É possível uma Olimpíada no Brasil?

O país inteiro está preocupado com os rumos da nossa economia. Todo mundo conhece ao menos uma pessoa desempregada, aposentada, entre outras agruras. Sem falar no desafio da fome, bandeira do atual governo que, infelizmente, parece perdida – quem sabe procurando com alguma criança em algum semáforo a gente encontre.

Mas enfim. Cada região do país tem suas próprias necessidades, e o Rio de Janeiro tem as suas. Segurança talvez seja o primeiro item – meus amigos cariocas podem apontar outros. Independente desse panorama, o COI decidiu, na semana passada, descartar a Cidade Maravilhosa entre as candidatas a sede dos Jogos Olímpicos de 2012.

Na prática, essa decisão não muda em nada a nossa vida – menos para os autores do projeto Rio 2012, que vão receber normalmente pelo trabalho – e para alguns paulistanos birrentos, que também pleiteavam o direito de receber os Jogos, ouviram um “beleza é fundamental” e complementaram com um sonoro “mas não é tudo”.

Particularmente, só os motivos do primeiro parágrafo seriam sim suficientes para adiar por um bom tempo a presença de qualquer giga-evento como as Olimpíadas no país – afinal de contas, temos mais o que fazer aqui. Sem falar que boa parte do nosso povo carrega uma boa dose de desconfiança em nosso potencial – afinal, “nada funciona direito no Brasil”, o que também estraga o ânimo dos mais ufanistas.

Para não entrar na polêmica com os cidadãos do Rio que se sentiram injustiçados, ou mesmo com os nacionalistas exacerbados que ainda acreditam que foi “obra de uma politicagem”, vamos observar apenas a análise do COI a respeito do projeto brasileiro, e que derruba a tese de que o Rio era uma das cidades favoritas.

A nota carioca para o quesito segurança realmente foi baixa, mas a falta de estrutura hoteleira, os problemas de transporte e a precária condição econômica do país pesaram tanto quanto a troca de tiros entre traficantes e PMs, ou mesmo a tradição de cidades como Nova York, Paris ou Madrid. É preciso muito mais do que um bom uniforme e algumas horas de treino para conquistar a medalha de ouro.

Resta ao Rio, ou melhor, ao Brasil, trabalhar para mudar sua imagem e torcer por uma nova chance daqui a quatro anos. Antes disso, Rosinha, César Maia e seus intrépidos companheiros podem mostrar ao mundo que todos estavam errados dando um show de organização nos Jogos Pan-americanos em 2007. Dá para acreditar nisso?

(Postado em 25/05/2004. E aí, dá para responder a pergunta agora, a um dia do início do Pan?)

Comentários em blogs: ainda existem? (12)

  1. #

    Booo!
    Andre,

    como diria charles de gaulle “O Brasil nao é um país sério”.

    Um país que tem 90% de imprensa podre, que tem seu estado mais rico – São Paulo, por Paulo Maluf como primeiro colocado em pesquisas para prefeito, uma “cidade maravilhosa” com exército nas ruas, índios que revidam 500 anos de genocídio e demais engessamentos sociais, JAMAIS IRÁ SEDIAR nem campeonato de truco… Ou até sedie, pois a intenção é enganar…

    Eu não tenho NENHUMA fé no Brasil, o que dirá no mundo… Eu tenho fé em pessoas boas.

    []s
    luz e força :)

  2. Brow, tá russo! O Brasil receber uma olimpíada?!?! Eu sou a favor de cidades lá do Sul receberem, o Rio tá surrado demais. Que tal Curitiba ou PA?

  3. Porque só pensam em Rio e São Paulo para esses eventos…

    Antes de tudo, se for pra organizar um evento, tem que se procurar cidades com uma condição melhor de estrutura e de ampliação da estrutura urbanistica vigente.

    Eu particularmente acho q seria sim pssível uma olimpíada no Brasil, mas não no Rio, imagino que uma cidade como Curitiba teria condições de organizar um belo evento, seja pela estrutura (trânsito, hoteleira, turismo).

    Mas os cariocas e paulistas que mandam no país com suas empáfias bairristas acham que só o bonito ou só o poder econômico bastam, quando é necessário planejamento e profissionalismo para fazer as coisas.

    O Brasil não é o Rio, não é São Paulo, e certamente não é Curitiba, mas é bom descentralizar um pko se quisermos caminhar mais rápido nesse planeta.

