Fui reprovado na dinâmica de grupo

Quem consegue entender e se dar bem em processos de seleção baseados em testes psicológicos e dinâmicas de grupo altamente subjetivos? Talvez esta seja a terceira grande questão mal-resolvida de nosso tempo. A segunda é a questão sobre a vida, o universo e tudo mais (cuja resposta é 42). E a primeira, evidentemente, é: quem entende as mulheres?

Então você corre atrás do emprego dos sonhos. Sabe que seu currículo se encaixa com os pré-requistos. Sabe que vai se dar bem na redação, nas provas de conhecimentos gerais… Sabe ainda que, na hora da entrevista, basta mostrar segurança diante daquele mala, respondendo um convicto “sim” ao ouvir um “você realmente tem certeza de que está qualificado a trabalhar nessa vaga?”, certamente a pergunta mais idiota proferida por essa estranha raça.

Só que, de repente, surge alguém na sala com pinta de sabichão. Começa a distribuir uma folha estranha, com oito quadrinhos, cada um com uma linha, um ponto, uma figura geométrica… O espertinho explica: “senhores, este é o tradicional teste de Wartegg, que será decisivo em nossa escolha. Complete cada quadrícula com o que lhe vier na cabeça. Não esqueça de colocar um título, além de enumerar seus desenhos na ordem que foi feita”.

Pronto, estou lascado. O cururu pode levar em conta a pressão que eu exerço no lápis, a forma da minha letra, as piadinhas sem-graça que fatalmente farei com os tais desenhos… Sem falar que, normalmente, qualquer indivíduo que passa por uma provação dessas, não está em seu estado normal de temperatura e pressão. Como é que esses oito rabiscos podem definir claramente a personalidade de alguém?

Nada contra a psicologia e seus competentes profissionais especializados em recursos humanos. Trata-se de um mercado muito promissor, e com muita gente gabaritada, que merece o meu respeito. Mas vou ser sincero: nunca levei muito a sério esse tipo de avaliação. Em um dos muitos que fiz, passei a manhã inteira interagindo com um bando de bobos e, no fim, o escolhido era amigo de um funcionário que já trabalhava lá.

Minha birra diante de “psicólogos mequetrefes a serviço do chefe” aumentou ainda mais depois de uma prova dessas, em 1999, num desses muitos periódicos jornalísticos coloridos segmentados, no caso, dedicados ao mundo esportivo. A empresa convocou uma psicóloga de seu departamento de RH, no Rio de Janeiro. A mulher deve ter passado maus bocados até chegar ao bairro do Limão, em São Paulo, por isso não estava no seu melhor momento.

Fez sua apresentação e perguntou a todos “por que estavam ali”. Quase respondi que estava interessado em aprender psicologia para entender como idiotas conseguem fazer questões como aquela. Então distribuiu lápis, tesouras e réguas. Apontou para o chão, onde haviam três cores distintas de cartolina, e passou a tarefa: cada um devia entregar um retângulo rosa, um triângulo azul e um quadrado amarelo. Todos eles com medidas exatas, na casa dos milímetros.

Todo mundo fez o serviço direitinho. Verdadeiro trabalho solidário: todo pedaço de papel que sobrava na mão de alguém era oferecido. Pessoas se ajudavam quando a ponta do lápis quebrava, ou quando a tesoura falhava. No final, a psicóloga tomou um dos trabalhos, mediu com sua régua Xalingo e filosofou sobre como seria o seu funcionário perfeito.

“Vejam vocês, este aqui fez um retângulo um milímetro maior no comprimento! E esse quadrado está com dois milímetros a menos em cada lado. Viram? Ele errou! Pode até ser um valor desprezível, mas não podemos tolerar esse tipo de coisa em nossa vida! Temos que trabalhar sempre em busca da perfeição, sem erros!”.

Não resisti ao discurso barato daquela louca e sentenciei ali mesmo a minha reprovação, de acordo com meus parcos conhecimentos adquiridos em meu trabalho como técnico num laboratório de metrologia elétrica.

