Dando uma força para o cupido

Hoje recebi a mensagem simpática de uma grande amiga, muito bonita – e com um namoro estável. “Se eu fosse sua namorada, ia te dar este livro no dia 12”, apontando para esse livrinho do Snoopy – referência a expressão “e eu, uma pedra”, bastante comum neste espaço e também fora dele. Respondi, de maneira simpática. “Acho que preciso de uma namorada como você”.

Não, não foi uma cantada. Ela é minha amiga.

Mas enfim. O fato é que a aparição desta mensagem coincidiu com a publicação desta matéria especial do Jornal da Tarde: falta uma semana para o dia dos namorados, uma data que a mídia faz questão de lembrar para desespero de muitos solteiros. A reportagem resgata mais uma vez o especialista em encalhados Sérgio Savian, figura constante nas pautas envolvendo paqueras e afins.

Entre as dicas mais importantes para quem deseja desencalhar nos próximos sete dias, Savian faz uma revelação que vai surpreender muita gente: “só fracassa sucessivamente nas paqueras as pessoas que têm exigências irreais ou que estão constantemente se sabotando”. Mmmhhh… Ele espera ainda que a criatividade e o romantismo reapareça, ao invés do simples “ficar”.

O jornal complementa a matéria com uma divertida – e curiosa – agenda do solteiro paulistano, com uma sugestão diferente para cada dia da semana, a partir de hoje, para os interessados em mudar de estado civil até o dia 12 e, quem sabe, descolar um presentinho.

O assunto também foi tema do informativo A Imprensa, produzido pela faculdade Cásper Líbero e distribuído entre os funcionários da Gazeta. Os autores da reportagem conversaram com alguns solteiros existentes no prédio da Paulista, 900 – fui esquecido até aí. O texto termina com uma oração para os namorados – para quem tem muita fé, lá vai:

Meu grande amigo Santo Antônio, tu que és o protetor dos enamorados, olha para mim, para a minha vida, para os meus anseios. Defende-me dos perigos, afasta de mim os fracassos, as desilusões, os desencantos. Faze que eu seja realista, confiante, digno e alegre. Que eu encontre um amor que me agrade, seja trabalhador, virtuoso e responsável. Que eu saiba caminhar para o futuro e para a vida a dois com as disposições de quem recebeu de Deus uma vocação sagrada e um dever social. Que meu amor seja feliz e sem medidas. Que todos os enamorados busquem a mútua compreensão, a comunhão de vida e o crescimento na fé. Assim seja. (fonte: Devocionários, São Paulo).

Posso até dar uma forcinha para o cupido nessa semana, mas sem expectativas. Estou conformado de que o próximo dia 12 será mais um dia como outro qualquer. Assino embaixo o comentário da Cacau: “Eu ainda tentando me convencer que, como no dia do beijo, como no dia das crianças, como todos os dias, embora não sejam pra mim, nada me impede de que eu tenha um feliz dia dos namorados, mesmo sozinha”. Também torço por isso.

Comentários em blogs: ainda existem? (10)

  1. Não fica assim amigo. Só no ano passado que não passei o dia dos namorados sozinha. E isso pq eu tenho hoje 26 anos nas costas.

  2. Andrezaaaaaaaaaoooooooooooo (voz do anderson do Molejo)cara, agora q eu vi!OBRIGADASSSSSSSSSOOOO pela força ao divulgar o Blogspotting :)sluz e força :)

  3. Marmota!!! Que honra ser citada no seu post!!!Vou te mandar um e-mail agora, tá? Ia comentar aqui mas de vez em quando me dá uns “acessos” de discrição e como são raros, vou aproveitar!

  4. Marmota, é ruim ser taurino, saudosista e sensível nessas datas, né? Eu te entendo…Tá devendo uma visitinha nos veículos do Blogspotting, hein? Abração!

  5. Cacau querida! Recebi seu e-mail com o post sobre o Dia dos Namorados! vou publicá-lo na íntegra aqui, junto com outro post – que também tem a ver com o fatídico dia dos namorados… Aguarde!Pô, Vega, e pq vc deixou de trabalhar com o cara??? Devia ser bem divertido…E Márcia, veja só que coincidência! Temos duas coisas em comum: a idade e a quantidade de dia dos namorados comemorados…

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*