  4. Um evento de menor proporção, como o Pan, aindá dá para levar com a barriga, apesar de, no caso brasileiro, ter sido feito com superfaturamento das obras, atrasos inustificáveis, aumento absurdo no orçamento inicialmente programado (o relatório recente do TCU é assustador), etc… Mas tudo bem, vai.

    Agora, em Olimpíada e Copa do Mundo, o buraco é bem mais embaixo. Não é só que não dá para fazer; é que o País, de fato, tem muito mais a fazer!

    Fui contra, sou contra e sempre serei contra. Até que o Brasil cuide de seus reais problemas.

  5. Olimpíada no Brasil? Bem difícil. O Rio, nem o Pan conseguiu direito. São Paulo não consegue se sustentar no próprio dia-a-dia, BH, POA, Salvador, Brasília etc não têm infra-estrutura nenhuma… Antes de fazer Olimpíada, precisaria fazer um pouco de urbanismo. E não estou falando de Burle Marx…

  6. Grande Marmota!

    Quero citar apenas um exemplo bobo a respeito da organização do Pan 2007. Acompanhe o raciocínio:

    Não faz muito tempo, tivemos um pequeno surto de dengue no Rio este ano

    Todos os anos, vemos campanha contra a Dengue – não deixe água parada, etc. – que tem se intensificado por aqui por conta do tal surto

    A maioria dos eventos relacionados ao Pan acontecerão nos ídos da Barra da Tijuca, bairro de classe alta do Rio de Janeiro com arquitetura que parece Miami, só que com muitas regiões de mato, lama e semelhantes.

    Para a decoração e paisagismo, foram plantadas bromélias nos canteiros de praticamente toda a Barra. Bromélias, que retém, adivinhe, água.

    Os velocistas do Pan vão correr mais do mosquito da dengue do que atrás da medalha.

    Agora eu volto a pergunta: tem como o Rio sediar uma olimpíada?

  7. Eu acho que apesar de todos os problemas na montagem da estrutura, o afundamento da vida do Pan, o caos que vai virar o trânsito aqui no Rio, temos o famoso jeitinho brasileiro. No fim, tudo vai dar certo! Que digam os atletas que já esgotaram as camisinhas no único lugar que vende esse artigo na vida do Pan!

  8. A Olimpíada poderia ser no país todo. Mas não é melhor esperar terminar o Pan para julgar se o Rio é ou não ‘competente’ para os jogos? Só por precaução… :P

  9. bom eu acho q tem condições sim afinal vocês acham mesmo que se tiver as olipíadas aqui lula da um jeitinh rapidinho no Rio em São Paulo…

    eu acho q tem condições sim…

    pois temos um presidente para que???

  10. O PAN deu de presente um parque aquático para a procriação de dengue e uma epidemia para o Estado do Rio, com a falta de investimento na área social principalmente na saúde. Em um pais com altos índices de violencia,saúde precária,onde os focos de malária, hanceníase, rubéola, dengue…, onde o povo não tem educação de qualidade, falar em olimpíada é afrontar esse povo. Primeiro as metas sociais depois o esporte, sabemos que ele eleva o nacionalismo, mas principalmente o ego de alguns Sr`s inescrupulosos, que querem se promover as custas do dinheiro público.

  11. Bem,em relação à esse assunto eu sempre preciso de um pouco de esclarecimentos.Pois por um lado vejo tdo esse dinheiro gasto em “joguinhos” como um desperdício, já q o país tem problemas muito mais sérios e mais urgentes a serem resolvidos.
    Já por outro lado é inegável que esse fato possa ser considerado um investimento,já que o turismo é valorizado e acaba por favorecer o comércio,além de fazer o país ser visto pelos demais.
    Porém é inegável também o super faturamento de obras,fazendo o dinheiro, como quase semrpe,ir para mão dos q já são bem favorecidos por este.
    O real e grande problema é a organização do país,ou melhor, a desorganização.Não se torna tão importante sediar ou não um grande evento para poupar dinheiro já q este dinheiro não seria mesmo utilizado para melhorias populacionais.
    O Brasil é um país rico em recursos,mas pobre em sábias atitudes,não apredendo ainda q o segredo é onde e como se investe toda essa riqueza, sendo importante ressaltar q este deveria entes de se preocupar em acolher os outros países,acolher o seu próprio povo.

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*