Por que os lanches Mirabel saíram do mercado?

O Marcelo Gomes, que chegou aqui via Google, registrou aqui um daqueles comentários perdidos em um texto de arquivo:

Oi, estou fazendo uma pesquisa para um trabalho de faculdade, e meu tema é: por que os lanches mirabel saíram do mercado?

Vez ou outra surge alguém aqui pedindo ajuda para fazer um trabalho, como se a web fosse mágica: basta perguntar ao Google e o trabalho fica pronto. Não culpo o Marcelo, nem mesmo os outros. Provavelmente ele e outros jovens passaram boa parte da adolescência com um computador em mãos. Em dez anos de Internet, ninguém mais ouve falar em trabalhos pesquisados na biblioteca e redigidos no papel almaço. Agora, basta pedir ajuda a alguém via e-mail, sem pensar muito.

Isso entristece um pouco, mas mais triste ainda é saber que as mochilas da atual geração escolar nunca vão carregar chicletes Ping Pong de tutti-fruti, ou o velho Ploc Gigante de laranja e uva, ou as deliciosas balas Soft coloridas, ou os Deditos da São Luiz, os chocolates Diplomata, Kri ou Sensação… E evidentemente o lanche Mirabel.

Nada se compara ao lanche Mirabel. A Tostines, que há muitos anos vende mais porque é fresquinho ou vice-versa, chegou a lançar o biscoito Recreio, que também tinha inúmeras embalagens coloridas alusivas aos sabores. Talvez fosse o único concorrente de peso do Mirabel, já que o Lanche do Fofão, da Dizioli, era uma esponja. Não importa. Mirabel tem sabor de infância. Diz a lenda que o nome remete à esposa do dono da fábrica, que ficava no bairro do Limão, e que após ser “fundida” com a Kraft Lacta Suchard, diversificou sua marca em outros produtos – quem não se lembra daquele sujeito prestes a ser executado na propaganda, cujo último desejo era “que as balas sejam Mirabel”?

Mas enfim. Tente lembrar de algumas antigas marcas famosas, daquelas que faziam seus olhinhos de criança brilhar em um supermercado. Faça uma lista e vá a qualquer hiper-mega-ultra-super atual. Das poucas que você irá reencontrar, muitas delas pertencem atualmente a uma corporação gigantesca, como Kraft Foods, Unilever, entre outras. Fenômeno marcante dos últimos dez, vinte anos: grandes empresas compram as menores, elegem as marcas que vão prosseguir e acabam com o excedente.

Foi o que aconteceu com o pobre Mirabel. Em novembro de 1999, a marca, assim como outras da Kraft Lacta Suchard, foi comprada pela Cadmury Adams, que por sua vez pertence à norte-americana Warner-Lambert. Em 2001, a Adams resolveu “descontinuar” o Mirabel, fato que deixou o então aluno de economia Wagner Martins indignado. Até hoje, é possível ler seu tributo ao Mirabel. Apesar do protesto, nunca mais o lanchinho voltou a ser fabricado.

Reparem que, até agora, não respondi a pergunta do Marcelo. Afinal de contas, por que o lanche Mirabel saiu do mercado? É uma boa pergunta, que vale para outras marcas saudosas. Não sou economista, mas talvez a explicação tenha a ver com algum estudo da Adams relacionado ao ciclo de vida do produto, à demanda nas prateleiras, ao gosto do público… Ou, por que não, a um erro de planejamento dos executivos da empresa.

Alguém arrisca um palpite – ou, melhor ainda, tem alguma opinião baseada em fatos concretos? Podem viajar à vontade, afinal de contas, aqui comentário não vale nota na faculdade.

(Postado em 26/10/2006)

André Marmota acredita em um futuro com blogs atualizados, livros impressos, videolocadoras, amores sinceros, entre outros anacronismos. Quer saber mais?

