Lembrem-se: o poder é de vocês

Esse bordão infame do Capitão Planeta (eu prefiro: “o problema é de vocês”) vem a calhar para o que encontrei nas leituras atrasadas de sábado. Imagine alguém que, como eu, não perdeu tempo diante de Brasil e Argentina na TV e, assim como o Gravataí Merengue, não está nem aí para a “antologia” de Dunga. Acabei surpreendido com um post do Juca Kfouri:

Fiquei imaginando a reação desesperada de um internauta-padrão diante desse texto. Sem poder comentar ou perguntar ao jornalista do que se trata, provavelmente os cururus sequer teriam curiosidade em acessar as caixas de comentários – ou ainda ler nas entrelinhas a postura política do mesmo.

Mas enfim, o que me incomoda é saber que alguns usuários pouco acostumados à rede (ou ao próprio cérebro) espalhariam alguns e-mails aos amigos, pentelhariam no MSN, criariam tópicos em fóruns, caixas de comentários em blogs e outros repositórios de perguntas e respostas. Pode acreditar, mas são poucos aqueles que fariam uma pesquisinha simples: “maradona vai se * cheira mais do que você”.

Algumas conclusões:

1. Se não há interesse do jornalista em apurar o tal grito da torcida, para quê registrá-lo dessa forma no blog?

2. Você pode até achar que o grito das arquibancadas é mais um movimento combinado pró-Serra 2010 (lógico que as entrelinhas do blog supracitado é isso com certeza), mas essa é uma das mais frases mais criativas já proferidas por uma torcida.

3. Não creio que sejamos capazes de viver os dias de hoje sem o Google – mas, como diz a Olivia, é para ser um apoio, e não a tábua da salvação.

4. Enfim, é sempre bom reiterar que a Internet nos dá o privilégio de ter acesso à qualquer informação que desejarmos. Diante de uma dúvida besta ou mesmo de uma urna eletrônica.

Comentários em blogs: ainda existem? (12)

  1. A que ponto estamos chegando! Provavelmente ele fez isso depois do bafafá da entrevista da Marta Suplicy para a Folha de São Paulo. Em tempos em que juízes eleitorais querem proibir até torpedos, fica difícil mesmo.

    Ainda bem que há outros jornalistas que não se pautam por juízes eleitorais.

  2. André, acho que não se trata de querer ou não apurar… Acho que o Juca sabia sim de quem se tratava, mas não quis citar no blog dele. E nesse caso, pelo menos pra mim, a ida ao Google é extremamente natural – ao invés de msn, mails, etc.
    Puxa, até métodos para tirar chiclete do cabelo – sem cortar, claro – eu já encontrei no Google, como é que esse grito da torcida mineira não seria achado?
    Por sinal, depois desse jogo tão cedo a antologia brasileira volta a Beagá… :P

  3. Ótimo post. E é claro que o Juca sabia do que estava falando. Não só sabia como está fazendo campanha política. Acho que não há problema algum quando você abre o jogo, mas assim, do jeito que foi feito, só me faz ter vergonha do Sr. Kfouri.

    Abs

  4. Acho babaquice do carinha, tanta quanto a babaquice do respeitado jornalista que ficou pau or causa da lei mais velha que eu sobre campanha eleitoral. Sua situação de censura levou as “pessoas” à crença e censura exercida pelo governo atual.

    E daí se o cara cheira ou não? Vi um filme fantástico ontem na Grobo: Vida na Rua. Bacaninha.

  5. Prezados, estive presente no Mineirão e, como mineiro e ATLETICANO que sou, posso facilmente explicar essa situação. Primeiro, fico honrado de saber que o grito de “Dunga seu jumento”, criado por mim e meus amigos, no camarote, tenha virado sucesso. Segundo, o grito acima citado foi provocado pela torcida do GALO, uma vez que o Aécio é cruzeirense assumido e gosta de puxar a farinha para o lado do time dele. Somente isso. Só que o Sr. Juca Sabenada Kfouri aproveitou para fazer uma campanha política (o que também ele não sabe fazer).
    Um abraço a todos.

  6. Quando li o blog do Juca jurava que o xxxxx era “Ronaldinho”, pelo menos a métrica ficava melhor.

    Achei engraçada a manifestação da torcida, debochada e rindo de si mesma como só o brasileiro sabe fazer.

  7. Com todo respeito, que ouve o CBN esporte clube diariamente sabe que não é propaganda política. O Juca já vinha criticando o XXXXX (começa com a e termina com o) há tempos em virtude da ingerência sobre a venda de ingressos. Vale lembrar que o Kajuru foi mandado embora da Band por uma crítica similar na última eliminatória.

    Abraços.

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*