Warning: mysqli_query(): (HY000/1194): Table 'mmm_usermeta' is marked as crashed and should be repaired in /home/marmota/www/blog/wp-includes/wp-db.php on line 1877

As maravilhas do improvável sono polifásico

Chegou a hora de esquentar os tamborins, pegar a fila do pedágio na estrada e se esbaldar com todas as maravilhas da maior e mais sacal festança popular desse país. Para aproveitar de verdade, dormir é palavra vetada no dicionário do folião. Ao invés dela, o doutor Ademir Baptista Silva, especialista em distúrbios do sono, sugere outra expressão: sono polifásico.

Você faz idéia do que estamos falando?

O termo chegou até mim por e-mail, graças a um press-release que virou matéria, entre outros veículos, no Último Segundo e na Folha Online. Antes da explicação, tente visualizar como é o sono de um recém-nascido: a criancinha dorme em doses homeopáticas, várias vezes ao dia. Com o tempo, cria o hábito de dormir por oito horas ininterruptas.

Essa é a diferença entre o sono polifásico (picado) e o monofásico (em uma tacada só). E apesar do nosso organismo estar acostumado com noites inteiras dormindo, é possível, segundo o doutor Ademir, reprogramar o nosso cérebro e fragmentar o sono, sem prejuízos. Se em situações normais essa prática já soa útil, imagine durante o Carnaval…

Um período de seis horas de sono é composto por até quatro ciclos, divididos em etapas. A mais importante delas, a REM (Rapid Eye Movements), é a mais profunda, com maior atividade cerebral (é onde os sonhos vivem). A idéia do sono polifásico é dividir os ciclos. Por exemplo: durante o dia, a cada seis horas, cochilamos por meia hora. E de madrugada, ainda a cada seis horas, uma dormida maior: cerca de uma hora e meia.

Diz a lenda que a técnica funciona por períodos curtos – Carnaval, longas viagens, véspera de vestibular, guerras… Parece maluquice, mas os especialistas garantem: é possível sim dormir pouco e ainda assim se sentir bem para voltar à pular ao som do trio elétrico ou da bateria. Parece improvável. Mas, se puder, experimente.

Por fim, algumas dicas do doutor Ademir Baptista Silva para dormir bem: evitar comidas pesadas, exercícios físicos perto da hora de dormir e não exagerar no café, nas bebidas alcoólicas e outros estimulantes, além de não dormir com fome. Ele aconselha ainda relaxamento e meditação e horários regulares para dormir.

Ultimamente, me parece mais fácil tentar o sono polifásico…

A propósito: a todos que pretendem aproveitar os próximos cinco dias na gandaia, desejo sinceros votos de sucesso, seja ele espiritual ou sexual. Não se preocupem comigo: ficarei muito bem por aqui, entretido com o providencial plantão da redação.

Ao menos uma coisa boa nesse Carnaval: esse ano ele veio bem depressa. E também vai acabar logo.

Comentários em blogs: ainda existem? (9)

  1. Definitivamente eu vou experimentar essa técnica do sono picado esses dias…Mas sinceramente eu acho que ela funciona sim. É possível dormir pouco e se sentir feliz. Ao menos no carnaval, a agitação por aqui é tão grande, que a gente vai no embalo…O problema é DEPOIS do carnaval…Que ai vem a ressaca do sono e a volta ao trabalho…hehehhehe
    Em todo caso, bom carnaval viu?
    Seja na redação, na escadaria pensando na vida, na festa a fantasia ou em casa dormindo! heheheh

    Beijooo!
    :***

  2. Então aproveite, mestre, e tenha um sono polifásico neste carnaval. Ponha a teoria à prova, e depois me fala… quem sabe eu não uso no próximo carnaval, quando estiver no Brasil…

  3. Oi André…feliz ano novo atrasado, antes tarde do que nunca. Como andas?
    Gostaria de fazer-lhe um convite, entre no Portal da Comunicação: http://www.portaldacomunicacao.com.br – Irá gostar, espero.

    Estou tirando férias merecidas e ficarei ausente e contente, muito contente. Preciso de um tempo longe de tudo para poder recarregar as baterias.
    Conhece Alto Paraíso de Goías? Lugar maravilhoso… são onde nossas libertações acontecem, sendo ou não necessárias. Os dois lados sempre cresçem, mesmo, se é que me entende.
    Sei lá, por vezes tb concordo que o mundo é uma grande injustiça, mas a vida é tão maravilhosa, os momentos são tão preciosos que prefiro acreditar que se realmente queremos algo, teremos que aprender a ter a paciência devida pois, tudo tem o seu devido tempo certo de ocorrer, acontecer, realizar.
    Muita folia com serpentina na redaçào pra você, nos falamos.
    beijos,
    Safyri*

  4. Bom saber que dormindo picadinho não vou ficar tão atrasada no sono. Embora não seja isso que eu estou sentindo agora, já que o Carnaval só vai ser curto pra quem não vai cobri-lo no Anhembi – como eu, por exemplo!
    Beijos,
    Amanda

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*