Leia outros posts em Alô Marmota. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (45)

  1. Só não entendi a referência ao Diplomata e ao Sensação, que nunca sairam das prateleiras por aqui.

  2. Minha alegria, qdo menina e depois mocinha, era qdo meu pai dava dinheiro prá gente lanchar na escola (o que era raro, pois sempre levavamos lanche de casa)
    Mas a alegria era levar o dinheiro e pedir prá irmã da cantina:

    – Um mirabel verde e uma coca-cola (a pequenininha, caçula, como chamava)

    E, em casa, quando minha mãe fazia a regalia de comprar uma caixa de mirabel prá gente poder levar o lanche prá escola.

    Mirabel tem gosto de infância e juventude, todas duas muitos felizes.

    Obrigada por este post com gosto de festa.

    Beijo

  3. Tudo isso funciona como “cartão de visitas”. Não entendeu né? Isso atrai o público algo, viciamos, gostamos do produto e depois de um tempo enjoamos, então temos que diversificar tais alimentos para que a empresa criadora tenha um nome!!! Abraços…

    http://www.blogdoaragao.com |DESTAQUE| Rivalidade entre meios de transportes

  4. Deditos era o meu lanche aí pela quarta série, há quase 30 anos. Kri, um chocolate também.

    Mas marcas saem de mercado porque não dão mais lucros. Não dão mais lucros porque as pessoas enjoaram delas. Ou seja: deixam de comer e depois reclamam. :)

  5. Só pra constar: fui perceber recentemente que as bolachas Hipopó saíram do mercado. Com outras guloseimas, como o bombom do Fofão, eu já não tenho esperanças…

  6. Sabe que não me lembro nem do sabor nem da embalagem?
    Ema coisa que sinto muita falta, pois esteve presente direto na minha infância, é aquele chocolate líquido, que vinha em um pote marrom com um rótulo de vaquinha… não me lembro o nome, mas era divino!!!
    Só de lembrar já me vem o sabor na hora!!!

  7. Papel almaço? Com margem dobrada? Isso é fundo do baú. Aqui nos EUA muitas balas continham pigmentos (Red Dye # ?) que foram proibidos. Gostava muito do caramelo
    Kraft, que sumiu, e do malte em pó Horlicks, que sumiu também .
    Continuo gostando daquela esponjinha colorida de marshmallow, de um lance miudinho, “cocô de rato” e bala dulcora, enroladinhas uma a uma.

    Não me tirem o Bis da Lacta!

  8. Mirabel, putz, eu comia direto na escola, anos 70 e 80, e lembro direitinho da música do comercial… Nem sabia que tinha saído do mercado, que pena.

  9. Pouts… Mirabel na merenda da escola era “de lei”! E aqui em casa tinha que ser o de chocolate, pq ninguém gostava dos outros sabores.
    Boa lembrança. E afinal, pq meu Deus, pq o Mirabel saiu do mercado?
    rsrsrs
    beijo

  10. Na minha infância, sempre via as propagandas dos lanches Mirabel nos gibis. Mas nunca vi um lanche Mirabel fisicamente – ele jamais chegou às prateleiras de Bagé :/

  11. Eu amava Mirabel. Sinto falta até hoje. Sou consumidora apaixonada de biscoitos waffer, mas eles não chegam aos pés, são outra coisa. Mirabel de chocolate, embalagem verde, era tudo.
    A história deve ser essa mesma, desinteresse. Tudo muito globalizado, mega marcas, trazem twix, hershey’s, essas coisas que nem são boas e o que era nosso, regional mas ótimo, vai pro espaço.

    Aviso aos saudosos: a Nestlé relançou o Deditos. Com esse nome mesmo, já se encontra nos supermercados.

    Mas o sabor de infância de todas essas coisas, bala soft, banda, toffee, mirabel, sem parar, deditos, tudo isso ficou foi na memória mesmo, não volta mais.

