Mesa Branca Records ataca de Renato Russo!

Reação unânime de quem sintonizou as principais emissoras FM nesta sexta-feira e ouviu Renato Russo cantando uma música inédita: “cacetada, esse cara não morreu?”. Líder da Legião Urbana e de uma legião de fãs em todo o país, Renato Russo faleceu em 1996. Mas de lá para cá surgiram, misteriosamente, pelo menos três novos discos, todos com canções novas!

Quer dizer, misteriosamente em termos. Ou você vê alguma vantagem em liberar, de uma única vez, todo material de artistas consagrados guardado no baú? Aliás, convenhamos, o baú de Renato Russo deve ser enorme: as quatro músicas desconhecidas de seu “novo CD” Presente, que será lançado no próximo dia 27 de março (alusão ao aniversário do poeta), são antigas parcerias.

A canção que você ouviu na radinha nesta sexta-feira é uma delas. Mais uma vez é uma composição em conjunto com Flávio Venturini, do 14 Bis. E aqui no Globlog MMM você já confere a letra!

Mas é claro que o sol
Vai voltar amanhã
Mais uma vez, eu sei
Escuridão já vi pior
De endoidecer gente sã
Espera que o sol já vem
Tem gente que está do mesmo lado que você
Mas deveria estar do lado de lá
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Tem gente enganando a gente
Veja nossa vida como está
Mas eu sei que um dia a gente aprende
Se você quiser alguém em quem confiar
Confie em si mesmo
Quem acredita sempre alcança
Mas é claro que o sol…
Nunca deixe que lhe digam
Que não vale a pena
Acreditar no sonho que se tem
Ou que seus planos nunca vão dar certo
Ou que você nunca vai ser alguém
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Mas eu sei que um dia a gente aprende

E não duvide se a Mesa Branca Records surgir qualquer hora dessas com mais Cassia Eller, Mamonas, Tom Jobim, Nelson Gonçalves…

Comentários em blogs: ainda existem? (7)

  1. E eu acho isso particularmente ridículo…Gosto das canções do Renato mas não me envolverei nesse jogo comercial e marketeiro para ganhar dinheiro em cima dele.RENATO MORREU!! DEIXEM-NO EM PAZ!

  2. Fala Marmota Melhor saber que é uma gravação da Mesa Branca Records do que pensar que é o vocalista do Catedral tentando novamente imitar o Renato Russo!!!Abraço Leo

  3. Quer saber sinceramente ?Espero que eles tenham ainda guardadas umas 10 novas canções de Renato Russo Legião e etc…particularmente uma PUTA banda pra mim.Adoro !!!!!! UUUUuuuuuuuuu!!!Ahhh muito obrigada pela letra pois eu fui uma dessas pessoas que ouviram em “radinhas” a nova música e claro como não podia deixar de ser amei !!!É HOJE HEIM MARMOTA !!! VAMOS VER QUEM VAI RIR POR ÚLTIMOAbraços Sãopaulinos Safyri*

  4. Mais uma Vez pode ser tudo menos inédita. Foi gravada em 1987 (no disco “Sete”) e em 1988 (no disco “Ao Vivo”) pelo 14 Bis e em 2001 pelo Flávio Venturini em seu CD “Linda Juventude – Ao Vivo”. O que talvez seja inédita é a gravação só com o Renato Russo. Em 87 ele participou da gravação com o 14 Bis.

  5. Saudações terráqueo!!!De vez em quando dou uma espiada por aqui embora nunca tenha comentado nada. Mas agora você tocou num assunto que me diz respeito afinal quando o Renato partiu pra outra dimensão eu era um dos milhares de fãs que morreram junto com ele.Sempre há controvérsias quanto ao lançamento póstumo de antigas canções gravadas por certos ídolos. O último CD com o show da Legião em 1994 no Rio por exemplo não era nenhuma novidade: eu já havia assistido pela TV anos antes. Basta dar uma espiada pela net no Kazaa ou Morpheus: há inúmeras gravações que não saíram em álbum algum. É o caso de Juízo Final do Nelson Cavaquinho da versão de estúdio “A Canção do Senhor da Guerra” e mesmo umas músicas do tempo do Aborto Elétrico.Acho que o público tem mesmo o direito de conhecer as coisas que existem sobre os seus ídolos… Porém as gravadoras vão continuar agindo assim e nada as fará mudar de estratégia infelizmente. Nossa salvação ainda é a liberdade inerente ao mundo virtual.Valeu… Até mais e parabéns pelo blog. (Ò.ó)

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*