Dez axiomas sobre aquele zagueiro nipo-brasileiro (ou: #TulioTanakaFacts)

Não sei quanto a vocês, mas meus palpites para a Copa estão começando a perder consistência. Não só pelos resultados inusitados em amistosos – China vence a França, Itália perde para o México – mas principalmente em função dos lesionados pré-Mundial. Alguns baleados graças ao curto espaço de tempo entre competições nacionais e o torneio, como aconteceu com metade do Chelsea (Bosingwa, Ballack, Essien, Obi Mikel) Culpa de quem tenta conciliar tantos interesses comerciais em doze meses. Outros acabam detonados por algum troglodita em partidas amistosas.

É o caso do craque da Costa do Marfim Didier Drogba (curiosamente, também do Chelsea), cuja participação na África do Sul dependerá de sua recuperação. Ele quebrou o cotovelo num lance do amistoso com o Japão, vencido pelos marfinenses por 2 a 0. O lance, além de ter “dado uma forcinha” para os portugueses se classificarem na chave, gerou a primeira “onda instantânea” do Twitter: Marcus Tulio Tanaka, o responsável pela fratura.

Tanaka nasceu no interior de São Paulo, mas mudou-se para o Japão aos 15 anos. Seu “espírito samurai” e desempenho no Urawa Red Diamonds o credenciou para ser o terceiro brasileiro naturalizado a disputar uma Copa pelo Japão, sendo o primeiro descendente oriental (ao contrário de Wagner Lopes e Alessandro Santos). O rótulo de “personagem”, no entanto, começou a colar no último dia 30, quando os ingleses venceram os nipônicos por 2 a 1. Dois gols marcados por Tanaka: um a favor, outro contra.

Então veio o duelo contra Costa do Marfim. Marcus Tulio Tanaka, adivinhem, fez mais um gol contra, aos 12 do primeiro tempo, após cobrança de falta de Drogba. Dois minutos depois, sem querer, Tanaca chocou-se com o astro dos Elefantes. Uma joelhada, seguida por uma queda de mau jeito sobre o braço e, finalmente, o cotovelo direito fraturado.

Pode ter sido sem querer, mas esta sequência de sandices alçou Tanaka no rol de atletas “mais temidos que respeitados”, lista onde podemos encontrar Júnior Baiano, Serginho Chulapa, Gavillan, Mancuso, Wilson Gottardo, Cocito (vulgo Coicito) e Sandro Goiano. Este último, durante sua passagem pelo Grêmio em 2007, rendeu a primeira leva de frases criativas circulando pelo Twitter, aos moldes do clássico “Chuck Norris Facts”. Naturalmente, Tanaka se apropriou de todos os adjetivos que caracterizam esse tipo de viral: está nos holofotes, é bizarro e, acima de tudo, brasileiro.

Muitas destas expressões que puseram #TulioTanaka e #TanakaFacts entre os tópicos mais citados do Twitter são “recauchutadas” dos tempos de Sandro Goiano, Obina e Chuck Norris. Mas ao menos dez delas podemos afirmar, sem medo de errar, não precisam de qualquer comprovação para comprovarmos sua autenticidadade.

  • Didier Drogba falava pelos cotovelos até encontrar Tulio Tanaka.
  • Em convenções de Anime, Sagat, do Street Fighter, faz cosplay de Tulio Tanaka.
  • José Mayer só perdeu mulher para um homem. Seu nome era Tulio Tanaka.
  • Tulio Tanaka já quebrou a perna de um adversário em três lugares. E o jogo era de xadrez.
  • Se o filme “O Exterminador do Futuro” fosse com Túlio Tanaka, ele seria um documentário.
  • Tulio Tanaka brincou de jogar pedrinhas na água. Acabou perfurando uma tubulção de petróleo no Golfo do México.
  • Tulio Maravilha quer chegar aos mil gols. Tulio Tanaka começa a carreira para quebrar mil cotovelos.
  • Tulio Tanaka se naturalizou japônes porque a Fifa o proibiu de jogar junto com Felipe Melo.
  • Chuck Norris afirmou que tem medo só de duas coisas: do espelho e de dividir bola com Tulio Tanaka.
  • O amor não é aquilo que faz você ficar com dor de cotovelo, o nome disso é Tulio Tanaka. Amor é outra coisa.

E enquanto você assiste a homenagem ao zagueiro, feita pelo Teletube, anote na agenda: as próximas atuações de Tanaka serão contra Camarões (dia 14), Holanda (dia 19) e Dinamarca (dia 24). E é uma pena que o Japão não tenha caído no grupo da Argentina.

[HTML1]

Comentários em blogs: ainda existem? (3)

  1. Prezados,
    Fiquei fanzaço do Blog da Copa. Tanto que já fiz um “destaque” para ele lá no meu blog (“Oficina no Clima da Copa”). Convido-os a visitá-lo para conferir se os créditos estão OK.
    Parabéns pelo trabalho. O Blog da Copa é o tipo de blog que gosto de navegar. Direto, inteligente, jovem e bem humorado.
    Virei aqui muitas vezes e vou continuar “surrupiando” alguns posts para abrilhantar o meu. Se vocês permitirem, claro.

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*