  12. O Mirabel teve 2 estágios distintos. O da embalagem tradicional (que era mais compacta) e o da embalagem “moderna” (que era lacrada a vácuo).
    Pessoalmente eu gostava muito mais das tradicionais, que, não sei como, deixavam os “waffers” mais crocantes.
    E para acompanhar essa iguaria nada era melhor do que um Todynho bem gelado!

    Ah, saudades…

  13. E ONDE ANDA O DROPS DULCORA DE HORTELÃ ? , E O FRUMELO ? E QUEM LEMBRA DA VACA PRETA, BEBIDA ACHOCOLATADA EM GARRAFA DE VIDRO ?? HEM ? HEM ? AH… TEMPOS DE OUTRORA QUE NÃO VOLTAM MAIS…..

  14. O nome do chocolate líquido que foi citado nos comentários era Brown Cow…

    Eu gostava das bolachinhas do monstrinho Creck… que vinham mordidas uma a uma pelo monstro.

  15. Mirabel era o máximo, assim como os “confetes” Sem Parar, de chocolate. Agora, quem se lembra da marca (eu não lembro) do chocolate que era vendido no cinema, num tubo cilíndrico, vermelho de papelão e eram como moedas (porém mais grossas, um pouco) em papel amarelo-laminado? Qual era a marca de tal chocolate?

  16. André M, não são as moedas da Pan? Se for, ainda existem… Só não vêm mais na embalagem de papelão.

  17. Não, as moedas da Pan eram um outro tipo de chocolate que era vendido em saquinhos plásticos, não num tubo. Aquelas moedas tinham um diâmetro um pouco maior e eram um pouco mais finas.

  18. Putz, super-erro, a memória foi longe demais. O chocolate do tubo vermelho era o Croquete (ou Croquetti? Acho que assim mesmo, com tti). Lingote era da Kibon. :-) E nada a ver.

  19. eu conheci aquela garota, inclusive estudamos na mesma sala de aula, por onde andará a lourinha de maria chiquinhas?

  20. Que saudade do tempo de criança, lanche Mirabel era tudo ! Todos os dias eu o levava p/ escola. Quem não se lembra dos Biscoito Tostines também. Que farra, na hora do recreio era grande com lanches Mirabel. Tempo bom, que não volta mais…..

  21. E as balas “juquinha”, “Dimbinho”, tinha um pirulito que você colocava noum pó açucarado, chamava “Dip’n’Licks”, alguma coisa assim… As balas de maçã verde, mastigáveis, que saudade do tempo de escola!!!

  22. Bem O chocolate sensação e diplomata ainda vendem,

    Mas realmente o Mirabel era o melhor: Verde = Chocolate
    Vermelho = Crocante
    Amarelo = Limão
    Marron = Coco (Acho eu)

    E as Balinhas em formato de Boneco?

  23. Gente em meio a tantas doces lembranças, sabe quem não pode faltar aqui? As balas toffes. Hummmmmmmdelícia!!com aquele papelzinho azul marinho com bolinhas brancas.
    Agora que saudades do mirabel verde. Volta mirabel!!!!!!!!!!

  24. Obrigado por este post Marmota, com certeza nos remeteu a nossa infãncia! Só faltou você incluir neste momento nostálgico a marca Baré que também fez parte da geração dos anos 80; Mas vamos lá que vou tenra ajudar a responder esta pergunta.
    Com o fenômeno da globalização muitas empresas nacionais foram adquiridas pela gigantes multi-nacionais como já citado em seu texto, e tempos depois estas empresas perceberam que se unificassem suas marcas globais, elas economizariam em mídia; Ex: Se a Kraft, Kellogg`s; Procter & Gable etc… Resolverem patrocinar a formula1, Torneio de Wimbledon, NBA, Copa do mundo etc… Estas marcas seriam vista e reconhecida no mundo inteiro, deixando assim de ser interessante de manter marcas regionais; E o outro motivo é que com a melhora da economia Brasileira, estas mesmas resolveram agregar valor aos produtos destinados ao mercado Brasileiro. Por estes dois motivos que o absorvente ELA virou Always; O Inseticida protector virou Raid, o sabão em pó ODD virou BOLD, o Bom Ar está virando Air Wick, e o Mirabel virou Bis.
    Entenderam? Espero que tenha vos ajudado a compreender um pouco do que acontece no varejo atual.

