E se você tivesse um F2003-GA?

O texto abaixo é um press release, enviado pela assessoria de comunicação da Shell. Ignore a publicidade da empresa e tente imaginar como seria o seu dia-a-dia com um carro de Fórmula 1 igual ao de Schumacher e Rubinho, pilotos que estiveram no pódio do GP da Espanha neste domingo. Se você ainda não leu, e é provável que você encontre a mesma idéia em algum site especializado daqui alguns dias…

A Ferrari F2003-GA é o carro com o qual Michael Schumacher e Rubens Barrichelo passaram a correr no Mundial de Fórmula 1, a partir do GP da Espanha. O carro, que usa combustível e lubrificantes da Shell, foi projetado para ser o mais avançado já utilizado tanto pela Shell quanto pela Ferrari em uma corrida. Porém, como seria a sua performance nas ruas da cidade?

Imagine-se acordando de manhã cedo para dirigir seu novíssimo F2003-GA para ir ao trabalho. Só que está chovendo e você precisará trocar seus pneus para pneus de chuva! Depois de perder meia hora trocando os pneus, quando vai dar a partida você se lembra que o carro tem que esquentar por 45 minutos antes de pegar a estrada.

Quando está ficando pronto para sair, se senta no apertado cockpit. Tenta colocar o cinto de segurança, mas como o espaço é muito menor do que se está acostumado você é obrigado a ligar para alguém vir ajudá-lo a puxar o cinto do lado de fora do carro. Passado este detalhe, você está pronto para dirigir quando percebe que usar a embreagem é um pouco mais difícil do que em um carro normal. Você é obrigado a sair do veículo e ligá-la embaixo do carro.

Quando finalmente consegue sair com o carro pela rua, você começa a imaginar como é divertido dirigir em velocidades tão altas que os motoristas de carros normais só conseguem sonhar. Então, você volta à Terra quando o pneu dianteiro bate em um buraco e a asa dianteira quebra. O resto da viagem até o trabalho você perde pensando em quanto uma nova asa de fibra de carbono irá pesar no seu bolso.

Depois do trabalho, tendo se esforçado para não ultrapassar os limites de velocidade, você decide parar no supermercado. No estacionamento, você tenta dar ré para parar em uma vaga e percebe que a visibilidade para isso é horrível, além dos outros motoristas não poderem vê-lo, já que o carro não possui lanterna.

Você desiste de fazer compras e no caminho para casa tem que parar em um posto Shell para reabastecer. Infelizmente, o tanque de gasolina do F2003-GA não possui uma entrada convencional e você não consegue enchê-lo na bomba de combustível. Já é noite e o carro não possui faróis, ficando muito perigoso dirigir totalmente apagado. Depois de caminhar muito, você chega em casa e se pergunta se realmente foi uma boa idéia comprar um F2003-GA…

Os carros de Fórmula 1, assim como o F2003-GA, são desenhados para corridas de altas velocidades e funcionam melhor nesse ambiente. As aerodinâmicas no F2003-GA são projetadas para colar o carro junto às pistas. Para que isso ocorra de maneira eficaz, o carro precisa estar numa superfície lisa, permitindo que a suspensão trabalhe e o mantenha na melhor posição, alcançando altas velocidades que estamos acostumados a ver nas corridas de Fórmula 1.

Brincadeiras à parte, a Fórmula 1 ajuda muito no desenvolvimento de novos produtos para os consumidores de carros tradicionais. É o caso dos combustíveis e lubrificantes encontrados nas bombas de combustíveis em todo o mundo, que são desenvolvidos a partir do desenvolvimento de tecnologia da F-1, pelos engenheiros da Shell. Produtos Shell, que são capazes de dar potência e proteger o motor do carro em alta velocidade e em condições extremas da corrida, também dão força e protegem seu carro na estrada.

Aos que nunca haviam ouvido falar em press release: acredite, nem todos são criativos, como mostra o blog parem as máquinas.

André Marmota é professor universitário e ouvinte frequente da pergunta “mas e além disso, você também trabalha?”. Quer saber mais?

Leia outros posts em Faça fazendo. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (1)

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*