“Escute aqui, minha senhora. Em qualquer curso de matemática de colegial a gente ouve falar em erros de processos e desvio padrão. Ao mesmo tempo, em qualquer instituto especializado em padrões de medidas, sejam eles de tempo, espaço ou outra grandeza, existe um limite de incerteza, porque não existe um valor 100% verdadeiro num mundo ideal. Vá falar com qualquer estagiário do Inmetro para confirmar o que estou falando. Então a senhora vem até aqui, com uma reguinha que sequer traz algum certificado de aferição confiável, dizendo que nosso trabalho está errado? Mais do que isso, a senhora está selecionando alguém para trabalhar num veículo que apresenta pelo menos um erro desses em cada página, e parece não dar muita bola para isso… Tá certo isso?”.

Então o teste acabou, e evidentemente não passei para a fase seguinte do processo seletivo. O tal periódico segue com a sua política de “busca pela total perfeição”, contratando estudantes a preço de banana e sobrecarregando seus poucos bons profissionais. De lá para cá, entendi que não há dinâmica de grupo que supere algumas amizades influentes.

Atualizado: Se você gostou desse texto, não deixe de ler a “continuação” dele, feita pelo Catatau, que é profissional da área.

Comentários em blogs: ainda existem? (37)

  1. Em minha última ocupação corporativa eu decidia antes com as psicólogas quais eram as dinâmicas de grupo, quais eram os testes e acompanhava a execução das dinâmicas e corrigia os testes, depois eu e não ela entrevistava as pessoas.

    Nada contra os psicólogos, mas não funcionou quando eu deixei tudo na mão deles. Como vão avaliar pessoas que fazem um monte de coisas que eles não entendem? E além do mais a empresa não era de tecnologia então o perfil psicológico das pessoas da minha área era um pouco diferente do que elas estavam acostumadas a buscar.

    O trabalho do psicólogo devia se limitar a traçar o perfil dos candidatos, opinar se esse perfil é bom ou não para a área cabe ao gestor. Infelizmente a maioria dos diretores e gerentes não faz idéia dos requisitos psicológicos dos seus funcionários.

  2. Certamente, André, não existe teste melhor que o QI, o bom e velho Quem Indicou.

    Eu trabalhei durante mais de 10 anos em uma empresa e, num certo momento, senti que minha carreira estava um pouco estagnada. Resolvi fazer um MBA na FGV que me custou um carro popular, 1 ano e meio de dedicação entre noites de aula e fins de semana de estudos e trabalhos em grupo. Ao final do curso apresentei o diploma para a empresa e pedi reavaliação de função e salário. Me botaram pra fazer testes psicotécnicos e grafológicos. Fui demitida e mais tarde soube que no laudo do grafólogo (que nem sequer cheguei a conhecer)dizia que eu tinha feito o curso somente para “aparecer”. Dá pra acreditar num profissional desses?

  3. é um tema ótimo este dos testes psicológicos em dinâmicas de emprego, devo fazer um post a respeito um dia. Já estive em dinâmicas absurdas nas quais preferi não passar para não perder a piada e hoje estudo os testes psicológicos a fundo, além de ter a matéria dinâmica de grupo em meu curso. Uma coisa importante a saber é que existem excelentes testes e ótimos psicologos gabaritados para aplicá-los, e infelizmente o contrário também é verdadeiro. O teste psicológico é uma ferramenta, e como tal deve ser testada e certificada em um processo dos mais longos e sérios. O problema é que o uso nem sempre é correto. Um teste psicológico pode sim dizer mto da personalidade de alguém, mas é uma FOTOGRAFIA de um momento específico. NUNCA podemos usar um teste destes como fator decisivo para diagnosticar alguém, nem para decidir a vida profissional da pessoa. É apenas um dado extra, útil sim, mas que não pode ser visto de outra forma. O problema é que o RH tem esse “vício” no BR. Para justificar o “quem indica”, pq não dizer que fulano não foi aceito pq o teste disse isso ou aquilo? Quem seleciona assim, sinceramente, não é psicologo de verdade.

  4. Cara, esse texto me lembrou a história de um colega de faculdade que foi fazer uma dessas dinâmicas. Num dado momento, os psicólogos lascam:

    – Se você fosse uma pizza, qual sabor seria?

