Dicas para ter e manter um blog bacana

Rio de Janeiro (RJ) – Vez ou outra aparece alguém por aqui, querendo saber “como é que você consegue atualizar seu blog todos os dias, sempre buscando algo diferente e criativo”. Talvez a primeira regra de ouro seja: não perca tempo demais escrevendo sobre blogs…

Enfim, não custa nada quebrar o protocolo e pensar em alternativas para manter seu canal de comunicação atrativo, ainda que para meia dúzia de três ou quatro conhecidos. As sugestões que descrevo a seguir foram pinçadas do livro Buzz Marketing with Blogs for Dummies, da Susannah Gardner. Na parte final, a autora traz duas “ten lists” relevantes.

Vamos a elas. Começando com as dez características de um bom blog – lista que se encaixa perfeitamente no quesito “pense nisso antes de bolar um”:

1. Demonstre paixão. Entusiasmo. Não adianta nada divagar sobre assuntos que você não conhece só pra parecer inteligente. Escreva sobre aquilo que gosta, que te dá prazer. Seus visitantes vão perceber isso – e aqueles que tiverem as mesmas preferências vão se aproximar.

2. Escreva direito. Cada um tem o seu estilo ao manipular as palavras. Mas todos o fazem sem judiar do idioma. É bom pra você aprender a escrever, além de valorizar o seu trabalho.

3. Escreva com frequência. Mesmo que você se interesse pelo seu espaço, mas vive com a agenda presa, pense em uma periodicidade. Afinal, como qualquer página da web, seu blog faz parte da inevitável dinâmica desse ambiente.

4. Apure o seu faro informativo. Isso fica mais fácil se você se lembrar do primeiro item: a paixão pelo tema. Como entusiasta, certamente você será um dos primeiros a escrever sobre os assuntos que gosta. E nada melhor para enriquecer seu blog do que trazer novidades.

5. Olhe para fora do umbigo. Obviamente, há espaço para contar seus causos e histórias da sua vida. Mas use o bom senso antes de se tornar conhecido como o sujeito mais narcisista da blogosfera: aproveite que a ferramenta permite conexões com outros espaços e tente, mesmo de vez em quando, escrever pensando em seu potencial visitante.

6. Esteja aberto e disponível ao diálogo. Esse é o pulo do gato: interação e diálogo. Isso torna o seu espaço atrativo, faz com que você descubra novas informações… Conhece gente interessante.

7. Evolua com o tempo. Mesmo para um cururu teimoso e enraizado como eu, fica claro que certas limitações aparecem no dia-a-dia. Ao mesmo tempo, a tecnologia traz diariamente componentes que podem ser úteis em sua comunicação bilateral bloguística. Esteja atento.

8. Saiba lidar com as críticas. Você pode até ser um cidadão boa-praça, mas ainda assim não vai escapar delas. A ordem é simples: quando o comentário for justo, tome uma atitude consciente e aceite. Agora, diante dos manés ignorantes, meta o rodo.

9. Honestidade e transparência. Isso vale principalmente se você deseja ver o seu espaço, um dia, como um negócio. Tudo bem, para os nossos padrões, isso está longe de acontecer. Mas pense que o seu visitante hoje pode ser seu “consumidor” amanhã. Não vai querer enganá-lo e espantá-lo, vai?

10. Saiba onde está indo. A última dica parece evidente, mas é bom lembrar: seria interessante que o seu blog tenha uma missão, um objetivo. Ainda que seja bem particular ou despretencioso. Fica mais fácil ter algo a dizer entendendo qual o seu foco.

Agora que você já bolou como será seu “barco” e criou seu “mapa de navegação”, anote esta segunda lista para aqueles dias de “maré baixa” ou “poucos ventos”: são as dez formas de driblar a falta de criatividade e ter uma saída para momentos em que faltam idéias – e textos guardados na gaveta.

