Fim do Carnaval: que tal?

Antes de anunciar o resultado do nosso referendo virtual, um aviso rápido: nos próximos quatro dias, estarei no Rio Grande do Sul, curtindo a minha única folga quádrupla oficial do semestre bem longe da folia. Se por alguma obra do acaso ou coincidência mística você estiver entre Pelotas e Porto Alegre até a noite de terça-feira, e quiser tomar um café por uns 15 ou 60 minutos, mande um zé meio.

Agora sim. Nossa pergunta era direta, curta e grossa: se o Governo lançasse um referendo propondo o fim do Carnaval no Brasil, qual seria o seu voto?

Tivemos 80 votantes, e destes, 46,2% optaram pelo Sim, para acabar com o Carnaval. Razões não faltam para isso: há tempos a festa popular bacana, das marchinhas e da folia, foi substituída por um festival interminável de peitos e bundas. Além disso, as escolas de samba, que representavam a alegria de maneira grandiosa, hoje parecem se preocupar demais com as notas quebradas em décimos dos jurados. Resumidamente: aquilo que adorávamos no Carnaval não existe mais.

Ou, de repente, quem votou no sim simplesmente não gosta, ou é totalmente indiferente.

Mas relaxe, amigo folião: o Carnaval seria salvo pelos 53,8% que votaram em Não, vamos preservar o Carnaval. Para alegria de todos aqueles que ainda guardam com carinho a fantasia de Pierrot, a preferida da maioria dos caras batutas que jamais toleraram ver a Colombina com o picareta do Arlequim. Ou aqueles que não se importam com o preço do abadá e caem na pipoca, pulando e festejando atrás do trio elétrico. Enfim, alegria de quem não vê a hora de botar uma almofada nos pés, sentar na poltrona e delirar com a transmissão dos desfiles.

Ou ainda, de todos que acreditam realmente na fornicação livre e consentida do Carnaval.

Enquanto eu estou passeando, ou mesmo nos primeiros dias da quaresma, não deixe de participar de nossa nova enquete – que não passa de uma extensão de nosso último comentário sobre a Copa e a gripe do frango.

E antes que eu me esqueça, aproveite bem o seu Carnaval.

André Marmota acredita em um futuro com blogs atualizados, livros impressos, videolocadoras, amores sinceros, entre outros anacronismos. Quer saber mais?

Leia outros posts em Marmota pergunta. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (2)

  1. Eu acho que se tiver surto proximas a alemanha, a primeira medida e impedir que gente daquela are se dirija a alemanha.. e se isso nao resolver.. se houver algum caso na alemanha.. quem estiver por la.. tera que fazer uma quarentena e exames antes de sairem da alemanha.. porque seria pandemia certa!

    ps: coloquei uma solução ali no post do contador!

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*