    E lá foram as pessoas comparar cababresa a eficiência, aliche a proatividade, milho-e-erilha com liderança e outras correspondências óbvias.

    Chegando na vez dele, ele mandou:

    – Não gosto de pizza.

    Foi reprovado.

  5. Já fui reprovada por ser mulher, por ser loira, por ser magra (!!!) (é, só as gordas foram pra segunda fase. O entrevistador achava que elas sim tinham pulso pra coordenar uma equipe), por sorrir (austeridade é fun-da-men-tal pra um lider), por morar longe, por morar perto, por usar calça social sem cinto, por não lembrar quem era o maior especialista em Machado de Assis no Brasil, por ter um dente encavalado.
    Ainda bem que eu fui reprovada. Ainda bem. Não demoraria seria eu sentada na ponta da mesa vivendo de julgar rabiscos.

  6. Tinha uma resposta melhor pro teste da pizza:

    Nós não podemos escolher o tipo de pessoas que somos, mas podemos melhorar quem somos.

    Certamente eu não poderia escolher que tipo de pizza eu ‘nasceria’, mas poderia melhorar meus ingredientes, meus temperos e a forma como eu fosse assado. Tudo isso para garantir que quem fosse ‘me comer’ tivesse a melhor experiência possível.

    Se ia dar certo eu não sei, mas ia ter gente rachando de rir sobre o ‘me comer’ e outros repensando o sentido da vida.

  7. um dos melhores posts que encontrei nos últimos tempos. De fato, há problemas sérios de avaliação em empresas, Brasil afora. Vc acertou quando o critério principal é o Quem Indica. Ainda mais quanto à ausência de critério generalizado nas seleções. Via de regra, um psicólogo deveria ser um agente entre outros na avaliação. Em muitos sentidos, talvez indispensável. Mas agora, o absurdo que é feito com os testes, hoje em dia, é inacreditável. Um teste não responde nada, especialmente junto a uma única entrevista. Um teste não é (naõ deveria ser) o critério decisivo, mas apenas um instrumento dentre outros na avaliação. O mesmo com a dinâmica. Agora, ver o exercício cotidiano dos testes e das dinâmicas, isso deixa qualquer psicólogo esforçado com vergonha de sua profissão…

  8. Dinâmica de grupo foi inventado na APAE e acharam que servia para pessoas normais!!!
    eu tenho ódio mortal dessa mer…cadoria.

    Mas com certeza, você está melhor fora do periódico hehehe
    Abração

  9. Seu post é muito legal mesmo e suas conclusões sobre as famosas DG estão corretíssimas, mas o que é pior é que existe livro sobre elas…
    Ainda acho que NADA substitui uma entrevista olho no olho, curriculo na mão discutindo suas aptidões da forma tradicional, mas é claro que o QI ajuda né…..

  10. Olá meus amigos!

    Sou psicólogo.

    E concordo plenamente com TUDO dito tão claramente sobre a merda que fazem com a psicologia institucional hoje!

    Eu e alguns amigos da universidade fomos aqueles “alunos rebeldes” em determinadas matérias, como por exemplo, as de testes psicólogicos aplicados a seleção.
    Certa vez minha professora efusivamente nos contou um relato de uma seleção para caminhoneiro. Dizia ela eloquentemente: “”Está óbvio, analizando esses testes, que “fulano” NÃO pode dirigir um caminhão!”” (Isso porque quem aplicou os testes pra ela, e quem fez a entrevista foi o pobre coitado do fantoche estagiario de sua empresa de RH) Foi então que eu retruquei: “” O professora, quer dizer que vc tem certeza que esse cara não pode dirigir caminhão?”” E ela “”Claro, vc não está vendo?”” “”Então a senhora tem certeza que ele provocaria um acidente devido a tudo que milagrosamente apareceu ae no teste?”” “”Claro que sim”” “”Então vou lhe fazer uma pergunta: Você também se responsabiliza 100%, como está fazendo agora, que o cara que vc aprovou, JAMAIS virá a ter, ou provocar um acidente??”” Ela se calou e disse que isso não cabia na discussão.
    E sabe o que é “melhor”???????
    Uma boa parte da turma me olhou de lado, me achando um idiota chato, e uma daquelas pessoas na qual a psicologia tinha que se “orgulhar” em por no mercado disse: “”Isso aqui é uma aula de teste. Não uma aula de discussões!””
    Que coisa não?

