda, México e Paraguai… Ou aqueles grupos medonhos, uma dureza de assistir: Espanha, Irlanda, Japão e Argélia; África do Sul, Eslovênia, Uruguai e Coréia do Sul… Blé.

Enfim, você pode resistir à tentação e esperar pelo dia 4 de dezembro. Ou imaginar como seria a Copa perfeita, algo que sorteio nenhum será capaz de produzir.

Atualizado em 02/12: Enfim, agora já sabemos não apenas as 32 seleções classificadas, mas também a disposição dos potinhos para o sorteio desta sexta-feira.

No fim, do que se imaginava, a surpresa foi a presença da Holanda como cabeça-de-chave! A explicação da Fifa: usaram o ranking de outubro, antes da repescagem. Pessoalmente, seria uma boa idéia ter a França no mesmo grupo do Brasil. Assim já nos livraríamos desse fantasma de copas passadas logo de cara – e, em caso de derrota, ainda daria tempo de se classificar.

De qualquer forma, agora sim está mais fácil fazer elucubrações – lembrando que só a Europa permite dois países no mesmo grupo. Brasil, Nova Zelândia, Argélia e Eslovênia seria uma das melhores alternativas; já Brasil, Estados Unidos, Costa do Marfim e França seria uma tragédia.

André Marmota dialoga muito com o passado, cria futuros inverossímeis e, atrapalhado, deixa passar algumas sutilezas do presente. Quer saber mais?

Leia outros posts em Marmota na Copa. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (1)

  1. Muito bom achar um site que explica e diverte sobre a Copa do Mundo, após já saber as 32 seleções classificadas ! PARABÉNS, adorei ! E que torçamos para um grupo justo, tipo Brasil, Suíça, Argélia e Estados Unidos. Boa ! ! ! Abraço ! DR

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*