Guerra santa na web?

Assim como eu – e certamente você, amigo visitante, ele também já foi marinheiro de primeira viagem. Mas conquistou o mundo com o seu bom humor e suas sacadas geniais. Além disso, conseguiu fiéis admiradores, entre eles o meu irmão gêmeo Adilson. Estamos falando de Marco Aurélio, criador do Jesus, me chicoteia!, um dos maiores sucessos do universo blog.

Tanto que virou destaque do no mínimo: “o autor gasta seu tempo para recontar os diálogos entre Deus, Nosso Senhor, e o pobre Moisés no alto do Sinai”. Pois é, este incansável blogueiro pretende reescrever toda a Bíblia Sagrada – ainda falta um bocado, ele está terminando o Êxodo.

Ainda segundo o no mínimo: “Jesus me chicoteia não é blog para religiosos. Quem não se incomoda com a infâmia, no entanto, vai rolar de rir”. Apenas esclarecendo, a idéia é bastante simples: fazer uma sátira. E apenas isso.

Mas não estamos falando de futebol, eleições ou outro tema que não possa ser tratado com discussões racionais (:-P). Mas sim de religião. Se do lado esquerdo temos um ateu desencanado, do outro encontramos os mais fervorosos, daqueles que assistem Cidade de Deus e ficam chocados até o último fio de cabelo. Como o autor do Abaixo a heresia.

“Criei este blog para combater a heresia desse Jesus me chicoteia, que todo mundo acha bonito e engraçado. Mas vão todos para o inferno”, comenta, em seu primeiro post. E manda mais: “aquele rapaz pensa que pode brincar em vão com o nome de Deus, mas as escrituras são claras: não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão, é um dos dez mandamentos. Ele não perde por esperar, porque a ira de Deus se manifesta”.

Sou católico e tenho fé em Deus, mas não posso ir contra o direito individual de pensar o que bem entender e a nossa incontestável liberdade de expressão. Bom, se eu estiver errado, vamos rezar juntos, por mim e pelo Marco Aurélio…

André Marmota é professor universitário e ouvinte frequente da pergunta “mas e além disso, você também trabalha?”. Quer saber mais?

Leia outros posts em Outros. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (5)

  1. Também sou cristão e não realmente não fico muito confortável com os textos do Marco Aurélio mas da mesma forma que podemos ser críticos em relação a o ateismo podemos ser criticos em relação ao fanatismo. “Não julgues para não ser julgado”Abraços a todos e paz entre nós.

  2. Taí um desafio que o Coisa Ruim pode gostar… Mas tome cuidade Marcos… De repente a história pode se virar ao avesso.Infelizmente seu blog tem muita baixaria… seja nos trocadilhos dos posts ou nos comentários… É um humor muito negro… não recomendo…e há quem goste…

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*