    Pois é meus amigos. Isso foi numa federal respeitadíssima. E sabe o que é tenso. Os professores bacanas, que são a maioria, não tem como reprovar esse tipo de argumento. Então dá-lhe elas no mercado, e dá-lhe o mercado procurando gente assim!

    É possivel fazer um trabalho intitucional diferente, sem prepotencia de saber!

    Só queria que vcs soubessem o quanto uma boa parcela dos psicólogos ficam indignados com as sabichonas engomadinhas que adoram aparecer na TV falando merda pra gente rica ouvir! O quanto isso nos IRRITA.

    Um abraço pra vcs e quando forem praticipar de uma seleção que for tosca como as citadas acima, e virem que não vai rolar trabalhar nessa merda de empresa, POR FAVOR, fazem como o marmota e o cara da pizza: mostrem que quem tá ali disputando emprego não é um idiota! Confrontem esse suporto saber arrogante!

    Um grande abraço!

  11. Há e deixem que os comentários que outros escreverem a favor desse tipo de RH apareçam! Alem de ser bom pra imagem democretica da discussão. Serão engraçados os argumentos.
    Abraços

  12. Eu concordo com tudo isso que foi falado, o pior fui eu em uma entrevista quando cheguei a entrevistadora falou da empresa, se apresentou e falou que todos estavam de acordo com oque ela estava procurando, ai falou eu destesto homens que vêem procurar emprego de terno. As mulheres estão perfeitas. Quando entrei para entrevista ela me falou isso são modos de procurar emprego? Olha sua roupa nunca se procura emprego de calça jeans, seu cabelo está hororroso com 2 cores por que não pinta esse cabelo? eu repondi não tenho dinheiro para comprar a tinta mais tenha certeza que ele está bem limpinho. Ela falou vou deixar você continuar no processo celetivo com uma condição que você venha com o cabelo pintado e com uma roupa adequada. Eu me senti um lixo, fiz 5 entrevista para nada não fui aprovada.

  13. É verdade,fiz uma entrevista agora para informatica, o cargo era programação e Adminstração de rede, a entrevista se resumiu em perguntas do tipo “A cadeira seu colega quebrou o que vc faz?”Q droga!! o que é isso ninguem me perguntou seu sei o qué JAVA ou DELPHI ou PHP. sei lá algo tecnico sobre minha profissão.Fazem perguntinhas….bobas assim.
    Onde esta os testes praticos, nem que seja uma prova sobre minha area.Fora os quadradinhos, linhas , bolinhas nos outros testes…Ainda pedem pra ser sincero, o cara tem é que mentir mesmo!!!.
    Da pra ver o que importa é quem mais malandro mesmo!!!.

  14. Na minha opinião a grande verdade ,não é 100 % acertado,vc se basear em uma atitude de uma pessoa ,num periodo tão curto, que é na dinâmica de grupo.

    Nem sempre,eles acertam .
    Contratam erroneamente pessoas despreparadas e sem interesse.
    Mas como eles falam no final vc ,não se enquadra no perfil da empresa.

  15. Fui fazer uma dinamica uns dias atrás, era pra chegar as 14:00 horas entao cheguei 15 minutos como estes mesmo retardados pedem, ficamos na sala de espera por 1 hora e meia, para entao começarmos a dinamica, gostam de avaliar os outros, agora o que me dizem dos seus atrasos e falta de organização, como uma pessoa desta pode querer avaliar alguem se nem mesmo eles conseguem chegar na hora marcada, ja pensou se fosse um candidato que chegasse 1 hora atrasado,sera que teria alguma chance de arrumar o emprego, bando de idiota que acha que pela maneira de minha letra se é pra frente, redonta, pequena ou grande vai saber se sou trabalhador ou nao, se dinamica funcionasse as empresas nao estariam cheias de morcegos voando o tempo todo, pegando atestado medico para nao trabalhar.

