Como você lida com informações pessoais na Internet?

Nossa última enquete surgiu há pouco mais de um mês, quando uma estudante de Marília viu algumas fotos suas em, hmmm, poses comprometedoras circulando pela Internet a partir do Orkut. Na mesma época, a ferramenta apresentou a opção de exibir uma lista dos últimos visitantes do seu perfil – que, como primeira reação, provocou uma invasão de perfis falsos.

Sem contar uma série de outros casos envolvendo o Orkut, que provocam desde a proliferação de “cavalos de tróia” a partir de links suspeitos nos escrepes, até reações como a improvável eliminação de grupos criminosos no sistema. Realmente, não é fácil conviver num ambiente repleto de perigos ao redor. Mas convenhamos: ninguém disse que seria uma beleza.

Mesmo para se inscrever no Orkut é assim. Já comentei por aqui: a idéia era criar relações de gente conhecida, uma “cadeia de pessoas confiáveis”, e não encher a lista como se fosse álbum de figurinhas. Ao iniciar o cadastro, todo mundo aceita os termos de compromisso. Com a página no ar, cada um preenche os dados que desejar e decidir quem pode ou não pode ver determinada informação. Há quem reclame da falta de privacidade na Internet sem sequer pensar que os dados poderiam ser vistos por qualquer um, para o bem ou para o mal. Um dos textos da Bárbara Semerene, no site Universia, faz a pergunta correta: isso é ingenuidade ou prazer em ser visto?

Ao mesmo tempo, a questão traz um componente psicológico importante. Já ouvi falar em casos envolvendo ameaças, trotes telefônicos e até roubos realizados graças a informações pessoais acessadas por bandidos via web. A ponto de meus pais insistirem para não divulgar qualquer coisa por aí. Claro que, a medida em que o mundo permaneça online (ou armazenado no Google), fica cada vez mais difícil falar em privacidade. Mas é preciso ter cuidado para não ficar paranóico, a ponto de navegar por aí usando pseudônimos e IPs alternativos.

Enfim, tudo isso para chegarmos ao resultado da dita cuja: a pergunta “qual a sua postura em relação a informações pessoais na Internet” teve exatos 79 votantes (obrigado a todos!). Nesse pequeno universo, dá pra perceber que são poucos aqueles que não tomam qualquer cuidado: apenas 8,9% disseram que suas vidas são um livro aberto, e que não há a menor preocupação. Outros 30,4% partiram para o outro extremo: tratam a Internet como uma terra sem lei, e portanto, não divulgam nada. A maioria dos nossos visitantes ficou no meio termo: 60,8% garantem que tomam alguns cuidados, mas sem neuroses.

Obviamente, nossa nova pergunta diz respeito ao assunto do mês. Então, qual é a sua diante da Copa da Alemanha?

- Marmota, nada a ver com a sua perguntinha do mês, só queria fazer uma observação relevante.
- Relevante? Sei. Diga.
- Não sei se você reparou nisso, mas você vinha atualizando seu blog diariamente, ininterruptamente, desde o dia 25 de dezembro. Isso quer dizer que seu último dia sem posts, antes deste final de semana, tinha sido o dia 24 de dezembro.
- É mesmo? Que curioso isso!
- Pois é, foram mais de 160 dias sem parar de postar! E eu pensava que você conseguiria fazer isso o ano todo...
- Ah, mas esse mês tem Copa, e vai ser difícil escrever algo diferente todo dia... Sem falar que isso de postar todo dia não é importante.
- Não?
- Claro que não. Fosse mesmo algo importante, mais alguém ia comentar, tá vendo?

Comentários em blogs: ainda existem? (9)

  1. O orkut é uma terra sem lei cheia d ecolecionadores de amigos. Tem neguinho com mais de mil amigos e duas mil comunidades. Acho iss um absurdo. recebemos todos os dias mensagens com os dizeres “me add aí”. Isso é fo*%. Ainda acho que é possivel usar o orkut para aprendizagem e bons contatos. participo de boas comunidades com discussões muito legais. mas nem todos pensam assim.

  2. Marmota…
    As vezes existem trocentas mil pessoas que leiam seus textos diariamente, e a graaaaande maioria nao se da o trabalho de deixar um comentario.
    Mas muitos leem sim, e muito, e repassam muitos dos textos por e-mails a fora!
    Quanto mais postar, maior sera teu ibope por tamanha qualidade em seus textos meu!

    Abracosssss

  3. Bão… eu fico muito feliz de encontrar textos novos aqui todo dia, além de impressionada com sua capacidade de sempre ter coisas interessantes pra falar, de forma fácil de entender. Mas, é só um comentariozinho… :)

  4. Eu ia escrever aqui pra vc não dar bola pros comentários em conta gotas. Afinal, uns trocentos lêem os posts, mas um ou outro comenta, etc e tal. Mas, convenhamos, é bem mais gostoso quando o pessoal se manifesta, nesse espacinho aqui, apesar de jurarem que visitam o blog todos os dias. Um comentário é maior declaração de fidelidade ao blog. Mas se vc voltar aos posts diários, a torcida silenciosa agradece…

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*