Adivinhem quem está de volta?

Esta é para você Sabbath´s, que está sempre ligado nos lançamentos da Mesa branca Records, aquela gravadora fictícia que insiste em trazer de volta canções inéditas de músicos que descansam em paz: Renato Russo, Cassia Eller, Mamonas Assassinas, Tom Jobim…

E vem aí mais um lançamento exclusivo desta turma do além, e este certamente muitos vão gostar: ainda neste mês, chega às casas do ramo o CD inédito de Raul Seixas – Anarkilópolis. Segundo o site oficial do fã clube do cantor, o novo trabalho traz uma coletânea que conta com a participação de outros nomes: Sérgio Dias, Pepeu Gomes, Jackson do Pandeiro, Wanderléa, Gilberto Gil, Sérgio Sampaio, Roberto Frejat, Marcelo Nova, André Christovan, Liminha, Celso Blues Boy e Rick Ferreira.

O CD vem em boa hora: o aniversário de Raul Seixas, falecido em 1989, será comemorado pelos fãs no próximo dia 28 de junho com o novo CD. E eles garantem: “Trata-se de uma coletânea com um repertório bem diferente daqueles que estamos acostumados a ver nos ditos “caça-níqueis” lançados com freqüência pelas gravadoras onde Raul deixou sua marca”.

Como não poderia deixar de ser, tem música inédita! Anarkilópolis, composta em parceria com Sylvio Passos em 1984, nada mais é que uma versão 2.0 de Cowboy Fora da Lei, último grande sucesso do Maluco Beleza. Confira a letra desta nova canção:

Eu estava na cidade comprando milho pras galinhas
Quando um garoto chegou correndo para me avisar
Que a diligência do correio tinha deixado uma carta pra mim
Uma carta? De quem seria essa merda? … é, pois é… mas…
ah… que era da prefeitura de Anarkilópolis
Me convidando para uma festa da sua emancipação
Ok, boy…

Uísque de montão eu vou beber
E fazer tudo que eu quero fazer
Cada um manda no seu nariz
Por isso que o povo lá é feliz
É isso aí!
Meu filho, é isso aí…
Agora

Montei no meu “silver-jegue”
E parti com o firme propósito
de unir o útil ao agradável
Pois Anarkilópolis era também
O berço da minha amada
A bela Josefina Lee
Filha única do meu amigo
Xerife James Adean
Enquanto o jegue seguia rinchando
Eu seguia pela estrada cantando:

Eu não sou besta pra tirar onda de herói
Sou vacinado, eu sou cowboy
Cowboy fora da lei
Durango Kid só existe no gibi
E quem quiser que fique aqui
Entrar pra história é com vocês

Quando eu e meu jegue chegamos em Anarkilópolis
Pensei que tinha me enganado até de cidade
Tinha uns caras mal encarados armados até os dentes
Percebi logo a situação
Os bandidos haviam dominado o lugar
E mantinham todos como reféns
James Adean não era mais o Xerife
E só se via a cara das pessoas com tristeza e medo

Deus me livre, quase que eu dancei
Dedo no gatilho era da lei
Sozinho e desarmado estava ali
Pra o diabo, os que me chamaram aqui
Foi então…

Eu não sou besta pra tirar onda de herói
Sou vacinado, eu sou cowboy
Cowboy fora da lei
Durango Kid só existe no gibi
E quem quiser que fique aqui
Entrar pra história é com vocês

Meu filho, é isso aí…

Veja mais nesta matéria do Estadão.

André Marmota acredita em um futuro com blogs atualizados, livros impressos, videolocadoras, amores sinceros, entre outros anacronismos. Quer saber mais?

Leia outros posts em Plantão Marmota. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (4)

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*