  16. Pretendo prestar vestibular p/ psicologia e concordo plenamente /c vcs…valeu se eu pensava de outro jeito abri meus olhos agora

  17. Olá pessoal!
    Realmente são interessantes os Post’s inserido acima, afinal de contas é realmente a verdade nua e crua no que diz respeito aos testes psicológicos, só tem um detalhe…
    Eu por exemplo estou prestes a prestar Exame Psicotécnico e sinceramente, vocês não deram nem um informação “bacana” para os “pobres mortais” que vão passar pela mesma exepriência que a minha.

    Poitanto, peço aos senhores que nos ajudem dando pelo menos um norte que possamos ser examinados tranquilamente porque sinceramente o que foi inserido nos comentários acima não ajudam e nem vão ajudar ninguém a superar esse “drama”.
    Obrigado.

  18. Marmota.. esse texto é ótimo e aterrador ao mesmo tempo.

    Esses testes imbecís são foda. Pior que ser reprovado em todos eu passei em todos que fiz!!! Ou seja… virei um imbecil ATESTADO.

    Resumo a coisa assim:

    Fui casado com uma Psicóloga e me separei quando via bosta em que enfiei.
    Preciso falar mais? :D

    Abs!

  19. A verdade núa e crua. Na proxima vida vou nascer psicólogo, para poder entender o “porque” das coisas e poder falar que “fulano” nao pode dirigir caminhao porque desenhou uma casa sem chão, ou porque usou sapato branco (SAPATO BRANNNCOOO JOSEEEE!!), ou porque ficou de braços cruzados durante a entrevista.
    Vou fazer um teste desses daqui a 1 semana, meu interesse era de passar (lógico), mas depois de ler tudo isso, se não passar, não vou ficar me culpando demais.
    O teste é para um cargo de engenharia, mas garanto que não vão perguntar questões técnicas relacionadas a minha formação.
    Como eu vou saber como que eles vão me avaliar?! Tá tudo errado. Eu tenho uma visão racional da coisa, pois fui criado convivendo com números, física e química. Se vão utilizar o método de bion, Lewin ou de freud para nos avaliar, pouco me importa. O que importa é que eu deveria conhecer o método de avaliação com antecedência para poder me preparar psicologicamente para o teste.
    Quem me garante que o tão falado “QI” não vai agir durante o meu teste?!
    A unica coisa boa desses testes são quando são aplicados juntamente com “cases”. Pelo menos aí os juízes podem avaliar se somos ou não competentes. Mas mesmo assim o “QI” pode ajudar (ou não) você.

    No momento, eu só sei de uma coisa, que este texto pelo serviu para tirar um pouco do peso das minhas costas hahaha

    Muito bom texto, ótimo tema, muito bem escrito. ÓTIMO POST!

    abraços.

  20. Gente eu irei passar por esta tortura chinesa próxima terça!!!
    E já conheço a fama do local!!
    Fora os QIs, as psicólogas (já me informei antes)! Fazem cada pergunta!
    A oportunidade é pouca!! to morrendo de vontade fazer alguma piada, só para ver a cara delas!!!
    Boa sorte para mim!!!!!

  21. Fui reprovado no dinamica de grupo
    Marmota, to saindo do trabalho, tenho dinamica amanha, so da tempo de dizer q adorei a sua avaliação interpessoal da dinamica de grupo.
    espero poder e lembrar(sofro de um incerto tipo de amnesia) de ler a continuaçao.

    erica fernanda

  22. Ah to preocupado ,eu passei na redação na prova de conhecimento geral e na entrevista e a manha e a dinamica de grupo e nem sei q vai acontece comigo..