    Abraços!

  25. puxa vida!cada comentário legal, o Brown Cow está nas prateleiras novamente, sensação ainda é vendido, balas dadinho tb,e me lembro do mirabel mas não do gosto e nem da embalagem, agora esse chocolate em tubinho meu Deus! me lembro q gostava de ficar cheirando o tubo vazio, era um cheirinho delicioso, caramba, me deu a maior vontade agora de comer esse chocolate!

  26. Realmente parece que tudo o que passou era ou foi melhor. Quando falo isso pros meus filhos eles torcem o nariz e dizem: “Eu sei pai, no seu tempo…..” e olhe que eu só tenho 49 anos.
    Acho que a culpa é desse capitalismo selvagem (lembram do Brizola), pois é… surgem os CEOs da vida e precisam mostrar serviço e competência e o que é tudo na vida senão dinheiro, logo, a primeira coisa que o executivo faz é baixar o custo do produto (CQC-custe o que custar)e assim vender pelo melhor preço, a diferença é lucro enviado para a matriz.
    Estou dizendo tudo isto para mostrar que o passado não volta mais, quando volta vem recheado de amido de milho, gordura vegetal e outros lixos que só servem para dar peso e volume ao produto.
    De nada vai adiantar ressuscitar uma marca, se a composição do produto será feita por um CEO com 6 duzia de pós em uma faculdade de economia.
    Quer coisa boa, com sabor ? Faça na sua casa.

  27. Sabe, me lembrei agora do chocolate Lolo.
    lembro a música que anunciava a sua mudança de nome para Milkbar.
    Aliás, eu adorava Mirabel! Tinha uma competição na escola de quem sabia mais as taboadas. O prêmio era um lanchinho ou de morango ou de chocolate. Mais era só o fato de ganhar o lanchinho. Na escola, nas festas de fim de ano, era legal!
    Eu também gostava do Recreio! Era mais gordinho!!!
    Outro dia, achei os guardachuvas de chocolate. No entanto, eles não têm mais o mesmo gosto de antes! Talvez, porque era gosto de infância, gosto de vida de criança! Vida que não volta mais!
    Ah, tinha também o Esfolhadoro, o biscoito de massa folhada com mil folhas.
    Acho que a única coisa que resistiu ao tempo, foi a bolacha Trakinas da Nabisco, lançada em 1988 e que existe até hoje!
    com suas carinhas e diversos sabores. E o paça tempo também!
    Mas, acho que minha casa, está precisando de uma criança pra ver o que elas têm hoje pra levar de lanche que possam se lembrar no futuro!!!

  28. ah!!! como me lembro do mirabel… é minha infÂncia. minha mãe comprava uma caixa para e meus irmãos levarem pra escola… saudades!!! mas alguém se lembra ainda dos biscoitos palitos de leite que davam no lanche da escola? esse sim me faz suspirar infância…

  29. A nova fórmula do mirabel (mabel), não se compara com o sabor do fabricado anteriormente pela (suchard Lacta), nem dá mais vontade de comer e lembrar da merenda escolar dos anos 70.
    Porque será que a Lacta não continuou fabricando?

  30. Todos vocês devem ter sido muito felizes porque eu não tive a oportunidade de levar este lanche pra escola não!mas vontade não faltava.Agora eu posso!Gente fome eu não passei mas vontade foram muitas… mas sobrevivi. Tchal paz e bem!

  31. AI QUE DÓ! QUE DÓ DE VC CARLOS!!! Eu era louuuuuuuuuuuuuca por Mirabel e por Chokmilk… tb sobrevivi… de vez em qdo eu compro e tiro a febre. Pois na minha infancia, tudo era mais dificil…

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*