1. Invente algo participativo. Pegue um assunto de momento ou algo que você esteja trabalhando e elabore uma discussão, ou mesmo um “concurso”. Isso estimula a participação de seus visitantes.

2. Use fotos. Crie as suas galerias, mas não apenas com as suas imagens: convide seus leitores a enviar as suas – com algum contexto, é claro. Desde fotos da janela do quarto – até dos pés.

3. Fale sobre seu trabalho. De repente, só você acha o seu dia-a-dia desinteressante e monótono. Pode ser uma forma interessante de mostrar quem é a pessoa por trás do teclado.

4. Abra seu e-mail. Muitos dos assuntos palpitantes do dia podem vir da sua caixa postal. Sem esquecer apenas de pedir permissão quando se tratar de uma mensagem estritamente particular – mas que pode render alguma discussão.

5. Faça uma “retrospectiva”. Quando seu blog tiver um tamanho consideravel, e você tiver numa daquelas semanas compridas e sem assunto, pense em republicar entradas antigas. Ou mesmo criar uma seção interna, linkando artigos do passado.

6. Saia do ambiente de sempre. Essa serve para quem costuma preparar seus textos do mesmo computador: sempre que puder, escreva de outro local. Desde outra cidade até o cybercafé ali perto. Deixe que uma atmosfera distinta influencie seu espaço.

7. Use áudio. Ainda dá algum trabalho (eu que o diga), mas não custsa nada investir em audioposts. Entre outras características positivas, fica mais claro interpretar o estado de espírito do blogueiro. O mesmo vale para vídeos.

8. Entreviste alguém. De repente, pode funcionar para conseguir assuntos interessantes e que se transformam em pauta: pare algum conhecido (ou não) por cinco minutos e faça uma pequena sequência de perguntas.

9. Invente um personagem. Há sempre um risco em “inventar” qualquer coisa – especialmente mentir sobre a personalidade de alguém. Mas não deixa de ser criativo: considere a possibilidade de criar um personagem, ainda que um ser inanimado, fantasioso ou simplesmente o seu alter-ego.

10. Programe posts dinâmicos. Finalmente, uma sugestão mais difícil de ser elaborada: transforme seu textinho estático em algo mais, usando scripts simples de programação (como JavaScript, por exemplo).

Talvez você não fique famoso, nem ganhe dinheiro. Mas tenho certeza de que vai se entusiasmar um bocado.

(Postado em 10/05/2005)

André Marmota fala, lê e escreve razoavelmente em português castiço, engrish macarrônico e portunhol com legendas. Quer saber mais?

Leia outros posts em Bloguiado. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (7)

  1. Me da uma agonia quando leio o post do dia e o assunto é tão atual e me deparo no final com uma data antiga… fico com a impressao que nada mudou, que a vida anda em circulos.
    Excelente como a grande maioria.

  2. Puxa, fiz um post daqueles à la Alexandre Inagaki sobre o ritual do Oscar lá na casa dos meus pais mas faz tanto tempo que estive naquela bodega que ninguém sabe que estou postando. Ninguém visita minha página principal. Meu filho me disse que o nosso maracujá tem cianureto na casca mas vou esperar um pouco.

    Que achas?

  3. Não pude deixar de comentar após ler a observação da Bia:

    “Me da uma agonia quando leio o post do dia e o assunto é tão atual e me deparo no final com uma data antiga”

    Digo o mesmo, mas não tenho a impressão de que nada mudou. E sim de que a overdose de informação deixa lacunas cada vez maiores em nosso aprendizado.

    Parece até que antigamente era tão mais simples…e monótono.

    Abraço!

  4. Muito legal, André!

    Pra paranóicos como eu (ou com receio de pai ler e comentar bobagens), só faltou um item: escrever com pseudônimo ou sem sobrenome! Hahaha.

    E eu podia jurar que era post recente! Realmente me surpreendi no final, ao
    ver que é republicado…

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*