  23. Olá,

    Acho que a Dinâmica de Grupo não tem nada para se descontrair.Tudo conversa!Quem precisa do ganha-pão está interessado se vai poder trabalhar ou não e não em aprimorar relacionamentos interpessoais e formação de grupos forçados.Enquanto o candidato ao “emprego dos sonhos”,tem os examinadores,selecionadores,olheiros na sua cola,observando se você vai dar um passo em falso ou não.
    As Dinâmicas,no meu entender,além de atrapalhar mais do que ajuda,é um pretexto para fazer o candidato a desistir ou nem tentar fazer parte desse “circo” pra conseguir um emprego disputado a tapas.Já não basta a situação negra do desemprego?
    O Governo deveria acabar com essas Dinâmicas esdrúxulas,vexatórias e ridículas que tem frustrado os sonhos do trabalhador brasileiro,principalmente os desempregados,de ter o direito de trabalhar,o qual está sendo difícil de exercer,devido a essas barreiras que empresas de qualquer porte,RH,psicólogos,ou seja quem for,adotaram.Não acho nada de benéfico nesta prática.Defendo a prática de treinamento direto na empresa na área específca em que o candidato se graduou.Qureremos exercer o nosso direito de trabalhar e prover o sustento a nós e nossas famílias e não conseguimos graças a esses modismos!FORA,DINÂMICAS!!!

  24. Olá!

    Sinceramente, eu tou a ler isto e já me sinto muito melhor… gostava ao menos de saber que raio de critério usam para excluir uma pessoa… porque deste modo, so de respirar tenho medo que isso transpareça que sou má colaboradora!!

  25. Já fui reprovada em uma dinâmica de grupo porque não alinhei os carros corretamente, não salvei as pessoas corretas de um terremoto, não desenhei o que a psicologa gostaria de ver no quadrado rsrsrsrs.
    Após ler todos esses depoimentos, fico mais feliz e liberta da fúria que tenho do RH deste Hospital. Escolher uma funcionária que estava contratada na equipe há 15 dias e não me escolher porque segundo a psicóloga, a concorrente se saiu melhor na dinâmica … Eu já estava na instituição há um ano respondendo pelo Hospital, cirurgias, pacientes, materiais, fornecedores… na ausência e férias da chefe que pediu demissão e que na opinião de muita gente da empresa, a vaga deveria ser minha sem sombra de dúvidas e o principal sem fazer testes, dinâmicas ou entrevistas devido eles conhecerem meu trabalho, minhas responsabilidades e meu desempenho profissional.
    Pedi demissão e nunca voltaria a trabalhar lá pela injustiça e falta de consideração que o RH teve com a minha pessoa, eles não me merecem.
    Abraços a todos.

    OBS:Espero que em breve, este critério de avaliação deixe de existir em todas as áreas do mercado pois as instituições perdem ótimos colaboradores e o principal, pessoas extremamentes qualificadas para o cargo.

  26. Sei que vou ser detonado nesse post cheio de pessoas que não passaram em dinâmicas de grupo. Tenho a dizer o seguinte: nunca fui reprovado em dinâmicas. Já fiz quatro e fui aprovado em todas. Escolhi o lugar onde estou trabalhando. Não sou amigo de ninguém da na empresa. O que quero dizer é o seguinte: há poucas vagas para muitos pretendentes. Desta forma, é preciso inventar um critério qualquer para parecer que as seleções são criteriosas e técnicas. A dinâmica de grupo é um desses critérios. Os verdadeiros aprovados são identificados logo no início do processo, quando são entregues currículos e feitas pequenas entrevistas iniciais. O resto (dinâmicas, testes, etc.) existe só para substituir o antigo “a vaga já foi preenchida, obrigado!” por um nome a mais na lista de substituição de desistentes. Afinal, lembre-se: fiz quatro dinâmicas e escolhi uma das vagas. Sobraram outras três.

    Portanto: continue tentando e melhore suas características profissionais.

    Abraços!

  27. Lendo todos os exemplos anteriores fico impressionado com a profunda falta de auto-análise. Não defendo colegas que realizam seleções sem planejamento e respeito aos candidatos, mas defendo os profissionais que trabalham de forma respeitadora e cuidadosa, pois não é inteligente falar de processos que não se conhece verdadeiramente, muito menos avaliar sua veracidade sem aprofundamento teórico. Há respaldo científico, de pesquisas e amostragens que garantem percentuais significativos de assertividade processual nas avaliações psicológicas e em dinâmica de grupo. Crei que alguns colegas estão aqui falando mais por não compreenderem o processo avaliativo e seus objetivos de verificação profissiográfica. Bom, espero que vocÊs tenham auto-avaliação e procurem melhorar suas competencias que foram avaliadas e inadequadas para as vagas pretendentes, sei que é mais facil condenar processos e falar mal do outro que se avaliar e ter atitudes de modeificação significativas e reais em elementos internos provocadores de insucesso profisional e seletivo, mas é mais assertivo olar para dentro e buscar suas incompetências e tornalas competitivas novamente

  28. Eu passo em todas as provas escritas,redações e tudo. Na hora da dinâmica não sei o que eles avaliam.Nunca me deram retorno quanto ao resultado e isso acaba frustando quem tem que passar por essas bobagem que não provam nada.Não é naquele momento de tensão que deveria ser avaliada.Por que não dá oportunidade e avaliar a pessoa na capacidade profissional e no que ela tem a oferecer a empresa? Este método pra mim é furada.

  29. O pior é que após o teste psicológico essas psicologas não dão um retorno, não informam o porque da reprovação.

    Se esses testes psicológicos são tão seguros e dizem a verdade sobre o perfil de alguém, por que esses testes não são utilizados para prender um suspeito de estupro, ou de assassinato, ou de roubo, etc.

    Afinal se estes testes dão tão certos eles podem muito bem mostrar que uma pessoa tem tendencia a matar, ou estuprar, ou roubar outras pessoas. E se são tão exatos eles podem confirmar um crime.

    Só vou passar a levar a psicologia a serio quando isso acontecer e quando os psicologos colocarem a mão no fogo pelos funcionarios perfeitos que eles selecionam para a empresa, responsabilizando-se e garantindo que estes funcionarios não vão dar mancada no serviço, vão se dar bem com todo mundo da empresa, não vão processar a firma, não vão faltar, e vão ser extremamente competentes em suas funções, e eles tem que acertar nas previsões.

    Quando essas coisas acontecerem ai sim eu passo a a respeitar a psicologia com uma profissão.

  30. Já passei por essas avaliações e ao ligar escutei “Sinto mais seu perfil não se adequa a vaga” respondi portanto sinta mesmo por não me contratar.

  31. Eu, sinceramente não sei oque se passa na cabeça desses psicólogos, eu passei na prova escrita, na dinamica em grupu, na prova prátia, na entrevista, e por fim qnd fui fazer o tal teste psicológico, (aquele de dar continuidade aos traços) a psicológa pediu p eu refazer o tal teste, pois stava dando alteração nos resultado, e eu humildemente fiz novamente o teste final, e o resultado foi o mesmo, daí a pisicológa falou assim: Eu vou analisar todo o seu perfil juntamente com toda a equipe q te avaliou ao longo desse processo e segunda feira eu te ligo p dar uma posição, daí ela aregalou os olhos e disse: SEGUNDA FEIRA EU TE LIGO! bem hoje já é quarta feira e nada… Oque ela quiz dizer c isso? será q eu devo ligar p pedir o resultado, ou será q ela esta apenas avaliando minha anssiedade?

  32. Nunca enfrentei uma dinâmica de grupo. Ainda bem! Acho um absurdo submeter seres humanos a esse tipo de humilhação.

  33. Certa vez participei de uma dinâmica, pediram para eu me apresentar na frente da equipe com os ouvidos tampados, uma colega se apresentar com uma perna só, depois outro rapaz se apresentar sem abrir a boca, a outra se apresentar de costas… adivinha quem passou??????? O CARA QUE NÃO FALOU SÓ FEZ GESTOS… KKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!! Psicologia para mim não deveria ser considerada profissão e sim um hobbie, com todo respeito.

  34. Quero deixar aqui minha indignação com esse bando de recrutadores de bosta que faz um monte de pergunta pra gente como se fossem um interrogatório policial, e por fim diz que vai dar um retorno negativo ou positivo e si quer se dar o trabalho pra dar um retorno , mentirosos!!!! Nem tem ideia da pessoa que está perdendo!!!!

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*